Investigação sobre dengue ganha prémio Gulbenkian

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

O investigador da Unidade de Biomembranas do Instituto de Medicina Molecular (IMM) de Lisboa, Ivo Martins, foi distinguido com o prémio de 50 mil euros atribuído pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do programa “Apoio à investigação na fronteira das ciências da vida”. O projecto premiado teve como objectivo investigar o ciclo de vida do vírus da dengue, num momento em que se perspectiva o regresso do seu transmissor, o mosquito Aedes, à Europa.

Este mosquito, confinado anteriormente às regiões tropicais e subtropicais do planeta, tem vindo a alastrar a sua presença devido ao aquecimento global e aumento da circulação de pessoas e bens. Deste modo, o vírus da dengue tem vindo a transformar-se numa doença emergente prioritária para as políticas europeias de saúde.