-->Ordem para Introdução dos Alimentos - Educar Saúde

Ordem para Introdução dos Alimentos

Publicado em 28/09/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

A ordem para introdução dos alimentos nos bebês é algo bastante importante, porque os alimentos deverão ser introduzidos de uma forma gradual e com uma textura de complexidade igualmente gradual.

Durante os primeiros seis meses de vida, geralmente a alimentação do bebê é composta unicamente pelo leite materno, pelo que nestas alturas não há que haver grande preocupação com a introdução de alimentos.

No entanto, a partir dos 6 meses de idade alguns alimentos podem e devem começar a ser introduzidos, e por isso devemos saber qual a forma mais correcta para o fazer.

Existem várias teorias diferentes, isto é logo algo que deverá ser referido. No entanto, vamos aqui apresentar uma das alternativas existentes e que garante para o bebê uma boa nutrição e uma transição para a alimentação normal de forma segura e suave.

Depois de completar seis meses de idade, o bebê poderá começar já a comer alguns tipos de papas, nomeadamente de arroz ou de farinha de milho, embora devam ser todas sem glúten. Um puré de legumes também poderá ser uma boa opção nesta fase, embora se devam evitar alimentos que possam criar gases (feijão, ervilha, etc.).

Ao nível da fruta, deveremos começar por introduzir a banana, a maçã e a pêra, que deverão ser idealmente raladas ou transformadas numa papa, e não comidas de forma normal. Mais tarde apenas se deverão introduzir os citrinos.

O peixe e os ovos deverão ser introduzidos apenas por volta dos 8 meses de idade, pois são alimentos que mais facilmente poderão causar reacções alérgicas nos bebês.

Depois de o bebê fazer um ano de vida, aqui podemos já dizer que as suas refeições poderão ser iguais ou muito semelhantes às de um adulto, embora tenhamos logicamente que ter alguns tipos de cuidados ao nível da dentição do bebê, bem como da sua capacidade gástrica e facilidade de deglutição.

A ideia de introdução de alimentos deverá seguir o princípio de introdução gradual, para uma atempada detecção de alergias que possam eventualmente surgir.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook