Necessidade Energética do Bebê

A necessidade energética do bebê é a quantidade de energia que o bebê precisa de absorver para suprir os gastos do seu organismo, bem como para se desenvolver de forma saudável e adequada.

Define-se geralmente a necessidade energética do bebê como a quantidade de energia que o bebê precisa de ingerir para conseguir crescer de forma adequada e saudável.

As quantidades de energia de que o bebê precisa variam com a idade, sendo a necessidade energética diferente para bebês de diferentes idades.

Por exemplo, factores como o aumento da mobilidade do bebê influenciam de forma significativa a necessidade de energia que o bebê precisa. Quando o bebê se movimenta mais e realiza mais tarefas, gasta mais energia, e deste modo precisa consequentemente de ingerir também mais energia para que consiga suprir as necessidades de energia que gastou.

Geralmente, podemos apresentar algumas recomendações para os níveis de energia que os bebês precisam em diferentes idades. Nomeadamente, vejamos algumas recomendações:

  • Bebês entre os 0 e os 6 meses: 570 calorias diárias para meninos e 420 calorias diárias para meninas;
  • Bebês entre os 7 e os 12 meses: 743 calorias diárias para meninos e 676 calorias diárias para meninas;
  • Bebês entre 1 ano e 2 anos: 1046 calorias diárias para meninos e 992 calorias diárias para meninas.

Na fase em que a alimentação do bebê é feita exclusivamente pela ingestão de leite materno, este leite materno é o suficiente para garantir ao bebê todos os nutrientes e energia necessários para o seu correcto desenvolvimento.

No entanto, a partir dos 6 meses de vida este leite já não é suficiente para cobrir as necessidades energéticas do bebê. Nesta fase do desenvolvimento do bebê, é preciso que se comecem lentamente a introduzir novos alimentos no regime alimentar do bebê para garantir que este ingira uma quantidade adequada de nutrientes e calorias.

Relativamente a esta introdução de novos alimentos, é importante que os mesmos sejam introduzidos em refeições pequenas e variadas. O estômago do bebê aos 6 meses de vida ainda não suporta grandes quantidades de comida de cada vez, por isso é preferível separar as calorias necessárias por várias refeições pequenas do que optar por dar ao bebê muitas calorias de uma vez só.