-->Curso de Medicina em Aveiro - Portugal

Novo Curso de Medicina em Aveiro

Publicado em 18/12/2009. Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Curso de medicina em Aveiro – Portugal avança assim para o nono curso de Medicina a arrancar no ano lectivo de 2011/12

“Curso de medicina em Aveiro é uma grande asneira” diz o Bastonário da Ordem dos Médicos

O primeiro-ministro, a ministra Ana Jorge e o ministro do Ensino Superior Mariano Gago anunciaram esta terça-feira, dia 15, a criação de um novo Curso de Medicina na Universidade de Aveiro (UA). José Sócrates defendeu que a medida visa alterar a situação deficitária criada no final dos anos 80 e considera que é de “interesse geral” que se formem mais médicos, já que se está neste momento a importar profissionais.

Este é mais um passo para corrigir "erro histórico" - diz Sócrates

Este é mais um passo para corrigir "erro histórico" - diz Sócrates

Ana Jorge e José Sócrates adiantaram que este é mais um contributo para resolver o problema da carência de médicos que assola o país, principalmente médicos de família.
À semelhança do que sucede na Universidade do Algarve, este novo curso destina-se a licenciados da área da saúde e será assegurado por um consórcio que integra duas instituições do Ensino Superior (UA e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, do Porto). Terá a colaboração dos hospitais de Viseu, da Feira, de Aveiro e Santo António e de uma rede de centros de saúde e de Unidades de Saúde Familiar.
Este será o nono curso de Medicina a arrancar em Portugal no ano lectivo de 2011/12 e deverá receber inicialmente 40 alunos, sendo previsível que aumente gradualmente até às 120 vagas anuais.
Esta licenciatura que será ministrada pela UA conta já com a oposição da Ordem dos Médicos, pese embora tenha tido o aval de uma comissão de avaliação internacional da qual fazem parte algumas personalidades médicas portuguesas.
Pedro Nunes, bastonário da Ordem dos Médicos (OM), já se manifestou contra o arranque deste novo curso e teceu fortes críticas à medida. À comunicação social, o dirigente diz tratar-se de “uma jogada mediática e uma tentativa de encontrar justificação para subsidiar alguns empregos de professores que estejam em risco”.
Pedro Nunes refugia-se no rácio internacional que prevê uma faculdade de medicina para cada dois milhões de habitantes e sustenta que deveriam existir, por esta regra, cinco instituições. curso de medicina portugalSe há falta de médicos, bastará aumentar o número de vagas nas faculdades de medicina já existentes, enfatizou o dirigente.
Ainda recentemente, outros responsáveis da OM referiam que a hipotética criação de mais um curso de Medicina irá ter como repercussão “formar médicos para o desemprego ou para exportação”.
O Conselho Regional do Centro da OM questionava também as “razões” por detrás desta “decisão exclusivamente política, contrária a critérios técnicos”, e que custará ao país dezenas de milhões de euros.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Equipe Editorial

A essência da medicina não se restringe apenas ao diagnóstico e prescrição. A verdadeira missão está em informar, acolher, participar, apoiar e confortar as pessoas em suas dores e sofrimentos. Em ser uma referência técnica e humana em momentos de intensa insegurança e medo.

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial são revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.