Hepatite C e Amamentação

A hepatite C e a amamentação são uma combinação que, durante muito tempo, se estimou poder ser eventualmente problemática. Nesse sentido, a amamentação de mães que possuíssem hepatite C era desaconselhada.

No entanto, entretanto com os avanços ao nível da investigação foi-se chegando a conclusões mais animadoras.

De facto, o vírus da hepatite C aparece no leite materno. Contudo, a quantidade do vírus presente no leite não é suficiente para que o bebê possa ser contaminado. Assim sendo, a amamentação poderá continuar a ser feita sem que haja algum problema aparente para o bebê.

Contudo, em bebês que possuam HIV, poderá ser recomendado que a amamentação não seja feita. Isto justifica-se pelo facto de o sistema imunitário do bebê estar nestas situações se encontrar enfraquecido, e por isso este fica mais susceptível de ser infectado por diferentes vírus.

Caso a mãe esteja a fazer tratamentos contra o vírus da hepatite C recorrendo a alguns tipos de medicamentos, não deverá fazer a amamentação. Caso se encontre a realizar tratamentos com alguma medicação deverá primeiro consultar o seu médico no sentido de averiguar se existe algum tipo de incompatibilidade.

Alguns medicamentos poderão por em causa o sistema renal do bebê, dado que este ainda não se encontra preparado para filtrar algumas substâncias.

As mulheres que sejam portadoras do vírus da hepatite A poderão continuar a amamentar sem qualquer problema, mas as mulheres portadoras do vírus da hepatite B apenas deverão amamentar depois de deixarem de tomar a medicação.