Grávida pode pintar o cabelo?

Revisado por Equipe Editorial. Publicado em 28 de outubro de 2014

Nos últimos anos, aumentou de forma substancial a quantidade de informação existente sobre os riscos a que a mulher está exposta durante a gravidez. Uma questão comum a muitas gestantes é “a grávida pode pintar o cabelo?”.

Com vamos ver em seguida, esta questão é muito pertinente e merece toda a atenção por parte de todas as mulheres grávidas.

De acordo com estudos recentes, a mulher grávida não deve pintar o cabelo durante a gravidez, uma vez que a utilização de produtos químicos capilares pode provocar alterações genéticas no feto. Esta questão é válida não só para tintas, mas também para outros produtos químicos capilares.

Embora a grávida não deva pintar o cabelo durante toda a gravidez, é particularmente importante que não o faça no início da gestação. Nos três meses iniciais de gravidez ocorre uma atividade celular intensa, o que significa que durante este período o feto está mais vulnerável.

Após diversos estudos, hoje existe a forte convicção de que os produtos químicos utilizados nos produtos capilares podem afetar o DNA do bebê e esta é a principal pela qual a grávida não deve pintar o cabelo.

Outros produtos que devem ser completamente evitados durante a gestão são os alisantes, que também possuem na sua composição, elementos químicos possivelmente nocivos para o desenvolvimento do bebê.

De acordo com um estudo exaustivo, que observou diversas mulheres pertencentes a diferentes classes sociais, os investigadores concluíram que a utilização de produtos químicos para os cabelos aumenta de forma considerável a possibilidade de ocorrerem problemas de saúde no bebê.

Os resultados do referido estudo indicam que a utilização de tinta para o cabelo, ou de produtos de alisamento, duplica a possibilidade de o bebê vir a sofrer de leucemia.

Desta forma, a utilização de qualquer tipo de produto químico no cabelo, durante toda a gestação deve ser completamente evitada.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Equipe Editorial

A essência da medicina não se restringe apenas ao diagnóstico e prescrição. A verdadeira missão está em informar, acolher, participar, apoiar e confortar as pessoas em suas dores e sofrimentos. Em ser uma referência técnica e humana em momentos de intensa insegurança e medo.

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial são revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.

Última atualização da página em 12/08/19