Mexico – Cancun – Riviera Maia

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Viajar para o Mexico por Nelson Oliveira – Destino: Cancun, Riviera Maya.

O México, com a sua história de antigas civilizações, como as Asteca e Maia, a sua cultura e paisagens magníficas, é um destino a não perder. Para os amantes da natureza e de praias de águas quentes a Riviera Maia é igualmente o destino ideal.

Guia de Viagem

Itinerário
A deslocação de avião, fez-se directamente de Lisboa para Cancun, onde nos aguardava o autocarro que nos levou, num trajecto de quarenta minutos, para Playa del Carmen, mais concretamente para a zona turística, chamada Playa Car, para o Hotel Iberostar Quetzal/Tucan. Durante os dias que aqui ficámos, tomando como base o hotel, fizemos diversas excursões opcionais, em que visitámos as zonas arqueológicas Maias de chichén Itzá, com a sua pirâmide dedicada ao deus Kukulcán e Tulum, com o seu El Castillo.

Os magníficos parques eco arqueológicos e de diversão de XEL HA e de XCARET, também foram pontos obrigatórios de passagem. No parque de Xel-Ha deparámos com uma reserva natural, onde as águas de rios e do mar se encontram formando uma enorme piscina natural em cujas águas límpidas, nadámos com uma enorme variedade de peixes. Já Xcaret é um parque temático construido em redor das ruínas de Polé, onde o seu rio subterrâneo, cavernas, lagos, piscinas naturais de água salgada onde temos a companhia de golfinhos, são algumas das distracções que nos estão reservadas.

Igualmente temos para visitar vários santuários da fauna local, borboletário, aquário e locais de preservação de tartarugas marinhas, não podem deixar de ser vistos. Há também a recriação de uma aldeia Maia, em que são representadas as suas cerimónias religiosas, finalizando com um grande espectáculo de luz e som sobre as culturas Maia e Mexicana. A cidade de Cancun, assim como a sua zona turística, a mais badalada do México, também não deixou de ser devidamente apreciada. Quando da visita a Chichén-Itzá, passámos pela terceira maior cidade do Yucatán, a de valladolid.

Para terminar as nossas voltas não deixámos de visitar a ilha de Cozumel, mesmo em frente à Praia del Carmen e a uma hora de barco, onde os amantes do mergulho têm à sua disposição a segunda maior barreira de coral do mundo. Passadas as duas semanas de férias, rumámos de novo ao aeroporto de Cancun para regresso a Lisboa.

Tema Livre
Nesta estadia na Riviera Maia, tivemos um guia extraodinário, de origem Maia, que nos deu belas aulas de história. Contou-nos diversas curiosidades, entre as quais o mascar, um produto que é obtido da seiva de seringueiras e que tem o nome maia de Chiclet. O seu reconhecimento mundial deve-se ao facto de, no princípio do século passado, um viajante americano se ter apercebido das vantagens deste produto, tê-lo levado para os EUA, onde misturou açucar e aromas, “inventando” a pastilha elástica.

Para sempre um Paraiso

O que mais gostei desta minha viagem ao mexico
Dificil dizer que se gostou mais disto ou daquilo, porquanto tudo é novo para os nossos olhos e com as suas belezas específicas. Para começar o verde intenso da selva cerrada que nos rodeia por todo o lado. O hotel devidamente enquadrado no ambiente, extremamente bem cuidado e com todo o pessoal simpático e sempre pronto a que nada nos falte. Depois aquelas praias espectaculares de areias brancas, que não queimam os pés, e as suas águas quentes e transparentes, onde se brinca com os peixes. Finalmente a visão e o poder tocar nos monumentos de uma das grandes e antigas civilizações da América Latina, a civilização Maia.

Para culminar, o especial sabor da ilha de Cozumel, realizarmos uma experiência única, que foi o mergulhar num autêntico submarino, o Atlantis, à profundidade de 100 pés, percorrendo durante uma hora uma parte do Gran Arrecife Maya, vendo, in loco, a sua fauna e flora. É possível encontrar mais de 500 espécies de peixes. Tartarugas, moréias , garoupas, arraias , tubarões e outros pequenos corais delicados e coloridos.

Como chegar
Aconselha-se a que se recorra a uma agência de viagens para adquirir um programa à maneira dos nossos desejos e possibilidades. Tirando os circuitos, em que os hotéis e visitas já estão delineados, outra forma é definirmos a zona e hotel em que pretendemos fixar-nos e, dai, escolher as visitas que desejarmos efectuar. Os programas das agências de viagens incluem a passagem aérea de Lisboa / Cancum e regresso em classe turística, tranferes para e do hotel e regime de pensão escolhido.

Onde ficar ficar alojado
Ficámos instalados no magnífico HOTEL IBEROSTAR QUETZAL/TUCAN, na zona turística de Playa dei Carmen, na Riviera Maia. Este hotel, com a modalidade de tudo incluido (que aconselhamos), situado na primeira linha de uma praia de sonho, é rodeado de vegetação compacta, assim como de jardins, onde se podem encontrar várias espécies de fauna e flora local. Com restaurantes, salão para espectácúlos, discoteca, piscinas, lojas e um nunca acabar de divertimentos, tem tudo para agradar ao turista.

Quando viajar
A Riviera Maya, tem um clima tropical húmido, com invernos suaves e verões quentes. As temperaturas mais elevadas registam-se durante os meses de Abril a Agosto. Os meses de Setembro e Outubro devem evitar-se, devido á formação frequente de furacões.