-->Implantes Dentários em Crianças - Educar Saúde

Implantes Dentários em Crianças

Publicado em 16/09/2012. Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

As crianças podem receber Implantes Dentários?

Os implantes dentários têm vindo a tornar-se numa alternativa cada vez mais popular para quem possui falta de alguns dentes, na medida em que, ao contrário de outras soluções, representam uma alternativa fixa e durável, que conseguirá simular com sucesso todas as características dos dentes naturais, substituindo assim eficazmente todos aqueles que já caíram.

Preços ainda inacessíveis para alguns

Apesar de ainda ser um procedimento cirúrgico relativamente dispendioso, não deixa de ser um investimento verdadeiramente inteligente na reconstrução de toda a formação dentária, o que em muito poderá contribuir para uma melhoria significativa da sua qualidade de vida.

Ao contrário da crença popular, também as crianças poderão ser submetidas a implantes dentários.

No entanto, este é um procedimento que terá sempre de ser efectuado com muito cuidado, e apenas na altura certa, na medida em que, caso a estrutura óssea facial da criança ainda não se encontre devidamente desenvolvida, existe a possibilidade de, com o crescimento, o implante vir a ser deslocado da sua posição inicial, comprometendo assim a estabilidade e durabilidade do mesmo.

Para que se possa ser determinado se uma criança se encontra ou não apta a ser submetida a este género de cirurgia, é importante que seja efectuado um acompanhamento cuidado por parte do médico responsável, que deverá ter por objectivo determinar se é ou viável a criança ser submetida a uma cirurgia de implante dentário.

Ler: Implantes Dentários Baratos.

Idade indicada para a colocação de Implantes Dentários

As conclusões conhecidas até hoje relativamente ao assunto derivam de estudos efectuados em 1984 e 1994, que indicam que os implantes dentários não se movem durante o crescimento e desenvolvimento do maxilar e da mandíbula, resultando assim em infra-oclusão e alterações dimensionais, o que torna difícil recomendar com exactidão a idade mais indicada para que se possa proceder a este tipo de cirurgia.

Quando não efectuado na idade mais acertada, o comportamento do implante poderá revelar-se semelhante ao de um anquilosado, principalmente devido à ausência do ligamento periodontal, o que originará a incapacidade de se adaptar às alterações no crescimento do maxilar e da mandíbula.

Apesar deste tipo de cirurgia não ser aconselhada em crianças de tenra idade, a verdade é que, na literatura implantológica, existem já alguns casos referentes a crianças com 4 anos de idade, o que representa uma fonte de estudo bastante interessante para caso seja necessário efectuar-se uma cirurgia de implante antes do crescimento ósseo estar totalmente concluído.

Apesar de ainda serem poucos os casos, já representam um pequeno indicador de que o procedimento poderá mesmo ser realizado, ainda que existam alguns riscos inerentes bem óbvios.

Tendo em conta a natureza da cirurgia, efectuá-la em crianças não é, de todo, a alternativa mais indicada, sendo que esta solução deverá apenas ser reservada a casos que realmente o justifiquem, entre eles quando se verifica a perda dos dentes da frente, ou de um número muito elevado de dentes.

Este procedimento em crianças ainda é pouco recorrente, mas com os recentes avanços tecnológicos estima-se que cada vez mais venham a ser os casos, na medida em que os riscos envolvidos tendem a ser menores, contribuindo assim para taxas de sucesso muito superiores àquelas que se poderia esperar até há não muitos anos atrás.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Equipe Editorial

A essência da medicina não se restringe apenas ao diagnóstico e prescrição. A verdadeira missão está em informar, acolher, participar, apoiar e confortar as pessoas em suas dores e sofrimentos. Em ser uma referência técnica e humana em momentos de intensa insegurança e medo.

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial são revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.