Óleos Essenciais para Bebês: 7 Opções Seguras e Seus Usos

Existem algumas modas de saúde que vêm e vão, mas os óleos essenciais têm sido usados de forma confiável e extensiva na medicina durante milhares de anos.

A aromaterapia, ou terapia de óleos essenciais, pode ser definida como o uso medicinal de aromas de plantas naturalmente extraídos para promover o bem-estar físico e emocional.

Óleos Essenciais Para Bebês

Os extratos aromáticos das plantas têm muitos usos, desde o tratar queimaduras e acalmar a pele até aliviar o estresse e relaxar a mente.

Em bebês com mais de 3 meses, alguns óleos essenciais podem ser usados para ajudar a melhorar o sono, aliviar a ansiedade e até mesmo aliviar os sintomas de cólica em bebês.

Antes de aplicar os óleos essenciais em bebês, é importante entender os índices de diluição adequados e os métodos de aplicação mais seguros.

Uma vez que os óleos essenciais estão em grande expansão no mercado atual, é sempre bom verificar os rótulos dos produtos para se certificar de que está a usar óleos essenciais 100% puros, autênticos e não adulterados.

Os Óleos essenciais que são pré-misturados com álcool podem ser irritantes.

Deve também evitar fragrâncias sintéticas, que são completamente diferentes destes compostos, não possuindo benefícios para a saúde e que podem ser irritantes para a pele.

Óleos essenciais Seguros Para Usar

A saber:

1. Os óleos essenciais não devem ser utilizados em bebês com menos de 3 meses de idade.

2. A aromaterapia pode ajudar o bebê a adormecer com maior facilidade, acalma a ansiedade e alivia os sintomas de cólicas.

3. Tratam-se de compostos extremamente potentes e devem ser sempre diluídos com um óleo de base (carreador/transportador) ou creme.

Todos os óleos essenciais são diferentes. O compostos medicinais descritos abaixo são considerados seguros para uso em lactentes e bebês, mas atenção, apenas quando usados corretamente e com moderação.

Salvo especificação em contrário, siga os índices/quantidades de diluição e as aplicações explicados abaixo. Nunca aplique os óleos essenciais diretamente na pele, misture sempre com um óleo base.

Os bebês nunca devem beber ou ingerir os óleos essenciais. Embora seja recomendável para adultos tomar alguns óleos oralmente, esta forma de uso não é segura para bebês.

Camomila (Matricaria chamomilla ou Chamaemelum nobile)

A camomila alemã e a camomila-romana são óleos essenciais suaves que podem ser benéficos para os bebês com problemas para dormir.

A camomila tem efeitos calmantes naturais e é tradicionalmente usada para tratar a insônia em bebês e adultos.

Juntamente com a lavanda a camomila pode aliviar os sintomas das cólicas. E também mostrou ajudar na ansiedade e na depressão, o pode elevar o espírito de um bebê inquieto.

Lima ou Limão-siciliano destilado (citrus limon)

O limão-siciliano ou lima, destilado, pode ajudar a melhorar a energia e o humor, e é ótimo para uma chamada de ativação pós-soneca.

O limão destilado é preferível ao limão exprimido, para bebês. O limão exprimido é um potencial fotossensibilizador, enquanto o limão destilado normalmente não causa irritação na pele.

Endro (Anethum sowa)

O endro é um óleo calmante e antiespasmódico que pode ajudar a aliviar a indigestão. Para usar, dilua o endro numa proporção de 1 gota por colher de chá de água ou óleo, misture bem e massageie a mistura sobre a pele do bebê.

Eucalipto radiata (Eucalpytus radiata)

O eucalipto radiata é um expetorante natural que pode ajudar a desobstruir a congestão respiratória.

Estes benefícios fazem com que o eucalipto radiata seja um favorito durante os meses frios de inverno. Nota: O eucalipto radiata é uma espécie diferente do Eucalyptus globulus (eucalipto-comum) geralmente mais facilmente encontrado.

As crianças e bebês podem usar o composto do eucalipto radiata. Já o eucalipto-comum, é seguro para os adultos, porém, não deve ser usado em crianças menores de 2 anos. Entre em contato com o seu pediatra antes de usar eucalipto para aliviar os sintomas respiratórios.

Lavanda (Lavandula angustifolia)

A lavanda tem muitos efeitos calmantes e sedativos. Uma massagem com óleo de lavanda pode ajudar a relaxar um bebê inquieto e incentivar o sono.

Também pode ser usada para picadas de insetos e para reduzir a coceira. Um estudo recente mostra-nos também que a lavanda pode ser eficaz no alívio dos sintomas das cólicas.

Tangerina (Citrus reticulata)

A tangerina ou mexerica tem efeitos calmantes semelhantes à lavanda, tornando-se uma ótima alternativa noturna para bebês que estão irritados com o aroma da lavanda.

O aroma doce da tangerina é favorável em relação a outras variedades de laranja, uma vez que não é fototóxico. Isto significa que mesmo quando diluído e aplicado diretamente sobre a pele, não deve causar irritação na pele.

Árvore-do-chá (Melaleuca alternifolia)

A árvore-do-chá é um antimicrobiano, antifúngico e desinfetante natural. Adicionar algumas gotas de árvore-do-chá a um óleo base sem perfume pode ajudar a minimizar a erupção cutânea e as infecções causadas por fungos.

O óleo de árvore-do-chá é um composto extremamente forte, que pode ser severo em algumas peles mais sensíveis, devendo desta forma ser evitado em bebês com menos de 6 meses de idade e cuidadosamente testado numa pequena área da pele em lactantes de idade superior.

Recomendações de diluição

Os óleos essenciais são extremamente potentes e devem ser diluídos com um óleo base ou creme quando usados na pele.

A diluição é especialmente importante para lactentes e crianças pequenas. Para bebês com idade superior a 3 meses, a Associação Nacional de Aromaterapia Holística (NAHA) recomenda um índice de diluição seguro de 0,5% a 1%, em comparação com a diluição de 2,5 a 10% indicada para adultos.

Uma vez que os bebés têm uma pele mais sensível que os adultos, a Associação Americana de Médicos Naturopáticos indica que os óleos essenciais não devem ser usados em bebês com menos de 3 meses de idade.

Mesmo quando diluídos, estes compostos podem causar irritação na pele e sensibilidade ao sol. Recomenda-se que seja realizado um teste de sensibilidade (por vezes também chamado de “teste de contato ou Patch”), a cada novo óleo introduzido.

Execute um teste de sensibilidade

1. Aplique uma quantidade pequena (não maior que um centavo) de óleo essencial diluído na perna ou no braço do bebê.

2. Aguarde 24 horas para verificar se existem reações.

3. Se ocorrer uma reação, interrompa o uso (esta reação normalmente causa vermelhidão, inflamação ou é dolorosa ao toque).

4. Se não ocorrer reação, provavelmente será seguro e pode avançar com a aplicação do composto.

De acordo com a NAHA, “alguns óleos essenciais devem ser simplesmente evitados [em bebês], ex: bétula ou gaultéria (Gaultheria procumbens), ambos ricos em salicilato de metilo e menta “.

Aplicações sugeridas

7 óleos Essenciais Seguros Para Acalmer O Bebê

Os óleos essenciais nunca devem ser utilizados internamente por crianças ou bebês e devem ser mantidos fora dos banhos do bebê, para evitar a ingestão acidental.

Os tratamentos tópicos descritos abaixo são seguros e eficazes quando seguidos os índices de diluição adequados.

Misture com um óleo transportador/carreador

O óleo de coco e o óleo de amêndoas doces são os óleos base que melhor se misturam com o óleos essenciais. Para além disso, também trazem as suas próprias qualidades hidratantes e ajudam a nutrir a pele.

O óleo de amendoim é muitas vezes misturado com óleos de base, por isso certifique-se de verificar a lista de ingredientes do seu óleo base para evitar possíveis reações alérgicas.

Para misturar, dilua a mistura com uma proporção de 0,5% de óleo essencial para óleo de base. Agite ou misture vigorosamente para mesclar. Uma vez que os óleos estão completamente misturados, execute um teste de sensibilidade na perna ou braço do seu filhote para garantir que a fórmula não é irritante.

Borrife

Borrife o composto diluído pelo quarto do bebê para criar um aroma calmante antes da soneca ou hora de dormir. Evite borrifar as almofadas para garantir que bebê não ingira acidentalmente os óleos.

Difusor

Os óleos essenciais são uma alternativa efetiva e natural aos purificadores artificiais de ambiente.

Enquanto os adultos podem usar difusores de velas, os vaporizadores à base de água criam uma forma mais segura e “livre de chamas” para espalhar um perfume em qualquer divisão da casa.

Quando pensar usar um novo composto para o seu bebê, teste sempre uma pequena quantidade de cada óleo novo num vaporizador durante uma hora para garantir que não ocorre irritação.

Fale com o médico

Uma vez que alguns destes compostos não devem ser utilizados ao mesmo tempo que toma medicamentos ou tem algum problema de saúde, consulte sempre o médico antes de aplicar óleos terapêuticos no seu bebê.

Se estiver grávida, fale com o médico antes de utilizar qualquer óleo essencial, tanto para si mesmo como para o seu bebê.

Descubra o Melhores Óleos Essenciais Analgésicos

Referências

http://www.naturopathic.org/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22435980
https://www.healthychildren.org/
https://www.naha.org/explore-aromatherapy/safety/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2995283/