Método de Misgav Ladach

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

O método de Misgav Ladach é uma pequena incisão feita na Cesariana. Este método foi desenvolvido por Michael Stark com base na incisão de Joel Cohen, originalmente introduzida para histerectomia.

O corte de uns 12 centímetros de largo acima da púbis secciona a epiderme, apenas de uns milímetros de espessura. É o único momento em que se usa o bisturi.

Não se danificam os tecidos

O tecido adiposo debaixo da parede abdominal não se corta, apenas se separa, de maneira a que os vasos sanguíneos ou os nervos sofram algum dano. Nas restantes etapas, as incisões fazem-se com tesouras.

Afastar em vez de cortar

O orifício nas camadas cutâneas mais profundas mede só centímetro e meio. Justamente o suficiente para permitir ao cirurgião introduzir os dedos e afastar até que o futuro bebé consiga passar por ele.

Cada vez mais perto dele

A incisão que se faz no útero também é mínima. Uma vez esticada o suficiente, o especialista começa a extrair o bebé, que neste caso concreto se apresenta de nádegas.

No final da intervenção

Só falta cortar o cordão umbilical e começar a coser. Segundo os partidários do novo método, encurta-se o tempo de sutura, o que faz com que a operação seja menos morosa para a mãe.

Cesariana: Esta técnica reduz os problemas psíquicos que ocasiona o parto cirúrgico.

O nome Misgav Ladach deriva de um hospital fundado em 1854 na Cidade Velha de Jerusalém, financiado pelo francês Rothschild. Este, foi um hospital criado de forma a permitir que os judeus fossem independentes dos hospitais missionários cristãos, servido toda a população judaica da cidade nesse local até á Guerra da Independência Israelense em 1948.