Oclusão da veia central da retina

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

A oclusão da veia central da retina é uma situação clínica rara de extrema gravidade dada a incapacidade da retina resistir à anóxia exigindo assim um diagnóstico precoce. Os tratamentos tradicionalmente usados tais como massagem do globo ocular, injecção intravenosa de acetazolamida ou punção da câmara anterior têm sido pouco encorajadores. Actualmente preconiza-se a fibrinólise intrarterial selectiva com urokinase na artéria oftálmica, que deve ser realizada o mais precocemente possível ( o ideal será até às 6 horas ) sendo duvidoso o seu interesse depois das 15 horas. Sob anestesia geral procede-se ao cateterismo superselectivo da artéria oftálmica com um microcateter em sistema coaxial. A urokinase é injectada lentamente durante cerca de 20 minutos. Após o procedimento o doente mantém anticoagulação durante 6 dias.