Insuficiencia Renal Cronica

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Insuficiencia Renal Cronica – Sintomas e Causas 

Quando um órgão deixa de efectuar a função que lhe foi atribuída pela natureza podemos dizer que esse órgão é insuficiente. Portanto quando falamos de insuficiência renal, referimo-nos à perda das funções normalmente levadas a cabo pelos rins. Esta produz-se quando os dois rins deixam de funcionar, porque um único rim, que não apresente problemas e funcione adequadamente, é suficiente para sobreviver com uma qualidade de vida mais do que aceitável. A maioria das vezes, esta doença apresenta-se lentamente e sem proporcionar demasiados sinais de alarme. Pode ser insuficiencia renal aguda, aparecendo de forma brusca e, habitualmente, com possibilidades de recuperação; mas também pode apresentar-se de forma crónica deixando os rins irrecuperáveis.

Causas da insuficiencia renal cronica
As causas de uma insuficiência renal crónica variam em função das características pessoais do paciente: actualmente, as principais causas são a hipertensão arterial e a diabetes, mas também podem sê-lo uma infecção crónica, uma obstrução urinária grave, doenças hereditárias, problemas congénitos, glomerulonefrite, processos inflamatórios irreversíveis, o abuso de certos medicamentos ou a ingestão de substâncias tóxicas que destruam o rim.

Sintomas da insuficiencia renal cronica
Os sintomas são muito variados e, infelizmente, não são demasiado claros para se poder fazer um diagnóstico certeiro desde o início. A causa é que, em muitos pacientes, estes sintomas não duram demasiado tempo pelo que resulta dificil conhecer com segurança do que se trata. Náuseas, vómitos, diarreias, cefaleias, vertigens, sonolência, convulsões, suor, fadiga e cãibras são alguns desses sintomas. O problema é que, com frequência, não se lhes dá a importância que merecem, porque não são específicos e coincidem com os sintomas de doenças pouco graves. Desta forma, podem estar produzindo-se lesões muito graves, sem que o paciente suspeite sequer que está doente.