Peeling Químico

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

O que é o Peeling Químico?

O peeling químico transformou-se numa das técnicas mais procuradas por pessoas de todo o mundo que partilham o mesmo objectivo: conseguir um aspecto mais jovem.

peeling quimico antes e depois 1

Trata-se de uma técnica relativamente segura, quando realizada por profissionais competentes, e os resultados são bastante satisfatórios. Como o próprio nome indica, aplica-se uma substância química ácida que fará descamar a pele, removendo a camada externa da mesma e revelando uma pele bastante mais sedosa e cuidada.

Peeling Químico Antes e Depois

Em geral, utiliza-se um destes quatro tipos de ácido: glicólico, tricloroacético, fenol ou mondélico. A selecção é feita de acordo com a pele da pessoa e com o efeito pretendido, e as zonas intervencionadas são habitualmente o rosto, o pescoço, o peito, as mãos e as pernas. Existem os Peelings Químicos Superficiais (suaves), os médios e os profundos que são classificados em função da substância utilizada e do objectivo pretendido.

Depois também existem 3 tipos, o peeling de ácido glicólico (peeling de alfa-hidróxi-ácido, AHA), peeling de ácido tricloroacético (TCA) e o peeling de jessner

Como Funciona o Peeling Químico?

O Peeling Químico consiste numa técnica que obedece a um processo estruturado, por assim dizer. Eis como decorre:

Pré-Peeling

Na fase anterior ao peeling, o profissional examinará a pele e aconselhará o cliente sobre a substância a usar e o tipo de peeling químico recomendado, mais ou menos profundo. Nesta fase, o cliente será aconselhado a evitar o uso de alguns produtos e muito provavelmente, ser-lhe-à recomendado o uso de novos produtos ou até medicamentos como forma de preparar a pele.

Durante o Peeling

O profissional protege cuidadosamente o cabelo e os olhos do cliente e em seguida, aplica o ácido escolhido. Decorridos 5 a 7 minutos a pele descama, deixando ver uma nova camada de pele debaixo da anterior. Durante este período, costuma ocorrer uma sensação de calor que aumenta gradualmente e que acaba por desaparecer passado algum tempo. Quanto maior for a “agressividade” do peeling, mais desagradável será esta sensação.

Pós-Peeling

No período do pós-peeling é normal sentir-se um ardor na zona tratada que costuma ficar avermelhada durante 3 a 5 dias. Em casos mais raros, podem surgir inchaço ou bolhas, sendo que se torna ainda mais imperativo evitar a exposição solar nestes casos.

Quais os efeitos do Peeling Químico?

O Peeling Químico é recomendado no tratamento das rugas,  manchas, das cicatrizes de acne e até das lesões pré-cancerosas.

As rugas finas, nomeadamente aquelas que situam perto dos olhos e ao redor dos lábios parecem ser as mais fáceis de eliminar.

As rugas provocadas pelo sol, idade e hereditariedade requerem normalmente peelings médios ou profundos. No caso das rugas mais marcadas, estas poderão no mínimo ser atenuadas com o recurso a peelings mais “agressivos”.

As manchas a tratar também podem ter várias explicações: sol, idade, problemas de fígado, sardas, etc. Este procedimento é ainda recomendado para peles sem brilho e “sem textura”.

Quais os riscos, contra-indicações e as complicações associadas?

O Peeling Químico não deverá ser efectuado se existir um herpes activo na zona a tratar, se usou laser muito recentemente ou se receberá uma cirurgia facial (caso a zona a tratar seja a face) num prazo inferior a um mês.

No que diz respeito às complicações associadas a este procedimento, pode-se acrescentar que são raras. Ainda assim, observou-se em algumas pessoas uma alteração na cor da pele tratada, alteração essa que pode ser temporária ou permanente.

Em outros casos, verificou-se uma vermelhidão prolongada e em situações ainda mais raras, houve a formação de cicatrizes que foram tratadas posteriormente, com bons resultados. Ainda assim, convém salientar que as complicações verificadas deram-se uma escala muito pequena tendo em conta os milhares de peelings químicos efectuados todos os anos.

Qual a duração do tratamento?

A duração do tratamento é ditada por vários factores como o tipo de pele, a substância utilizada, a “agressividade” do processo, bem como os cuidados com a pele após o peeling químico.

No mínimo, será preciso esperar 6 meses antes de proceder a um novo peeling químico, mas o normal é esperar vários anos para efectuar uma nova intervenção porque muito provavelmente não irá precisar de nenhuma antes disso.

Conforme já mencionado, são importantes os cuidados a ter depois do peeling e que de certo, poderão prolongar os resultados do mesmo. Recomenda-se o uso de protecção solar, hidratação frequente e apropriada e já agora, não fumar!

Peeling Químico Preços

Profundo – 1500 a 2500 euros
Médio – 350 euros
Superficial – 120 euros

Clínicas em Portugal

Clínica Atlanta
Morada: Rua Castilho, nº 71 – 5º Esqº. 1250-068 Lisboa

Clinica SANIN
Rua Jose Elias Garcia 37B Parede – Lisboa

Thalassa – Clínica Estética
Av. 5 de Outubro, 104, 3º, Lisboa

SlimCenter, Clínica Medica
Edifício Diaton Urbanização Espírito Santo, Lote 2-5º Esqº, Coimbra

Clínica do Corpo
Av. Marquês de Tomás, 5º B, Lisboa

CM Clínicas
Rua Castilho 57 r/c esq , 1250 Lisboa

Clinica New Body
Av. da Liberdade, 129, 4.º D, 1250-140 Lisboa

Clinica MyMoment
Expo – Parque das Nações – Alameda dos Oceanos, 4.43-01.J – 1990-211 Lisboa

Centro Estético Lookin
Rua Coelho Rocha 27, 1º Lisboa, 1250-087

Clínicas no Brasil

Clínica Estética Renovithá
A Clinica Renovithá está localizada na Zona Norte de São Paulo – SP, no bairro Vila Maria – Av. das Cerejeiras, 1175 – Vila Maria (Zona Norte) – São Paulo – SP.

Clínica de Dermatologia Ana Paula Aprilli
Rua Floriano Peixoto, 2320 – Alto da Boa Vista 14025220 – Ribeirão Preto – SP

Clínica Osmilto Brandão
Inserida no Salvador Trade Center, um dos prédios mais modernos de Salvador.