Medicamentos para Reduzir o Tamanho dos Seios: Eles Funcionam?

O peso dos seios causa-lhe dor e sofrimento? Quando os seios são muito grandes para o biótipo do indivíduo, podem originar-se vários tipos de complicações físicas. Peitos muito pesados ​​adicionam mais peso ao corpo e causam excesso de tensão. Além disso, acabam por causar flacidez mamária, bem mais cedo que o esperado!

Conheça Os Melhores Medicamentos Para Reduzir O Tamanho Dos Seios

Um sintoma clássico de que os seios são muito pesados ​​e grandes é a mulher sofrer regularmente de dor nas costas, ombros e pescoço.

Se os suspensórios do sutiã estão deixando marcas dolorosas e persistentes nos ombros, é sinal que existe peso em excesso, e nesses casos convém resolver a situação, de forma a prevenir problemas futuros nas costas e coluna.

Porque o meu peito é tão grande?

Você nem sempre teve os seios grandes! Depois da mulher ter filhos, o corpo por vezes sofre algumas mudanças físicas, algumas delas permanentes.

Os seios são compostos por dois tipos de tecido: gordura e tecido glandular. O tecido gordo cresce e diminui através do aumento e da perda de peso.

Quando a mulher tem filhos, dá-se o desenvolvimento tecido adiposo, que pode ser reduzido ao longo do tempo, através do exercício e dieta.

O tecido glandular, já não é bem assim. Ele cresce com base nos hormônios e genética do indivíduo.

Quando a mulher tem filhos, o corpo desenvolve mais tecido glandular para aumentar a produção de leite e facilitar a amamentação.

O que acontece é que após terminar a fase de amamentação, os seios por vezes não voltam ao seu tamanho original, pois, ao contrário do tecido gorduroso, o tecido glandular não pode ser removido através de dieta e exercício.

Remédios à venda online

Existiram sempre homens e mulheres em sofrimento, com seios muito grandes. A cirurgia de redução de mama é uma solução, no entanto muito dispendiosa para a maioria das carteiras. Além disso, reduzir o tamanho dos seios através de cirurgia oferece também alguns efeitos colaterais, que por vezes permanecem para o resto da vida.

Existem alguns suplementos disponíveis, no entanto, dificilmente serão a melhor solução, pois não são suportados por pesquisas.

É importante perceber que as pílulas desenvolvidas à base de ervas não são reguladas pela US Food and Drug Administration. Elas podem ter efeitos colaterais e não existe garantia de que realmente oferecem os resultados esperados. Se optar pelo uso destes remédios converse antes com o médico.

Alexia

A Alexia é uma das pílulas mais populares para a redução de mama. O fabricante afirma que é um suplemento de ervas 100% natural que ataca as células de gordura presentes nos seios. A empresa afirma ainda que os resultados podem ser vistos poucas semanas após o inicio do tratamento. De acordo com o website Alexia Pills, a Alexia foi considerada pela US Food and Drug Administration, um medicamento desenvolvido através de “ingredientes seguros e eficazes”. No entanto, não existem fontes que apoiem estes fatos.

Trima

A trima é outro medicamento “para reduzir o tamanho dos seios” dito como 100% natural e seguro. O fabricante diz que a pílula regula os hormônios femininos responsáveis ​​pelo controle do tamanho do peito. De acordo com uma publicação publicada no site PR Log, a pilula reduz o tamanho do peito de forma permanente.

Tal como o anterior, também não é regulado pela US Food and Drug Administration, e não há garantia de que ofereça resultados, devendo sempre conversar com o médico antes de iniciar a toma do remédio.

Gynexin

Tal como o Gynectrol, bem conhecido em Portugal e no Brasil, é um medicamento formulado para a redução de mama masculina. O fabricante afirma que até 40% dos homens experimentam o crescimento de seios masculinos.

O website do fabricante afirma também que as pílulas são 100% naturais, e não têm efeitos colaterais conhecidos. O medicamento “funciona” através da queima do excesso de gordura e tecido glandular presente no peito masculino, ao apertar a pele.

O fabricante afirma ainda uma taxa de sucesso de 90% e garante a satisfação do produto.

Mais uma vez, o Gynexin também não é regulado pela FDA. E, tal como os anteriores, também não existem garantias de resultados positivos.

É importante entender que a maioria (se não todos) destes suplementos não carrega nenhum apoio científico. Consulte sempre com o médico antes de iniciar a toma deste ou qualquer outro medicamento que prometa diminuir a mama naturalmente, pois a sua administração pode causar complicações na saúde a longo prazo.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr Diogo Olive Gomes (Médico de família e comunidade e Homeopata - CRM/PR: 34.257)

Dr. Diogo Olive Gomes - CRM/PR 34.257

Medicina de Família e Comunidade - RQE Nº: 23995

Homeopatia - RQE Nº: 23996

Consultar > Currículo Lattes.

Profissional graduado há 10 anos, pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Com Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade, pela Faculdade de Medicina da USP. E também com Título de Especialista em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira.

Trabalhou como Auditor Médico pelo Exercito Brasileiro. Atua com Atenção Primária à Saúde na Saúde Suplementar, com experiência em atendimento de urgência e emergência, ambulatorial e domiciliar.

Hoje atua como Coordenador Médico de Ambulatório de Medicina de Família, dentro do Hospital da Cruz Vermelha - Regional Paraná. Atende também em Consultório Particular, como Homeopata. É diretor da Associação Médica Homeopatica do Paraná.

Também pode encontrar o Dr. Diogo no Linkedin, ou no Google.

Última atualização da página em 12/08/19