Mães Jovens

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Por um lado, o que ter filhos exige pode aparentemente causar cabelos brancos e rugas, visto que eles sugam todas as suas reservas. Mas também proporcionam grandes alegrias – aquele factor felicidade que está tão ligado à longevidade. O que alguns estudos de famílias numerosas realizados em Utah demonstraram é que as mulheres que têm mais filhos vivem menos tempo do que as que têm famílias mais pequenas e que as que têm os filhos mais tarde vivem mais. Segundo este estudo, os homens parecem ser um pouco menos afectados pela dimensão da família ou pela fase da vida em que a constituem.

Entretanto, estudos realizados sobre as mulheres sami da Finlândia não permitiram detectar nenhum elo de ligação com a dimensão da família, mas demonstraram que as mulheres que tiveram o último filho mais tarde viveram mais tempo.

Os biólogos evolucionistas chamam-lhe o “efeito Avó“, sempre que as mulheres vivem até os seus filhos se terem reproduzido com êxito. Quando auxiliam os filhos a enfrentar os problemas decorrentes da criação da sua própria família (uma fase na qual, como avós, elas desempenham um papel precioso tanto a ensinar os filhos a tomar conta dos seus recém-nascidos como a ajudar a cuidar dos netos), a sua longevidade sobe em flecha. Portanto, se tiver o seu último filho tarde e depois o encorajar a fazer o mesmo, pode ganhar mais uns anos de vida!

Ser mãe jovem pode roubar-lhe 2 anos de vida.