Orquite: inchaço e dor no testículo + 12 sintomas, causas e tratamento

Revisado por Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237). Publicado em 20 de maio de 2019

O que é: Orquite é a condição médica em que ocorre a inflamação de um ou ambos testículos (unilateral ou bilateral). Ainda que seja majoritariamente causada por vírus, entre eles o da caxumba, pode também ser originada por outras situações, como infecções bacterianas e até mesmo traumas ocasionados por pancadas na região. De acordo com os sintomas apresentados pode ser classificada em dois tipos: aguda ou crônica. A primeira apresenta sinais aparentes e facilmente percebidos pelo indivíduo, sendo mais fácil de ser diagnosticada. Já a orquite crônica pode ser assintomática, ou seja, não apresentar sintomas claros. Neste último caso o desconforto é leve, e só pode ser percebido através do manuseio do testículo.

Embora sejam raros os casos, a orquite pode causar infertilidade. Este guia educativo tem o objetivo de alertar o homem para alguns sintomas e ajudar a identificar um episódio de orquite para que seja procurada ajuda médica o mais rápido possível.

Orquite, Inchaço E Dor No Testículo + 12 Sintomas, Causas E Tratamento

Principais sintomas

Quando não tem relação com a caxumba (papeira ou parotidite), os sintomas mais comuns geralmente ocorrem de forma repentina. Quando a doença é desencadeada pelo vírus da parotidite, responsável pela caxumba, os sintomas surgem entre quatro e sete dias após o inchaço das glândulas salivares presentes no rosto.

Geralmente, quando a caxumba atinge o testículo, diz-se que ela “desceu”. No entanto, o que ocorre é justamente o quadro de orquite após o vírus chegar ao testículo trazido pela corrente sanguínea.

De forma geral, os sintomas mais característicos da orquite são incômodo, inchaço e dor no testículo, sensibilidade no escroto, dor na virilha, próstata aumentada, presença de sangue na urina e no sêmen, gânglios linfáticos inchados na virilha, ejaculação dolorosa, dor ao urinar, sensação de peso na bolsa testicular, suor na região, náusea, febre e dores musculares. Veja outras causas de dor nos testículos.

Principais causas

Como citado anteriormente, a causa mais comum para o surgimento da orquite é em consequência da caxumba. No entanto, existem outras razões para a ocorrência da condição. Ela pode ser desenvolvida, por exemplo, após lesões na região genital causadas por esportes de contato, impacto dos testículos durante a corrida, ou torção do testículo. Duas destas situações podem interromper a circulação sanguínea na área e cortar a oxigenação do órgão.

Orquite viral

Além da orquite causada pelo vírus da caxumba, também são conhecidos casos gerados por outros agentes infecciosos. Alguns deles podem inclusive ser transmitidos via relação sexual desprotegida. São relatados casos de orquite causados pelo vírus da Influenza, Echovirus, mononucleose e Coxsackie.

Orquite bacteriana

O processo inflamatório também pode ser desenvolvido por bactérias como a treponema pallidum, causadora de Sífilis. São registrados casos raros de orquite ocasionado por sífilis congênita – em que o bebê é infectado ainda no útero. Além disso, também pode ocorrer orquite por meio da mycobacterium tuberculosis, bactéria que causa tuberculose. A orquite bacteriana está normalmente relacionada com a inflamação do epidídimo. Saiba o que é o epidídimo.

Epididimite e Orquiepididimite

A epididimite é caracterizada pela inflamação do epidídimo, local responsável pela coleta e armazenamento dos espermatozóides, situado juntamente ao testículo. Esta doença é originada por bactérias causadoras de, por exemplo, clamídia e gonorreia, ambas transmitidas por meio de relações sexuais desprotegidas. O tratamento geralmente é feito com a administração de antibióticos, e apresenta os mesmo sintomas da orquite. Também pode ser gerada por infecções no trato urinário e na próstata, além de poder surgir após lesões testiculares. Saiba como é feito o tratamento e quais os principais sintomas da epidídimite.

Já a orquiepididimite é o nome que designa a inflamação simultânea do testículo e do epidídimo.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da orquite é realizado pelo médico urologista. Inicialmente serão observados os sintomas apresentados pelo paciente. Em seguida, deverão ser realizados alguns exames para constatar a existência de orquite.

A ultrassonografia escrotal por exemplo, é um exame que pode ajudar a descartar outras causas que podem gerar dor no testículo, como a torção testicular, que necessita de intervenção cirúrgica imediata. Amostras de sangue e urina também serão coletadas. Por último, podem ser realizados alguns exames para se perceber se o paciente está infectado com clamídia ou gonorreia.

Um diagnóstico preciso por vezes é a chave para a descobrerta do agente causador.

Tratamento

Diferentes agentes necessitam de diferentes tratamentos. Caso a orquite tenha surgido em decorrência de um vírus, o paciente será tratado com analgésicos e anti-inflamatórios para reduzir a dor e o desconforto na região, aliviando os sintomas provocados pela inflamação dos testículos. Para agilizar o processo de recuperação é importante o homem repousar, fazer compressas geladas na região e manter a bolsa testicular suspensa.

Quando descoberta na fase inicial e tratada corretamente, os incômodos ocasionados pela orquite geralmente são minimizados em uma semana. O inchaço, por outro lado, pode levar mais tempo a diminuir, podendo demorar cerca de 30 dias.

No caso de infecções bacterianas, o tratamento geralmente é realizado com antibióticos específicos para cada bactéria. Em situações extremas e raras, pode ser necessária a orquiectomia – remoção cirúrgica do testículo.

Na fase de tratamento é importante o homem evitar relações íntimas e o trabalho pesado. Quando o paciente está infectado com uma DST, o parceiro precisa igualmente de realizar o tratamento.

Tempo de cura: quanto tempo leva para aliviar o inchaço e a dor? Quando seguidas todas as orientações médicas o início de melhora geralmente ocorre entre 48 a 72h.  Dependo do grau do processo inflamatório, a cura total pode demorar até 30 dias.

A Orquite tem cura?

Sim. A orquite bacteriana tem cura e pode ser solucionada sem deixar sequelas ao paciente. No entanto, para que isto ocorra, é fundamental o homem estar atento aos sintomas e procurar ajuda médica (urologista) o mais rápido possível ao notar anormalidades. A rapidez em identificar o problema está diretamente relacionada às chances de cura.

A consequência mais grave originada por uma orquite não tratada é a infertilidade, principalmente quando a doença é bilateral, afetando ambos os testículos. Além disso, pode ocorrer também a atrofia dos testículos e o surgimento de abscessos – acúmulo de pus que se forma dentro dos tecidos.

A orquite viral não tem cura, no entanto, a doença desaparece sozinha com o tempo e pode ser minimizada em casa com a administração de analgésicos, compressas de gelo e a elevação dos testículos (sempre que possível).

Como prevenir

A prevenção contra a orquite é feita, principalmente, evitando a infecção por vírus e bactérias. Contra os vírus é importante manter as vacinas sempre em dia, além de usar camisinha nas relações sexuais e manter uma boa higiene na região genital. Saiba como fazer a higiene íntima masculina.

Já no caso das bactérias é essencial manter uma ótima higiene das mãos, especialmente antes de tocar o pênis ao urinar. Para prevenir os casos de orquite gerada por pancadas, é fundamental o homem proteger a região genital ao praticar esportes de contato.

Números da doença

A orquite pós-caxumba ocorre entre 20% e 25% dos homens que tenham contraído caxumba. Destes, 80% serão pacientes com menos de dez anos de idade. Sessenta por cento irão desenvolver atrofia de um dos testículos – o que não significa infertilidade e tão pouco representa um quadro grave de orquite em comparação aos homens que não apresentarem atrofia.

Dois terços dos casos atingem apenas um testículo (unilateral), enquanto o restante é enquadrado como bilateral.

Nos casos unilaterais, um quarto dos homens apresentam redução na fertilidade. Já quando o orquite acomete ambos os testículos, dois terços dos pacientes irão ter a fertilidade afetada.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
Autores
Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237)

Urologista - CRM-BA 22237

Consultar > Currículo Lattes.

O Dr. Nilo Jorge é Graduado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Publica- 2010. Além disso possui:

- Especialização em Urologia e Cirurgia Geral na Universidade de São Paulo – 2013/2015.

- Título de especialista em Especialização em Fellowship em UroOncologia, Laparoscopia e Cirurgia Robótica.

Fundação Antônio Prudente- AC Camargo Câncer Center, AC CAMARGO, Brasil.

Título: Cirurgias Laparoscópicas e Robótica em Urologia. - Orientador: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães – 2017.

- Coordenador do Núcleo de Uro-Oncologia do Hospital Santo Antônio- Obras Sociais Irmã Dulce. Preceptor do núcleo de Urologia do Hospital São Rafael. Uro-oncologista do Grupo OncoClinicas do Brasil e sócio do grupo Uroclinica da Bahia.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, cirurgião geral e urologista pela Universidade de São Paulo (USP- RP). Fellowship em Uro oncologia, laparoscopia e cirurgia robótica no AC Camargo Câncer Center.

Cirurgião robótico certificado pela Intuitive/Strattner. "International Member" da European Association of Urology (EAU) e da "American Urological Association" (AUA). Possui trabalhos publicados em congressos, periódicos e livros em Urologia.

Endereço: Rua Anita Garibaldi, 1815 CME Federação, Salvador/BA - Telefone: (70) 3235-0867 / 2626-3030

Também pode encontrar o Dr. Nilo Jorge na sua página www.nilojorge-leaobarretto.com, ou no Linkedin e Instagram.

Última atualização da página em 09/08/19