Como curar as Hemorroidas Externas (Guia Completo)

O sinal mais evidente de hemorroidas externas é a dor sentida pelo indivíduo na região do ânus. Geralmente, o incômodo se acentua durante as evacuações. Outros sintomas característicos são a liberação de nódulos pelo canal anal e uma coceira insistente nessa extremidade. Este guia propõe um plano de emergência para curar as hemorroidas externas rapidamente através de medidas simples.

Felizmente, a maior parcela das pessoas atingidas pelo desconforto conseguem eliminá-lo em aproximadamente 2 dias com a adoção de algumas ações caseiras. Entre essas medidas estão:

  • revisão alimentar, que deve conter uma quantidade maior de fibras;
  • aumento do consumo diário de água;
  • realização de banhos de assento;
  • aplicação de pomadas na região anal;
  • diminuir o tempo em que o indivíduo fica em pé.

Evidentemente, nem sempre essas soluções simples apresentam a eficácia esperada. Como último recurso, o paciente pode ser submetido a um procedimento cirúrgico, onde as hemorroidas externas serão removidas de forma permanente.

Como Curar As Hemorroidas Externas (Guia Completo)

Como identificar

A região anal possui veias que, por conta da força intensa exercida durante as defecações, tendem a se dilatar. A dilatação desses vasos corresponde às hemorroidas externas. Além do esforço exercido na eliminação das fezes, outra causa do problema é a constipação intestinal crônica. Para ajudar a identificar o problema, basta o indivíduo ficar atento aos seguintes sintomas:

  • coceira na extremidade anal — o incômodo é provocado pela presença de fragmentos de fezes, que podem se misturar com a liberação de um fluido viscoso;
  • dores profundas no ânus — essas dores podem atingir níveis quase insuportáveis, além de se intensificarem durante a defecação e o simples gesto de se sentar;
  • formação de pequenos nódulos na extremidade da região anal.

Além dessas manifestações, outro sintoma típico são os sangramentos. Eles decorrem das lesões excessivas causadas nas veias. Esses traumas nos vasos sanguíneos, por sua vez, podem resultar do contato do papel higiênico com a área (extremamente sensível) ou do próprio fluxo de fezes pelo local.

Para tentar prevenir esses sangramentos, o indivíduo com hemorroidas externas deve criar o hábito a substituir o papel higiênico pela lavagem com água após defecar.

Como tratar

A terapia mais comum para as hemorroidas externas consiste na aplicação de compressas (com gelo) geladas na região. Ao manterem contato com a área afetada durante 15 minutos, essas compressas já causam um efeito de alívio. O objetivo é relaxar o local e promover uma redução significativa do inchaço. Aprenda a aplicar o gelo para o tratamento das hemorroidas.

Para aumentar a sensação de bem-estar, está também recomendado um banho de assento (com água morna) com cascas de hamamélis.

Caso o indivíduo não possa ou não queira trocar o papel higiênico pela lavagem do ânus após as evacuações, ele pode usar lenços umedecidos (sem perfume). Esse tipo de material é bem menos agressivo do que o papel higiênico, diminuindo o atrito entre o produto e a região com hemorroidas.

Outras medidas relevantes para o tratamento e prevenção das hemorroidas externas são:

  • não forçar a saída das fezes ao defecar;
  • consumir quantidades generosas de água ao longo do dia;
  • não permanecer sentado ou em pé durante períodos muito extensos;
  • ampliar a ingestão de alimentos ricos em fibras;
  • não carregar objetos pesados;
  • diminuir a realização de esforços físicos de uma maneira geral.

Há também uma série de remédios caseiros, que pode ajudar a amenizar os sintomas do problema, como:

1) Banho de assento com óleo de cipreste

Para realizar o banho são necessários:

  • 15 L de água (fervente);
  • 8 gotas de essência de cipreste;

Assim como em qualquer outro banho de assento, é preciso usar uma bacia (ou outro recipiente) grande o suficiente para comportar as nádegas. Após a adição do óleo na água quente (que deve deixar amornar), o indivíduo deve permanecer sentado por aproximadamente 20 minutos.

2) Banho de assento com castanhas da Índia

Este banho deve ser preparado com:

  • 2 L de água (fervente);
  • 5 colheres (sopa) de castanhas da Índia.

Para intensificar ainda mais a qualidade dos resultados obtidos, é interessante adicionar algumas cascas de hamamélis. Depois de acrescentar todos os ingredientes, basta se sentar na bacia por pelos mesmos 20 minutos (após deixar amornar a água).

3) Pomada caseira de hamamélis

O preparo caseiro da pomada precisa de:

  • parafina líquida (60 ml);
  • glicerina (60 ml);
  • 4 colheres (sopa) de cascas de hamamélis.

Em uma panela, coloque as cascas de hamamélis com a parafina e deixe-as ferver durante 5 minutos (com a panela tampada), mexedo a mistura de vez em quando.

Ainda com a mistura no fogo, basta adicionar a glicerina e mexer. Depois, só é necessário coar e refrigerar a mistura em uma geladeira, o que conservará as propriedades dos ingredientes. Para que não haja acidentes quanto ao uso indevido da pomada, é aconselhável colar um rótulo no recipiente.

Quando o quadro se torna muito agravante, fica impossível suavizar os sintomas com ações simples. Nesses casos, a abordagem de tratamento mais realizada a intervenção cirúrgica que realiza a remoção permanente desses tecidos dilatados.

As Principais causas

As origens mais comuns das hemorroidas são:

  • constipação intestinal;
  • período de gestação;
  • excesso de peso corporal;
  • transformações nos vasos sanguíneos;
  • ficar em pé por períodos prolongados;
  • ingestão exagerada de álcool;
  • inflamações que atingem o ânus e o seu entorno;
  • excesso do consumo de pimentas ou de alimentos com elevada carga de condimentos;
  • envelhecimento natural (causado pela idade avançada) da infraestrutura muscular que envolve o ânus.

Muito comum, doença hemorroidária é um mal na vida de muitas pessoas. Estima-se que, entre os indivíduos adultos, metade deles apresente algum grau desta condição. A boa notícia é que boa parte das pessoas afetadas não é propensa a conviver com os sintomas por períodos muito longos. Na maioria das vezes elas ocorrem no máximo 2 vezes no decorrer de toda a vida do indivíduo.

As hemorroidas podem surgir temporariamente durante a gravidez e após a ingestão exagerada de determinados alimentos, como as pimentas por exemplo. Contudo, o problema tende a se tornar recorrente a qualquer momento. As chances de isso acontecer são maiores em pessoas que já apresentaram hemorroidas em algum momento da vida.

Quando ir ao médico

Caso os sintomas associados às hemorroidas se estendam por um período superior a 2 dias, significa que está na hora de procurar ajuda médica. Se os sintomas estiverem prejudicando a execução das atividades diárias, a ida ao médico deve ser ainda mais urgente.

Inicialmente, o médico proporá um tratamento conservador, baseado em mudanças do estilo de vida (principalmente na dieta) e no uso de pomadas e medicamentos.

Os resultados proporcionados por essa terapia devem ser observados ao longo de 2 dias. Caso o método não produza o alívio desejado, o paciente será encaminhado a um proctologista – o especialista responsável por avaliar se o procedimento cirúrgico é a melhor opção para atingir a cura permanente.

Como evitar as hemorroidas externas

Para evitar as hemorroidas, as pessoas precisam aprender a evacuar as fezes adequadamente. Quando o corpo está sentado (posição necessária para defecar), o intestino não fica totalmente relaxado. Na verdade, ele forma uma curva, que deve ser atravessada pelas fezes. Nessa curva, o músculo puborretal (músculo da pelve) forma um obstáculo à passagem das fezes, impossibilitando que elas saiam de maneira involuntária.

A solução desse problema na hora de evacuar é simples: basta se sentar no vaso sanitário com as pernas inclinadas, como na posição de cócoras. Nessa postura, o fluxo das fezes será contínuo, pois o intestino não sofrerá o mesmo nível de obstrução causado pela estrutura muscular em questão.

Para defecar com o corpo na posição sugerida, é necessário usar algum suporte para os pés. O item de apoio pode ser uma caixa de sapatos, um apoio de pés de banheiro ou qualquer outro que retire o corpo daquela angulação perpendicular ao solo.

Vale acrescentar que essa medida simples também é indicada para as pessoas que sofrem com constipações intestinais constantes. Afinal, as fezes passam a sair com muito mais facilidade, sem a necessidade de se forçar a sua saída.

Como demonstrado neste guia, existem diferentes maneiras de curar as hemorroidas externas. O importante é que a população entenda que o problema é perfeitamente tratável através de soluções simples. Somente nas situações mais drásticas é que a cirurgia é indicada. Por fim, vale enfatizar a importância de não forçar a saída das fezes. A dica mencionada anteriormente é extremamente útil para que a evacuação seja um procedimento fluido, algo fundamental na prevenção de hemorroidas.

VOLTAR PARA »

Referências
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular
  • Harvard Health
  • American Society of Colon & Rectal Surgeons. Hemorrhoids. FASCRS.org. 2015.https://www.fascrs.org/patients/disease-condition/hemorrhoids-expanded-version
  • Bharucha AE. Hemorrhoids. National Digestive Diseases Information Clearinghouse Nov 2010.https://www.niddk.nih.gov/health-information/digestive-diseases/hemorrhoids
  • FamilyDoctor.org. Hemorrhoids. American Academy of Family Physicians. March 2014.https://familydoctor.org/condition/hemorrhoids/
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Como curar as Hemorroidas Exter…