Pão – Mais do que uma Questão de Sabor

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Pão – Mais do que uma Questão de Sabor

Mais saboroso e nutritivo do que o pão branco, ao pão completo são atribuídas muitas virtudes. Será que todas são verdadeiras?

VERDADEIRO ou FALSO
O pão escuro e de mistura também pode ter farinha branca

VERDADEIRO
O pão integral actualmente comercializado nas padarias contém farinhas integrais com pedaços de grãos e com os seus invólucros fibrosos, mas também farinhas mais espoadas e brancas, rondando os 50 por cento, contra os cerca de 85 por cento de farinha completa que era considerada para a confecção deste pão há alguns anos atrás.

O pão escuro e de mistura engorda menos que o pão branco

VERDADEIRO
Para peso igual é menos calórico do que o pão branco (aproximadamente 230 calorias por 100 gramas para o integral contra 270 do branco). Como normalmente é mais consistente implica, maior esforço de mastigação, durante mais tempo, o que o torna mais saciante e conduz a menor ingestão de alimentos.

A sua riqueza em fibras e amido também o torna mais nutritivo e permite passar mais tempo sem a sensação de fome. Dado o seu elevado teor em fibras alimentares (complantix) podem contribuir para uma menor biodisponibilidade das gorduras e açúcares consumidos em simultâneo, permitindo, também por esta via, um menor aporte energético. Também de digestão complexa, acalma a necessidade de ingerir alimentos e o constante debicar tão prejudicial.

É mais fácil de digerir

FALSO
O seu conteúdo em fibras torna a sua digestão desejavelmente mais lenta e, em particular no cólon, podem acontecer fermentações bacterianas destas fibras com libertação de ácidos gordos de cadeia curta e voláteis e ricos do ponto de vista nutricional.

Estas fermentações podem conduzir à formação de gases e em casos muito raros irritações do cólon sobretudo nos pães excessivamente integrais. Um dos truques é variar muito entre diferentes tipos de pão e preferir pão escuro e de mistura em lugar de outros com grande percentagem de mistura integral que, diga-se de passagem, hoje já são raros.

Permite lutar contra a obstipação

VERDADEIRO
Por conter imensas fibras, principalmente celulose, tem um importante efeito de regulação do trânsito intestinal, absorvendo água e circulando no intestino, o que aumenta o volume de sais e facilitando a sua eliminação. Geralmente pode contribuir de forma muito significativa, sem recurso a medicamentos laxantes, para o tratamento da obstipação.

Contém vitaminas e sais minerais

VERDADEIRO
Fornece, além de amido, melhor combustível do organismo, excelentes quantidades de algumas vitaminas e minerais. Algumas das mais importantes são a vitamina B1, ou tiamina, muito importante para a nutrição celular, para o funcionamento dos músculos e do sistema nervoso; a vitamina B2, ou riboflavina, que desempenha um importante papel no crescimento e metabolismo; além da vitamina E, em particular dos seus precursores, que previne as peroxidações e o envelhecimento. Também é relativamente rico em magnésio, cálcio, potássio, fósforo e ferro, por exemplo.

É o pão mais saudável

VERDADEIRO e FALSO
Pode conter mais pesticidas, já que não é desprovido da casca dos diferentes cereais e, no caso de estes serem tratados ou de terem contacto com potenciais poluentes, o risco de acumulação desses elementos pode ser mais elevado. De qualquer forma parece-nos que isso não é suficiente para não optar pelo seu consumo. Uma boa opção é o pão fabricado com cereais não tratados com químicos potencialmente tóxicos ou com o mínimo de tratamentos que seja possível.

O pão quanto mais integral melhor para as crianças

FALSO
Se demasiado integral as fibras do pão perturbam a absorção do cálcio presente, por exemplo, no leite. Pelo mesmo motivo, convém não ingerir, pelo menos com demasiada frequência, pão excessivamente integral cujos fitatos impedirão, também em grávidas e durante a menopausa, a absorção de cálcio e zinco, entre outros minerais.