-->Pêlos - Educar Saúde

Pêlos

Publicado em 20/01/2011. Revisado por Dr Daniel Dourado (Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368) a 16 dezembro 2018

Os pêlos ou pelos são uma característica fundamental dos mamíferos e cobrem considerável parte da pele, embora estejam ausentes em algumas regiões do corpo, como a palmar e plantar. Os pêlos que se desenvolvem inicialmente constituem a lanugem, que desprendem-se pouco antes do nascimento para dar lugar a pêlos finos.

Os pêlos longos desenvolvem-se na cabeça (couro cabeludo) nas axilas, ao nível da sínfise púbica e, no sexo masculino também na face. Como ocorre na pele, a coloração dos pêlos depende da quantidade de pigmento neles existentes.

Os pêlos são fios elásticos, queratinizados, derivados da epiderme. Situam-se em depressões ou poros profundos e estreitos que atravessam a derme a profundidades variáveis, estendendo-se geralmente até o tecido subcutâneo. No pêlo distinguem-se duas partes: a haste e a raiz, estando a primeira acima da pele e a segunda alojada num tubo epidérmico denominado folículo piloso, que mergulha na derme ou na tela subcutânea. A base do folículo é dilatada, constituindo o bulbo piloso.

No ângulo obtuso formado pela raiz do pêlo e a superfície da pele encontram-se, geralmente, um feixe de fibras musculares lisas denominadas músculo eretor do pêlo, cuja contração provoca a ereção do pêlo. O pêlo é inteiramente formado por células epiteliais, distribuídas em três camadas definidas: medula, córtex e cutícula.

A formação do novo pêlo com a proliferação de células da bainha radicular externa na região da papila antiga. A papila torna-se maior e se invagina pela massa celular ou, segundo alguns autores, forma-se uma nova papila. Dessa nova matriz, ou “germe piloso”, desenvolve-se o novo pêlo. O novo pêlo cresce em direção à superfície sob ou ao lado do pêlo morto, o qual, finalmente, substitui.

A pigmentação do pêlo processa-se graças à presença de melanócitos, que se dispõem entre a papila e o epitélio da raiz do pêlo e fornecem melanina às células da raiz e córtex do pêlo, de maneira análoga à que ocorre na epiderme. Sua cor, tamanho e disposição variam de acordo com a raça e região do corpo.

Fig – Folículo piloso.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr Daniel Dourado (Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368)

Dermatologista - CRM: 46.608 / RQE: 32.368

O Dr. Daniel Seixas Dourado é Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra – RJ – 2007. Para além disso possui:

- Especialização em Dermatologia: Hospital Eduardo de Meneses (FHEMIG) – 2009.

- Pós-Graduação Lato-Sensu em Medicina e Cirurgia Aplicada a Estética: CEMEPE – Belo Horizonte – 2010.

- Título de especialista em Dermatologia: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e pela associação médica brasileira – AMB.

- Especialização em cirurgia da restauração capilar: Facultè de médecine Pierre et Marie de Curie de Paris / France – 2014.

- É membro titular da sociedade brasileira de dermatologia – SBD.

- Membro titular da sociedade brasileira de cirurgia Dermatológica (SBCD).

- Membro da associação brasileira de cirurgia e restauração capilar- ABCRC.

Endereço: Rua Bernardo Guimarães, 2717, sala 903 - Santo Agostinho, Belo Horizonte – MG

Email: atendimento@drdanieldourado.com.br

Telefone: (31) 9 9446 2446

Também pode encontrar o Dr. Daniel no Linkedin, Facebook e Instagram. Pode consultar o Currículo Lattes Aqui.