-->Maio é o mês do coração - Educar Saúde

Maio é o mês do coração

Publicado em 27/05/2010. Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Maio é o mês do coração – Conhecer o coração para melhor o cuidar

Caminhar pela saúde no Estádio Universitário de Lisboa, jornadas sobre o coração e campanhas de sensibilização sobre a morte súbita cardíaca foram algumas das iniciativas promovidas durante Maio – Mês do Coração.O mês de Maio é conhecido como o Mês do Coração. O objectivo desta iniciativa, na qual participaram diversas associações médicas, é promover hábitos de vida saudáveis que podem evitar diversas patologias cardíacas. Ao longo do mês várias são as acções que se organizaram, de Norte a Sul do País. A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) vive o mês do coração activamente. Este ano, a delegação do Centro organizou as X Jornadas da Fundação Portuguesa de Cardiologia – Centro sob o tema “Cultivar a Saúde de Amanhã”.

A FPC lembra que “as doenças cardiovasculares continuam a representar a principal causa de morte em Portugal, para além de serem uma importante causa de incapacidade”. Em comunicado de imprensa, a Fundação explica que estas patologias “se devem essencialmente à acumulação de gorduras na parede dos vasos sanguíneos, aterosclerose, com forte relação com os estilos de vida errados e factores de risco modificáveis, como a alimentação”.

Nas jornadas reuniram-se diversos especialistas, e entre estes marcou presença Frederico Teixeira, do Hospital Rovisco Pais, na Tocha, que alertou para a importância de “adoptar hábitos saudáveis, onde se inclui baixar de peso nos indivíduos com excesso de peso, regularizar os valores altos das LDL e baixos da HDL, normalizar os triglicéridos, entre outras medidas”. Além de spots publicitários alusivos à necessidade de combater a obesidade infantil através de uma alimentação saudável nos mais jovens, a FPC teve também iniciativas dirigidas às crianças.

No dia 20, no Estádio Universitário de Lisboa, centenas de crianças de várias escolas tiveram a oportunidade de participar no “Desafio do Coração”. Mais uma vez, promover hábitos de vida saudáveis foi o objectivo. O “Desafio do Coração” consistiu “num passeio orientado, durante o qual os participantes percorreram 22 estações, tais como a estação de medir o colesterol, a tensão arterial e ainda o índice de massa corporal”.

“Salve o seu coração”

A Associação Portuguesa de Arritmologia, Pacing e Electrofisiologia (APAPE) e a Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral (APMCG) promoveram a campanha “Salve o seu Coração”. No âmbito desta iniciativa foram organizadas, em universidades sénior, quatro sessões de esclarecimento sobre as arritmias cardíacas. Os encontros serviram para alertar os portugueses para os perigos da morte súbita e da sua ligação às arritmias cardíacas.

O presidente da APAPE, João Primo, refere em comunicado de imprensa que “a morte súbita cardíaca ocorre repentinamente, sem previsão”, mais acrescentado que “as vítimas de morte súbita cardíaca sem socorro imediato morrem em 90 a 95 por cento dos casos”. A APAPE estima que diariamente morram, vítimas de morte súbita cardíaca, 27 pessoas. A prevenção está assim sempre presente nos discursos dos especialistas.

E para prevenir é necessário conhecer alguns sintomas, explicados pelo presidente da APMCG, João Sequeira Carlos: “Dores de peito, palpitações ou perdas de consciência são possíveis sintomas de uma arritmia cardíaca”. O clínico recomenda: “os pacientes que apresentem estes sintomas devem consultar o seu médico de família, de modo a detectar e corrigir possíveis factores de risco”. As duas associações criaram um espaço na Internet, www.mortesubita.com.pt, para informar o público em geral sobre esta patologia com elevada taxa de mortalidade.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Equipe Editorial

A essência da medicina não se restringe apenas ao diagnóstico e prescrição. A verdadeira missão está em informar, acolher, participar, apoiar e confortar as pessoas em suas dores e sofrimentos. Em ser uma referência técnica e humana em momentos de intensa insegurança e medo.

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial são revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.