Novos genéricos mais económicos – Mylan

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Novos genéricos mais económicos

A Mylan acaba de lançar três  medicamentos genéricos que poderão contribuir para importantes poupanças  nas áreas da Cardiologia, Psiquiatria/Neurologia e Metabolismo/  diabetes, na medida em que apresentam custos inferiores para os doentes  de 73 por cento, 59 por cento e 92 por cento, respectivamente, quando  comparados com os respectivos medicamentos originadores.

O Triflusal Mylan® é um medicamento indicado para a prevenção secundária de eventos cardiovasculares, como o AVC e o enfarte agudo do miocárdio.

Na área da Cardiologia, chegou ao mercado o Triflusal Mylan®, anunciou um comunicado da empresa, dia 3. O medicamento está indicado para administração em adultos e idosos após acidente vascular cerebral ou enfarte agudo do miocárdio (prevenção secundária de eventos cardiovasculares – morte, enfarte do miocárdio e AVC); na prevenção do enfarte do miocárdio em doentes com angina instável e na prevenção da oclusão pósenxerto de veia pós-cirurgia de by-pass coronário. O fármaco apresenta-se em embalagens de 300mg com 20 ou 60 cápsulas, representando uma poupança de 73 por cento face ao medicamento originador. Em termos práticos, esta poupança significa que os doentes que pagavam 6, 64 euros pelo medicamento originador podem agora pagar apenas 1, 81 euros pelo genérico equivalente.

Trata-se de uma poupança significativa, uma vez que muitos dos doentes afectados por problemas cardíacos pertencem a grupos socioeconómicos mais desfavorecidos, assinala a farmacêutica, no referido comunicado. O reforço do portfólio de Cardiologia vem confirmar a aposta da Mylan na sua principal área terapêutica, onde a abrangente oferta reflecte a preocupação da empresa na vertente social. Recorde-se que as doenças cardíacas são a principal causa de morte e de incapacidade em Portugal, sendo responsáveis por 40 por cento de todos os óbitos ocorridos anualmente. Além disso, segundo dados da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, a insuficiência cardíaca afecta mais de 260 mil portugueses, sendo uma doença crónica e um importante problema de Saúde Pública. Esta realidade justifica a necessidade de fazer chegar ao mercado produtos de elevada qualidade a preços cada vez mais acessíveis, como é o caso da solução apresentada pela Mylan.

Metformina Mylan® é o fármaco que representa a maior poupança, relativamente ao respectivo medicamento originador.

Amissulprida Mylan® é o novo genérico para o tratamento de perturbações esquizofrénicas agudas e crónicas e de perturbações afectivas. Foto Mylan

Outra das novidades no mercado é o Amissulprida Mylan®. O medicamento genérico está indicado no tratamento das perturbações esquizofrénicas agudas e crónicas e nas perturbações afectivas, como alterações depressivas ou retardamento. Estará disponível em apresentações de 20 e 60 comprimidos a 50mg e 60 comprimidos a 200mg. A poupança proporcionada face ao medicamento de marca respectivo é de 59 por cento. Por isso, os doentes que pagavam 49, 58 euros pelo medicamento original podem passar a pagar 20, 36 euros com a nova opção terapêutica.

A esquizofrenia afecta cerca de 70 mil a 100 mil pessoas no nosso país. Segundo um estudo recente da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, Portugal é o país da Europa com a maior prevalência de doenças mentais na população, sendo que 23 por cento dos portugueses tiveram uma perturbação psiquiátrica no ano passado. Dos medicamentos acabados de lançar pela Mylan, Metformina Mylan® é o que representa a maior poupança, o que se traduz numa redução de 92 por cento do preço face ao medicamento originador.

Com este fármaco, os doentes passam a pagar 0, 19 cêntimos em vez de 2, 37 euros. Indicado para o tratamento da diabetes mellitus tipo 2, o fármaco está disponível em três dosagens diferentes, 500mg, 850mg e 1000mg. De salientar que, segundo o Estudo da Prevalência da Diabetes em Portugal, 11, 7 por cento da população portuguesa é diabética e o crescimento da doença tem-se manifestado de forma assustadora nos últimos anos.