Causas do Hipogonadismo + 6 Tratamentos Naturais que Ajudam a Equilibrar os Níveis de Hormônios

Se está a lutar contra o hipogonadismo ou um familiar, já deve saber que esta pode ser uma condição devastadora que reduz a sua qualidade de vida e sustentação.

Publicidade

As Pessoas com hipogonadismo podem sofrer perda muscular, baixa libido, infertilidade e depressão. Na verdade, esses sintomas podem dificultar a temática do hipogonadismo. 1 )

Sintomas De Hipogonadismo

Felizmente, as pesquisas mostram que há maneiras de equilibrar as hormonas, seja usando terapia de reposição hormonal, que é a forma convencional de tratamento para esta condição ou através de impulsionadores naturais de estrogênio e testosterona como alterações de exercícios, dieta e estilo de vida, ervas adaptogênicas e óleos essenciais.

Porém, se está a lutar com os sintomas do hipogonadismo, saiba que existem remédios naturais para ajudar a apoiar o seu tratamento e melhorar a sua qualidade de vida.

O que é o hipogonadismo?

O hipogonadismo é uma condição que ocorre quando as glândulas sexuais do corpo, os testículos para os homens e os ovários no caso das mulheres, produzem pouco ou nenhum hormônio.

Para os homens com hipogonadismo, a baixa testosterona pode afetar o desenvolvimento e manutenção de órgãos reprodutores masculinos, incluindo testículos, pénis e próstata.

Na verdade, os baixos níveis de testosterona podem levar a problemas como a redução da força muscular, perda de cabelo e impotência.

Para as mulheres, o hipogonadismo ocorre quando os ovários não produzem estrogênio suficiente. O estrogénio é responsável pela manutenção dos órgãos sexuais como o útero, a vagina, as trompas de Falópio e as glândulas mamárias.

Contudo, pouca quantidade de estrogênio ou as baixas desses níveis no corpo podem levar a infertilidade, perda de libido, alterações de humor, perda de menstruação e osteoporose. 2 )

Publicidade

Existem 2 tipos de hipogonadismo, o primário, e o central ou secundário. A definição desses tipos de hipogonadismo depende do que causou essa condição.

Hipogonadismo primário: ocorre quando há um problema nas gónadas, ou seja, os testículos ou ovários de uma pessoa. As gónadas estão a receber mensagens do cérebro para produzir as hormonas, mas não estão a funcionar adequadamente.

Hipogonadismo central ou secundário: neste tipo são os centros do cérebro que não estão a funcionar adequadamente. As glândulas do hipotálamo e pituitária controlam as gónadas e a emissão de hormonas, mas com hipogonadismo central, algo está a causar o mau funcionamento dessas glândulas no cérebro.

Isso leva a níveis reduzidos de hormonas luteinizante e hormonas estimulantes do folículo, que normalmente são estimulados pelas gónadas. 3 )

Sinais e Sintomas

Os sintomas da condição variam de acordo com a idade, sexo e tipo de condição do paciente.

Sintomas nas mulheres

Sintomas De Hipogonadismo Em Mulheres

As mulheres com hipogonadismo podem apresentar os seguintes sintomas:

• Diminuição do desejo sexual
• Perda de menstruação
• Perda de pelo no corpo
Afrontamentos
• Infertilidade
• Secura vaginal
• Osteoporose
• Fadiga
• Depressão
• Mudanças de humor e irritabilidade
• Dores de cabeça

Se uma jovem tem a condição, ela pode não menstruar. Além disso, a condição pode afetar a sua estatura e desenvolvimento dos seios.

Sintomas em homens

Sintomas De Hipogonadismo Em Homens

Publicidade

Os homens com hipogonadismo ou baixa testosterona podem apresentar os seguintes sintomas 4 ):

• Perda muscular e fraqueza
• Diminuição do corpo ou do pelo facial
• Diminuição do desejo sexual
• Disfunção erétil
• Infertilidade
• Aumento de mama (chamado ginecomastia)
• Osteoporose
• Fadiga
• Depressão
• Dores de cabeça

Os meninos com baixa testosterona podem ter problemas de crescimento, com um atraso no crescimento muscular e desenvolvimento da barba, crescimento de testículo e pénis prejudicados e mamas masculinas aumentadas.

Além disso, baixos níveis de testosterona podem resultar em falhas no desenvolvimento normal da puberdade.

Causas e fatores de risco

A causa do hipogonadismo depende do tipo de condição, seja ele primário ou central (secundário).

O hipogonadismo primário pode ser causado por qualquer das seguintes condições de saúde ou fatores 5 ):

• Certos distúrbios autoimunes
• Anormalidades cromossómicas
• Doenças genéticas, como a síndrome de Turner em mulheres e a síndrome de Klinefelter em homens
• Doença do fígado e do rim
• Uma infeção
• Cirurgia nos órgãos sexuais
• Radiação ou quimioterapia
• Ferimento nas gónadas
• Testículos retidos, que ocorrem quando os testículos não se deslocam para o escroto após o nascimento

O hipogonadismo central (também conhecido como hipogonadismo hipogonadotrófico) ocorre quando há um problema nos centros do cérebro que controlam a produção hormonal. Podem causar os seguintes problemas:

• Deficiências nutricionais
• Distúrbios pituitários
• Doenças inflamatórias, como tuberculose e sarcoidose
• Síndrome de Kallmann, que afeta o hipotálamo
• Certos medicamentos, como opiáceos e glucocorticoides
• Infeções, como VIH / AIDS
• Anorexia nervosa
• Lesão no hipotálamo ou glândula pituitária
• Cirurgia, como a remoção de um tumor cerebral
• Radiação ou quimioterapia
• Um tumor dentro ou ao redor da glândula pituitária
• Perda de peso rápida
• Obesidade
• Declínio normal das hormonas com a idade

A deficiência androgênica no envelhecimento masculino (conhecida como DAEM) é uma das causas do hipogonadismo secundário.

Publicidade

A DAEM ocorre quando os níveis de testosterona de um homem diminuem progressivamente após os 40 anos, levando a disfunção sexual e alteração da composição corporal, cognição e metabolismo. 6 )

Na verdade, uma pesquisa publicada pelo International Journal of Clinical Practice indica que os homens mais velhos têm maior probabilidade de ter baixos níveis de testosterona, sendo a prevalência de 34 por cento nos homens entre 45 e 54, e 50 por cento nos homens 85 anos. 7 )

Segundo a pesquisa, a condição está significativamente associado a vários problemas de saúde incluindo diabetes tipo 2, hipertensão, obesidade, osteoporose e síndrome metabólica. 8 )

Tratamentos convencionais

O tratamento da condição depende do que está a causar a condição. Entretanto, a maneira mais comum de tratamento é a terapia de reposição hormonal, que é usada para restaurar os níveis hormonais à faixa normal.

Tratamento para mulheres

As mulheres com hipogonadismo geralmente recebem uma combinação de estrogénio e progesterona.

No entanto, a pesquisa mostra que a terapia com estrogénio pode aumentar o risco de doenças cardíacas, coágulos sanguíneos e câncer.

A progesterona é adicionada à terapia com estrogênio porque pode reduzir o risco de câncer de endométrio.

Um estudo de 2016 publicado na revista Nature Reviews Endocrinology indica que, de acordo com os dados mais recentes, a terapia de reposição hormonal diminui significativamente a incidência de vários sintomas de baixo estrogénio, incluindo o risco de fraturas ocasionadas pela osteoporose. ( 9 )

No entanto, os pesquisadores apontam que a terapia com estrogênio traz riscos potenciais. Dentre eles, incluem mais riscos de doenças cardiovasculares e de câncer de mama, que precisam ser considerados. 10 )

Tratamento para homens

A terapia de reposição de testosterona é usada para melhorar a libido, função erétil, cognição, força muscular e humor.

Publicidade

Os estudos mostram que, uma vez que os níveis de testosterona são restaurados com terapia de reposição de testosterona, durante um período de seis meses, há uma redução na gordura corporal e um aumento na massa magra do corpo. A pesquisa também mostrou que o tratamento pode melhorar a resistência à insulina.

Acredita-se que este seja o resultado da redução da massa gorda após a terapia com testosterona. 11 )

Também há riscos de efeitos colaterais adversos ao usar terapia de reposição de testosterona, incluindo uma piora da saúde da próstata, como próstata aumentada (HBP) e câncer de próstata, distúrbios de pele como acne e irritação da pele, diminuição da densidade óssea e piora da apneia do sono. 12 )

Há, ainda, um possível risco aumentado de doenças cardiovasculares, de acordo com pesquisas realizadas na Universidade de Washington. ( 13 )

6 Formas naturais de tratar o hipogonadismo

1. Reduzir o estresse

Um estudo realizado na Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts investigou a associação entre os níveis de testosterona e o estresse.

Os pesquisadores mediram os níveis de estresse dos participantes, considerando os problemas diários, os principais eventos da vida e o estresse percebido.

Eles descobriram que os níveis de testosterona foram significativamente associados com o stresse em homens e mulheres.

Este estudo sugere que os níveis de testosterona refletem a capacidade de uma pessoa responder aos fatores de stresse e os seus mecanismos de enfrentamento das emociones. 14 )

Para apoiar o tratamento, pratique alguns hábitos simples, aliviadores de stresse, como passar o tempo ao ar livre, meditando, exercitando, sendo social e mantendo um diário.

Buscando alguma forma de prática terapêutica, como a terapia comportamental cognitiva, também pode ser benéfica porque ajuda a reagir melhor às situações stressantes.

Publicidade

Além disso, verbalizar os seus medos e emoções sobre como lidar com o hipogonadismo pode ser extremamente útil.

2. Corrija o seu peso e a sua dieta

O excesso de peso e a sua falta podem contribuir para níveis baixos de hormonas sexuais. Para a maioria das pessoas, antes de conseguir manter um peso corporal normal para ajudar a regular os seus níveis hormonais, precisam mudar a maneira como elas comem.

Publicidade

Este pode ser o tatamento natural mais importante para ajudar a tratar o hipogonadismo.  15 )

De facto, um estudo publicado em 2014 no Journal of Neuroinflammation descobriu que a baixa testosterona e a obesidade induzida pela dieta podem contribuir para deficiências na saúde neural, aumentando o risco de distúrbios graves como diabetes tipo 2 e Alzheimer16 )

Há também uma epidemia de obesidade infantil que está a causar graves problemas de saúde entre as crianças, incluindo problemas de crescimento e desenvolvimento.

Então, se tem baixa testosterona e está a lutar com a perda de peso, agora é a hora de fazer algumas mudanças sérias na sua dieta, de modo a melhorar.

Primeiro, retire toda a comida sem qualidade, processada, embalada e a comida rápida, os hidratos de carbono refinados e os edulcorantes artificiais.

Concentre-se em comer os alimentos integrais e reais, incluindo o seguinte:

Gorduras saudáveis, como óleo de coco, azeite de oliva, produtos lácteos fermentados, abacates, amêndoas, nozes, sementes de chia e sementes de linho

Proteína orgânica, como salmão selvagem, frango orgânico e carne alimentada em regime de pastagem

Publicidade

Frutas e legumes frescos, como os frutos vermelhos, folhas verdes, brócolos, aipo, cenouras e alcachofras

Alimentos ricos em fibras, como figos, abóbora, nozes, sementes, feijões e legumes

Se está a ter problemas para se manter no bom caminho com a sua dieta e comer de forma saudável, considere trabalhar com um treinador de saúde (coach de saúde) que pode servir como mentor e ajudá-lo a atingir o peso e metas relacionadas à saúde.

3. Exercite-se regularmente

Há uma abundância de pesquisas que comprovam que o exercício pode regular ou aumentar os baixos níveis de testosterona.

Na verdade, um estudo publicado no Indian Journal of Physiology and Pharmacology descobriu que mesmo o exercício de curto prazo produz uma elevação nos níveis séricos de testosterona em adultos. ( 17 )

Algumas das melhores formas de exercício para aumentar a testosterona e os níveis de hormonas de crescimento humano são o treinamento com pesos e treinamento de intervalos de alta intensidade (treinos HIIT).

A pesquisa mostra que mesmo o levantamento de peso moderado e leve pode aumentar os níveis séricos de testosterona em comparação com a ausência de exercício. 18 )

Tente levantar pesos durante pelo menos 30 minutos, três vezes por semana. Fazer isso em combinação com treinamento em explosão pode ser ainda mais benéfico para ajudar a elevar os níveis de testosterona.

O treinamento de explosão significa que está a exercitar em 90 a 100 por cento do seu esforço máximo por breves, rajadas de tempo (cerca de 30 a 60 segundos), seguido de um período de exercícios de baixo impacto para recuperação.

O exercício também pode ser útil para mulheres com hipogonadismo porque ajuda a reduzir o stresse e ajuda a obter um peso normal.

Publicidade

Pesar muito pouco ou estar acima do peso são fatores que podem causar baixos níveis de estrogénio.

Exercícios de baixo impacto como ioga e pilates podem ser muito benéficos para ajudar a aliviar os sintomas e reduzir algumas causas de hipogonadismo.

4. Suplemento com L-arginina

A L-arginina é um tipo de aminoácido que obtemos das nossas dietas. Tem múltiplos benefícios, incluindo a sua capacidade de estimular a produção de hormonas de crescimento, corrigir a impotência e melhorar a disfunção erétil e a infertilidade masculina.

Um estudo publicado no Journal of Endocrinology descobriu que o consumo de arginina é realmente necessário para a ação anabólica dos andrógenos, como a testosterona. ( 19)

A pesquisa também mostra que a ingestão de L-arginina aumenta a resposta da hormona do crescimento, aumentando os níveis de hormona do crescimento humano (HGH) em pelo menos 100 por cento.

Isso é benéfico para homens com hipogonadismo porque a HGH é um reforço de testosterona natural. 20 )

A melhor maneira de ajudar o seu corpo a produzir e consumir mais L-arginina é através de uma dieta baseada em alimentos integrais e reais, incluindo carne orgânica alimentada com pastagem, salmão selvagem, ovos de granja, iogurte cultivado, nozes e sementes, algas marinhas e a carne do coco.

Para complementar com L-arginina para melhorar os sintomas de hipogonadismo, se recomenda tomar de 3 a 6 gramas por dia, dividido em duas doses.

5. Experimente Ashwagandha

De acordo com as pesquisas publicadas em Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, a ashwagandha tem sido utilizada na Medicina Ayurveda como um afrodisíaco que pode tratar a disfunção sexual masculina e a infertilidade.

Pesquisadores envolvidos num estudo piloto descobriram que pacientes com baixa contagem de espermatozoides que estavam a usar a ashwagandha, apresentaram aumento de 167 por cento na contagem de espermatozoides, aumento de 53 por cento no volume de espermatozoides e aumento de 57 por cento na motilidade espermática.

Publicidade

O grupo ashwagandha também apresentou níveis séricos de hormonas melhorados em comparação com o grupo placebo. 21 )

Para usar a ashwagandha para aumentar a sua libido, melhorar os seus níveis hormonais, aumentar a sua resistência e melhorar o seu humor, é recomendável suplementar com 500 miligramas, 1 a 2 vezes por dia.

Mas, faça isso em combinação com uma dieta rica em gorduras saudáveis, fibras e proteínas magras.

6. Use Óleos Essenciais

Dois óleos essenciais que podem ajudar a regular os níveis hormonais e melhorar os sintomas da condição são a Sálvia esclareia e o sândalo.

A Sálvia esclareia contém fitoestrogénibos naturais, por isso ajuda a equilibrar os níveis de estrogénio.

De acordo com um estudo de 2017 publicado em Neuro Endocrinology Letters, a Sálvia esclareia pode ser usada para aliviar os sintomas da menopausa, causados pela diminuição dos níveis de secreção de estrogénio.

De fato, os pesquisadores descobriram que alguns óleos essenciais, incluindo a Sálvia esclareia, conseguiram aumentar a concentração de estrogénio. ( 22 )

Para usar o óleo de Sálvia esclareia no suporte ao seu tratamento, combine 5 gotas com ½ colher de chá de óleo de coco e massageie a mistura no seu abdómen, punhos e sola dos pés.

O óleo essencial de sândalo pode ser usado para aliviar os sintomas de hipogonadismo, como a diminuição do desejo sexual, mau humor, estresse e problemas cognitivos.

Um estudo de 2015 realizado na Universidade Estadual de Dakota do Sul mostra que o sândalo também possui mecanismos anticancerígenos por causa das suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Publicidade

Os pesquisadores descobriram que o sândalo tem efeitos anticancerígenos contra o cancro de mama e de próstata. ( 23 )

Pode espalhar 5 gotas de sândalo em casa, inalar diretamente da garrafa ou aplicar de 2 a 3 gotas nas solas dos pés.

Precauções e Cuidados a Ter

Converse com o seu médico sobre os riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal. Existem estudos que apoiam os benefícios da terapia de reposição hormonal e evidências que se opõem ao seu uso para o hipogonadismo.

Use os remédios naturais discutidos neste artigo para apoiar o tratamento naturalmente, aumentar os seus níveis baixos de estrogênio ou testosterona. No entanto, certifique-se de discutir os suplementos que escolhe levar com o seu médico.

Pensamentos finais

• O hipogonadismo é uma condição que ocorre quando as glândulas sexuais do corpo – os testículos para homens e ovários para mulheres – produzem pouca ou nenhuma hormona.

• Existem dois tipos, o primário e o central (também conhecido como secundário). A definição desses tipos dependem do que causa a condição.

• O tipo primário ocorre quando há um problema nos testículos ou nos ovários de uma pessoa, que são as gónadas.

• O tipo central ou secundário, são os centros do cérebro que não estão a funcionar adequadamente.

• Geralmente, os sintomas da doença incluem baixa libido, perda de pelo corporal, infertilidade, osteoporose, fadiga e mudanças de humor.

• A doença é causada por uma série de fatores, como uma infecção, deficiências nutricionais, distúrbios pituitários, doenças inflamatórias, distúrbios alimentares, lesões cerebrais, trauma e quimioterapia.

Publicidade

• O tratamento convencional mais comum é a terapia de reposição hormonal. Existem também formas de apoiar o tratamento naturalmente com mudanças na dieta e estilo de vida, exercícios, suplementos de L-arginina, ashwagandha e óleos essenciais.

Publicidade