-->Pelos encravados podem causar foliculite, cistos, e até necessidade de cirurgia - Educar Saúde

Pelos encravados podem causar foliculite, cistos, e até necessidade de cirurgia

Publicado em 13/12/2014. Revisado por Dr Daniel Dourado (Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368) a 16 dezembro 2018

Os pelos encravados são um dos problemas mais comuns entre as mulheres, sendo bastante difícil encontrar uma que nunca tenha passado por esse incômodo. Sendo uma situação bastante habitual, é no entanto ter alguns cuidados de modo a não se agravar, provocando cistos ou foliculite.

pelos encravados antes e depois

O aparecimento dos pelos encravados têm diversas causas por detrás, desde uma pele mais oleosa, até ao uso de roupas demasiado justas e apertadas, entre outras.

Contudo, a origem mais comum está ligada à estrutura do pelo. Pelos demasiado curvos ou grossos têm mais dificuldade em passar pela barreira cutânea, e como tal, têm maior propensão para se encurvar e encravar debaixo da pele.

Outra razão que leva ao aparecimento de pelos encravados está ligada ao facto de haver zonas do corpo mais fechadas e com dobras, o que dificulta a saída do pelo. Por essa razão, as regiões do corpo onde mais facilmente aparecem os pelos encravados são as virilhas e as axilas.

Sendo um problema tão habitual entre as mulheres, é importante prevenir o seu aparecimento, através de alguns cuidados básicos. Se nada for feito, os pelos encravados podem causar foliculite, cistos, e até necessidade de cirurgia.

Confira de seguida os cuidados que deve ter com os pelos encravados de modo a impedir o seu aparecimento, ou então, o seu agravamento.

Cuidados a ter para evitar os pelos encravados

Apesar de existirem métodos de depilação mais adequados que outros, independentemente da técnica que costuma utilizar, há vários cuidados que fazem toda a diferença na prevenção dos pelos encravados. Confira de seguida algumas dicas fundamentais para evitar o aparecimento dos pelos encravados.

A utilização de roupas sintéticas apertadas e justas são uma das causas para o encravamento dos pelos, logo, uma dica importante é evitar o seu uso, especialmente nos dias a seguir a fazer a depilação. Na sua roupa íntima, prefira o algodão.

Um dos melhores aliados no combate aos pelos encravados é a esfoliação. Ao retirar a camada morta da pele, estará a deixá-la mais limpa e fina, facilitando por isso a saída do pelo.

Publicidade

Publicidade

A realização de uma esfoliação regular é essencial para conseguir uma depilação perfeita, livre de pelos encravados. Deverá esfoliar a pele entre duas a três vezes por semana, utilizando para isso um esfoliante de boa qualidade, que não irrite ou resseque a pele. Tem apenas de ter o cuidado de nunca fazer a esfoliação logo após a depilação.

Leia a matéria: Esfoliante caseiro para pele oleosa: receitas simples e rápidas

Estes cuidados têm como função evitar e prevenir o aparecimento dos pelos encravados. Contudo, se no seu caso eles já apareceram, então deve ter também alguns cuidados importantes de modo a evitar que o problema se agrave, evoluindo para foliculite ou cistos. Assim, a primeira coisa a fazer é manter a área afetada arejada e sempre limpa.

Um dos piores erros que pode cometer é tentar tirar os pelos encravados ou espremer. As mãos contêm muitas bactérias, e como tal, ao utilizá-las para espremer, estará a piorar ainda mais a situação.

Se tem uma foliculite leve, poderá aplicar uma pomada tópica anti-inflamatória. Contudo, caso a inflamação seja grave, com formação de pus e sensação de dor, deve então consultar um médico. Este irá definir o melhor tratamento para resolver o problema. Em casos extremos, pode mesmo haver necessidade de cirurgia.

Recomendamos para você:

Cisto Pilonidal: bolsa ou fístula localizada na região do cóccix

Foliculite da barba

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr Daniel Dourado (Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368)

Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368

O Dr. Daniel Seixas Dourado é Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra – RJ – 2007. Para além disso possui:

- Especialização em Dermatologia: Hospital Eduardo de Meneses (FHEMIG) – 2009.

- Pós-Graduação Lato-Sensu em Medicina e Cirurgia Aplicada a Estética: CEMEPE – Belo Horizonte – 2010.

- Título de especialista em Dermatologia: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e pela associação médica brasileira – AMB.

- Especialização em cirurgia da restauração capilar: Facultè de médecine Pierre et Marie de Curie de Paris / France – 2014.

- É membro titular da sociedade brasileira de dermatologia – SBD.

- Membro titular da sociedade brasileira de cirurgia Dermatológica (SBCD).

- Membro da associação brasileira de cirurgia e restauração capilar- ABCRC.

Endereço: Rua Bernardo Guimarães, 2717, sala 903 - Santo Agostinho, Belo Horizonte – MG

Email: atendimento@drdanieldourado.com.br

Telefone: (31) 9 9446 2446

Também pode encontrar o Dr. Daniel no Linkedin, Facebook e Instagram. Pode consultar o Currículo Lattes Aqui.

Publicidade