O dilema da ração humana – Mistura de cereais pode ser benéfica

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

O dilema da ração humana – Mistura de cereais pode ser benéfica mas não deve substituir as refeições

Motivo de polêmica entre os especialistas da área da saúde, a ração humana ora aparece como ‘vilã’, ora como ‘mocinha’. Preparada a partir de cereais integrais, a mistura pode ser benéfica ou desencadear problemas, vai depender da forma como será consumida.

De acordo com a farmacêutica e proprietária da Orgânica Farmácia de Manipulação, Glauce Galhardi, o ideal é que a ingestão diária seja de duas colheres de sopa. “A ração pode ser misturada a sucos, iogurtes desnatados ou ainda peneirada sobre frutas com baixo valor calórico”, sugere.

Muita água
Para evitar que o produto gere problemas de saúde, como a distensão abdominal e a constipação intestinal, Glauce deixa a dica: “É imprescindível ingerir diariamente, no mínimo, dois litros de água”.

Restrições
O consumo da mistura entre os portadores de doenças crônicas, como Diabetes e Hipertensão, possui restrições. “Essas pessoas devem eliminar o açúcar mascavo, que pode elevar os níveis de glicose, e o guaraná em pó, que pode aumentar a pressão arterial”, alerta a especialista. Idosos e crianças devem consultar um médico antes de aderir ao produto.

Saldo positivo
Entre os benefícios atribuídos à ração humana, Glauce destaca: “para quem não se alimenta bem e não pratica atividades físicas, ela serve como um complemento com elevado valor nutricional. Também ajuda a regular as funções do organismo”. Já no caso de atletas e pessoas com boa alimentação, a mistura “aumenta a resistência e fortalece, além de manter as fibras musculares”, finaliza.