Parques e Reservas do Arquipélago dos Açores

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

No total, existem 31 áreas protegidas no arquipélago dos Açores distribuídas por todas as ilhas, à excepção do Corvo. Apesar do elevado número de áreas estar em vias de ser reduzido, por forma a haver maior unidade nas reservas, ele é demonstrativo da diversidade e mesmo da beleza da paisagem açoreana.

Montanhas e vales tranquilos cobertos de frondosa vegetação e de verdes prados, lagoas invulgares nascidas nas crateras dos vulcões, nascentes de água quente e fumarolas, picos imponentes e crateras misteriosas e ilhéus, que pela diversidade de fauna e flora merecem ser considerados reserva natural.

Estas são as paisagens que, genericamente, compõem as ilhas e que servem de base às reservas naturais, onde a atmosfera é limpa, as águas são transparentes e o clima é temperado. A elevada humidade que ali se faz sentir associada à natureza vulcânica dos solos dá origem a uma terra fértil onde as espécies exóticas crescem sem problemas.

É o caso da Cryptomeria japonica, árvore de origem oriental que foi introduzida nos Açores e que ali se desenvolve lindamente. Estima-se que existam nas ilhas cerca de 15.100 hectares de povoamentos puros. O vinhático e o cedro, bem como as hortênsias e as azáleas que dividem as parcelas de terreno, os hibiscos, as camélias, as giestas, as plantações de chá e café conferem à paisagem do arquipélago uma diversidade invulgar.

Na fauna, predominam o coelho, o torcaz, o milhafre, o melro, o canário e uma grande variedade de gaivotas. O mar apresenta-se rico em albacora, congro, anchova, espadarte, atum, espadim branco e espadim azul. Embora menos assíduos mas muito importantes, surge o tubarão, o golfinho, o cachalote e a baleia.