Os Seus cuidados Pré-Natais

Os Seus cuidados Pré-Natais

SEJA QUAL FOR O TIPO DE CUIDADOS PRÉ NATAIS que escolher, existirão determinados procedimentos que qualquer médico ou parteira vão seguir ao longo da sua gravidez quando cuidarem de si. De uma maneira geral, as consultas pré-natais destinam-se a assegurar que tudo está a correr bem na gravidez – que você é saudável e que o seu bebé está a desenvolver-se correctamente.

A SUA PRIMEIRA CONSULTA
A sua primeira consulta pré-natal pode ser bastante extensa, durando à volta de uma hora. Pode ser feita em casa, no centro de saúde local, no consultório do médico ou no hospital. O médico registará o seu historial clínico pormenorizado e far-lhe-á uma longa lista de perguntas sobre a sua saúde geral, a saúde da sua familia e o seu historial ginecológico e obstétrico. Também lhe perguntará se este bebé foi ou não planeado, há quanto tempo parou de usar contraceptivos, ou quais os que estava a usar quando engravidou e a data do primeiro dia do seu último período menstrual. O médico também vai informá-la genericamente sobre o decorrer da sua gravidez e perguntar-lhe como está a sentir-se. Dar-lhe-á alguns conselhos – muitas vezes com o apoio de folhetos que pode levar para ler em casa – sobre assuntos relacionados com a alimentação, o exercício e os benefícios da maternidade. Também poderá discutir as suas ideias sobre o tipo de parto que gostaria de fazer, apesar de ainda ser muito cedo e não precisar de decidir nada nesta altura, a menos que tenha a certeza absoluta. Provavelmente o médico pedir-lhe-á que traga uma amostra de urina em cada consulta.

A ANÁLISE DE SANGUE

É provável que the tirem um pouco de sangue, que será depois enviado para o laboratório para análise. Pergunte ao médico que tipo de exame vai exactamente ser feito ao seu sangue e porquê; é de rotina verificar-se o teor de ferro, o grupo sanguíneo e o factor Rhesus, imunidade em relação à rubéola, níveis de açúcar no sangue e doenças sexualmente transmissíveis. Também podem ser necessárias outras análises, como por exemplo saber se esteve exposta à toxoplasmose (uma doença parasitaria que pode afectar o feto). Normalmente não se fazem análises de sangue em todas as consultas, mas em determinadas situações vai ter que voltar a tirar sangue em consultas posteriores e muitos hospitais fazem análises de rotina por volta das 28 e das 36 semanas.

FUTURAS CONSULTAS
As suas consultas de rotina pré-natais são normalmente mais curtas do que a primeira, mas se esta for num hospital poderá ter que contar com algumas horas de espera. No período entre as consultas é boa ideia anotar as perguntas que quiser fazer à medida que lhe forem surgindo dúvidas, e guarde-as ao pé do seu cartão de registos, se não é bem capaz de esquecê-las. Ser-lhe-á fornecido um calendário de consultas, mas pode sempre marcar uma consulta adicional se tiver algo que a preocupe.

O EXAME FISICO
Em todas as consultas pré-natais, ser-lhe-ão sempre feitos vários exames para detectar quaisquer problemas
potenciais de saúde.

TENSÃO ARTERTAL
Uma subida na tensão arterial pode significar que está a correr um risco de pré-eclampsia, um distúrbio
circulatório muito grave.

ANÁLISE DE URINA
Vai ser analisada uma amostra de urina para detectar a existência de proteína, o que pode significar uma
infecção, ou conduzir mais tarde à pré-eclampsia; a glucose ou o açúcar, o que pode ser um indício de diabetes; e cetonas, elementos químicos que indicam que você não está a alimentar-se bem.

EXAME ABDOMINAL
O médico apalpar-lhe-á o abdómen para verificar o tamanho do útero.
Também escutará o batimento cardíaco do seu bebé, usando um estetoscópio de Pinard (que parece uma corneta acústica), ou um ultra-sons Doppler, um estetoscópio electrónico que amplifica o batimento cardíaco do bebé, de forma a poder ouvi-lo.

BATIMENTO CARDIACO DO BEBE
É emocionante ouvir o batimento cardíaco do seu bebé através de um ultra-sons amplificado.

ECOGRAFIAS
A ecografia efectua-se agora como rotina a quase todas as mulheres grávidas, uma vez que permite medir com muita precisão a idade de gesração do bebé e também pode detectar anomalias visíveis. Muitos hospitais mandam fazer duas ecografias, uma por volta das 12 semanas e outra por volta das 16 a 20 semanas. As ecografias são feitas no hospital e o seu companheiro deverá ter autorização para entrar consigo na sala de exame; esta é uma excelente oportunidade para o pai se relacionar com o bebé em crescimento, uma vez que se pode ver ele a mexer-se. O médico percorre lentamente a sua barriga com um instrumento manual chamado transdutor, que detecta ondas sonoras emitidas no útero e no corpo do bebé.

Estas são transmitidas para um monitor computorizado parâ se obter uma interpretação visual. Depois de efectuada a ecografia, talvez lhe dêem uma cópia da chapa – a primeira fotografia do seu bebé!

FAZER UMA ECOGRAFIA
Enquanto está confortavelmente deitada numa marquesa, espalham um gel na sua barriga. O transdutor percorre suavemente o seu abdómen em várias direcções e é transmitida uma imagem num monitor
visual ali próximo. A imagem do bebé aparece num ecrã, a partir da qual se podem tirar medidas.

PENSAR COM ANTECEDÊNCIA
Se lhes sugerirem algum dos testes para detectar anomalias, muito
provavelmente ficarão confusos. Apesar de parecer muito difícil, deverão fazer a vós mesmos a
seguinte pergunta: que faríamos se descobríssemos que o nosso bebé sofre de síndroma de Down ou de
espinha bífida? Se a resposta for não fazer nada a não ser prosseguir a gravidez, poderá não valer a pena
fazer esses testes. Se souberem que a interrupção voluntária da gravidez seria a solução adoptada, ou se
pensassem que não seriam capazes de tomar uma decisão até saberem o resultado, nesse caso é melhor
efectuar o exame.

Antes de fazer qualquer tipo de exame, saiba:
1-Exactamente o que estão a analisar ao seu bebé.
2-Se o exame implica algum risco.
3-Qual o seu grau de precisão.
4-Que tipo de informação o exame vai realmente fornecer.
5-Se existe alguma alternariva.