Linguagem dos Bebês

Revisado por Equipe Editorial a 1 outubro 2018

Muitas pessoas dizem que é impossível compreender a linguagem dos bebés, mas na verdade a investigadora Priscila Danstum chegou a conclusões bastante interessantes e úteis sobre a linguagem dos mais pequenos.

Depois de 8 anos a estudar a forma de comunicação dos bebês, ela conseguiu compreender que eles têm vários tipos de choros, de acordo com o problema que sentem e que também emitem sons específicos que ajudam os pais a identificar e resolver o problema de forma rápida.

De acordo com os resultados da investigação de Priscila Danstum, os bebês utilizam o seguinte “vocabulário” para indicar um determinado problema:

  • Néh ou Nhé – tem fome
  • Own, Au ou Ai – tem sono
  • Éh várias vezes – está desconfortável. Pode ter frio ou calor, sentir-se mal com a roupa, etc.
  • Eairh acompanhado de caretas e agitação das pernas – está com dor, seja cólicas, os dentes a nascer ou outro tipo de dor
  • Hé – está a precisar de arrotar

Ao fim de poucos dias de vida dos bebês, os pais começam a perceber que eles têm choros e sons diferentes consoante o problema que sentem, mas ainda assim é difícil compreender o bebê a todo o momento e ajudá-lo sempre que ele necessita.

Ao conhecer esta linguagem dos bebês, os pais conseguem dar o conforto que o bebê necessita e procura sempre que chora. Desta forma, o bebê e os pais ficam mais calmos e conseguem estabelecer uma ligação de confiança e segurança.

Conseguir interpretar um pouco melhor a linguagem dos bebês é algo que muitos pais desejam e podem agora alcançar, com a ajuda deste estudo.