NTX – N-TELOPEPTÍDEOS DE LIGAÇÃO CRUZADA DO COLÁGENO TIPO I

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Aproximadamente 90% da matriz orgânica óssea é composta por colágeno do tipo I, proteína helicoidal e de ligação cruzada nos terminais N e C da molécula, responsável pela resistência e estrutura básicas do tecido ósseo. A descoberta dos N-telopeptídeos de ligação cruzada do colágeno tipo I (NTx) nos leva a um indicador de reabsorção óssea específico, devido às sequências únicas de aminoácidos e da orientação do terminal N, encontrados na urina como produtos finais estáveis de degradação intermediada pela atividade osteoclástica.

O NTx tem sido utilizado como monitor da terapia anti-reabsortiva, hormonal ou não, mas dosagens dentro dos valores de referência pré-menopausa não descartam a presença de osteoporose ou a necessidade de tratamento, assim como ainda não foi confirmada sua utilização em patologias paratireoidianas primárias.

N-TELOPEPTÍDEOS DE LIGAÇÃO CRUZADA DO COLÁGENO TIPO I – NTX

Monitorização da resposta terapêutica anti-reabsortiva óssea.

MATERIAL:
Urina (2ª micção da manhã ou 24 horas), sem conservante.

MÉTODO:
Ensaio Imunoenzimático.

VALORES DE REFERÊNCIA:
Homens – até 85 nmol BCE/ mmol de creatinina
Pré-menopausa – 14 a 76 nmol BCE/ mmol de creatinin