Mulheres portadoras do vírus HPV ou VPH (Vírus do papiloma humano)

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692). Publicado em 7 de junho de 2010

Mulheres portadoras do vírus HPV ou VPH (Vírus do papiloma humano) – O Inimigo íntimo das mulheres

Uma em cada quatro mulheres é portadora do vírus HPV, principal agente do câncer de colo do útero. Ele ataca silenciosamente; uma em cada quatro mulheres o possui e não sabe. Estamos falando do HPV (Human Papiloma Virus), responsável por até noventa e cinco por cento dos casos de câncer no colo do útero, doença que mata aproximadamente quatro mil pessoas por ano no Brasil, perdendo apenas para a China, Índia e países africanos.

Há mais de 70 subtipos, dos quais 30 têm potencial de atingir a mucosa genital. Destes, a metade é considerada de alto risco. Noventa por cento das contaminações acontecem através de relações sexuais com uma pessoa in-fectada; e em 10% dos casos a trans-missão ocorre por meio das roupas íntimas. Há ainda a possibilidade da mãe passar para o filho no parto normal.

O vírus pode se alojar na vulva, vagina, colo do útero, no pênis e no ânus. Quando o organismo é infectado, o vírus pode ser destruído pelo próprio corpo ou ficar latente. Seu período de incubação pode durar de três semanas a oito meses, mas, às vezes pode chegar a três anos.

Ele infecta homens e mulheres surgindo como verrugas em forma de mini couves-flores. Por causa da anatomia masculina é fácil detectá-lo, mas, com as mulheres, ele só é descoberto através do exame ginecológico, o papanicolau, que deve ser feito pelo menos uma vez por ano. Consiste numa raspagem e análise das células do colo do útero, realizada por médico no consultório ou por enfermeira em laboratório ou no hospital.

Outros fatores de riscos para provocar um câncer:

• começar precocemente a vida sexual;
• manter relação com vários parceiros sem o uso de preservativos;
• falta de higiene íntima;
• uso prolongado da pílula;
• não consultar o ginecologista.

Os sintomas são: sangramento no início ou no fim da relação sexual ou dor durante a relação. Para se prevenir é recomendável realizar o papanicolau desde o início da vida sexual até os 60 anos.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692)

Enfermeiro - Coren nº 491692

O Reinaldo Rodrigues formou-se em agosto de 2016, pela Universidade Padre Anchieta, em Jundiai. Fez curso de especialização em APH (Atendimento Pré-Hospitalar), pela escola 22Brasil Treinamentos, em Barueri, curso de 200 horas práticas, com foco em acidentes de trânsito.

Trabalha como Cuidador de Idosos há 5 anos, e possui experiência em aspiração de vias aéreas, banho de aspersão, curativos, tratamento e prevenção de Lesão por Pressão, gerenciamento de Equipe de cuidadores com elaboração de escalas. Treinamento e acompanhamento de cuidadores nas casas dos pacientes.

Também pode encontrar o Reinaldo no Linkedin.

Última atualização da página em 08/08/19