Jet Lag

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Após uma viagem de avião, o jet lag pode revelar-se através de insónia, sonolência, menor desempenho mental e físico, problemas de estômago e mal-estar geral.

Se não seguir as medidas de prevenção do jet lag, pode demorar 4-6 dias no local de destino até recuperar um padrão de sono adequado e não sentir sono durante o dia.

A recuperação total pode demorar até 15 dias após uma viagem de avião em direcção a leste, e 12 dias após uma viagem de avião em direcção a oeste.

O cérebro humano não foi concebido para atravessar vários fusos horários em poucas horas, como sucede numa longa viagem de avião.

Quando chega ao lugar de destino, o seu relógio biológico continua regulado, durante algum tempo, pelo horário português, enquanto que o sol e tudo mais à sua volta insistem numa hora diferente.

Parece estranho que viajar para a Ásia seja pior do que viajar para a América, mas a verdade é que quando voa para oeste “perde” horas. O seu relógio biológico está regulado para um dia de 24,3 horas.

Como o seu dia “interior” é ligeiramente mais longo do que o dia “exterior”, independentemente do lugar onde se encontra o seu corpo vai recuperar algum do tempo perdido.

Portanto, é verdade, não sofre tanto de jet lag quando viaja para oeste como quando viaja para leste.

Enjoo e jet lag

O corpo humano não foi concebido para o vai-vem constante entre os 4 cantos do Mundo.

Para muitas pessoas, tomar o pequeno-almoço em Lisboa e, algumas horas depois, chegar à Austrália a horas de um novo pequeno almoço pode parecer confuso e perturbador.

Se fizer parte desse grupo de pessoas, não deixe que este facto estrague a sua viagem – veja como evitá-lo!

Poderá sentir os efeitos do jet lag depois de uma viagem de avião tanto para oeste como para leste. Estando em Portugal, isto significa tanto para o continente americano, como para a Ásia ou para a Austrália.

Quantos mais fusos horários atravessar, maior será a confusão no seu organismo. As probabilidades de o sentir são muito grandes se atravessar mais de nove fusos horários.

Observe o mapa para verificar quantos fusos horários vai atravessar na sua viagem de avião.

O melhor mesmo será evitar a luz intensa: dado que a luz do dia é, em parte, responsável pela confusão que se regista no seu organismo, evite andar em locais onde a luz é muito intensa a certas horas do dia.

Após uma longa viagem para leste deve evitar a luz matinal durante o máximo de tempo possível.

Mas, após uma longa viagem de avião, tanto para leste como para oeste deve igualmente evitar a luz intensa no final do dia.

Durma bem antes de fazer a viagem

Procure dormir de noite durante a viagem de avião. Num voo para oeste, a luz exterior é mais prolongada, de qualquer modo tente “passar pelas brasas” durante o dia.

Uma vez chegado ao seu destino e logo após a chegada, procure adoptar o ritmo local, no que diz respeito às horas para dormir e para as refeições.

Na medida do possível, ao chegar ao lugar de destino, preveja pelo menos 2 ou 3 dias para descansar, antes de iniciar algum trabalho importante ou longos passeios turísticos.

O café é o “medicamento” clássico para se manter acordado quando é preciso, mas o melhor medicamento contra o jet lag é a Melatonina.

Na realidade, esta hormona é normalmente produzida pelo cérebro, para regular o “relógio biológico”. Porém, não se encontra, actualmente, à venda em Portugal.

Não deixe que o enjoo estrague as suas férias

Mas, afinal, porque é que há pessoas que enjoam com uma simples viagem de carro e outras nunca enjoam?

O problema surge com mais frequência por volta dos 12 anos de idade, sendo raro nas crianças com menos de dois anos e nos indivíduos com mais de cinquenta.

O facto de estar preocupado com a sua viagem aumenta a probabilidade de vir a sofrer de enjoo.

É mais frequente nas mulheres do que nos homens, especialmente nos dias que precedem o início do período menstrual. A maioria das pessoas que viaja com regularidade não enjoa tão facilmente.

Normalmente não é um problema que apresente qualquer tipo de perigo, mas pode ser, seguramente, muito desagradável: palidez, náuseas, vómitos, suores frios, respiração ofegante ou pulso rápido, são alguns dos sintomas que as pessoas costumam sentir.

Quando viaja, os seus olhos registam um meio envolvente imóvel: a cadeira do avião à sua frente, a cafetaria do navio, etc.

Contudo, o sistema de equilíbrio do seu cérebro regista os movimentos do meio em que viaja, residindo provavelmente nesta confusão a explicação para o enjoo.

Como evitar o enjoo

Se viajar de automóvel, sente-se no banco da frente – é mais estável do que o banco de trás e pode ver melhor a paisagem exterior.

A bordo do avião, procure obter um lugar sobre a asa – é a parte mais estável do avião. Procure manter contacto visual com o horizonte, ou, em alternativa, mantenha os olhos fechados.

Mantenha-se deitado ou recline o encosto da cadeira e procure manter a cabeça e o pescoço imóveis.

Há no mercado diversos medicamentos para evitar o enjoo. Normalmente, estes devem ser ingeridos algumas horas antes de viajar.

Estes medicamentos poderão causar alguma sonolência, pelo que se desaconselha a sua utilização se conduzir.

O melhor será seguir as instruções da embalagem, ou a indicação do seu médico ou farmacêutico.