Pênis: Curiosidades e as principais doenças e problemas que afetam o órgão

Atualizado e Revisado por Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237) a 10/01/2019. Publicado originalmente em 9 de janeiro de 2019

O que é o pênis? É o órgão genital masculino responsável pela cópula (união sexual do macho e da fêmea, geralmente com transferência de espermatozoides do primeiro para o segundo através do órgão copulatório) e por expelir a urina. “Falo” é o sinônimo mais comum para referir o órgão, embora se conheçam outros sinônimos, muitos deles malsonantes.

Pênis

Estrutura do pênis

O pênis humano começa no interior do corpo e é composto de músculos, tecidos, artérias, veias, corpos esponjosos, corpos cavernosos e nervos. Suas partes visíveis são formadas pela base, tronco, coroa e glande. Para entender a função da glande consulte o artigo Glande do pênis – o que é e quais as doenças mais comuns.

O tronco contém três colunas de tecido erétil: dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso. Os primeiros estão localizados lado a lado no topo do pênis, enquanto o último está localizado na parte inferior.

Os corpos cavernosos são constituídos por um tecido fibroso e elástico que pode se ampliar até quatro vezes acima de seu estado normal durante uma ereção.

O corpo esponjoso encontra-se no meio do corpo cavernoso e dentro dele está localizada a uretra, formada por dutos pelos quais passam o sêmen e a urina. A uretra passa através do corpo esponjoso até um buraco no final da glande.

A glande é a parte final do pênis, normalmente de cor rosa ou avermelhada, sendo mais espessa do que o restante do pênis. É uma área extremamente sensível e constitui o fim do corpo esponjoso. A glande é coberta por uma pele solta, conhecida como prepúcio, que pode ser puxado para expor a glande ou removido através de circuncisão, quando necessário. O prepúcio está preso ao pênis através do freio. Para entender a utilidade do prepúcio consulte o artigo Prepúcio: O que é, função e como tratar a fimose.

Ereção

Quando a excitação sexual ocorre, o tecido interno constituído pelos corpos cavernosos e pelo corpo esponjoso aumenta de tamanho ao ficar cheio de sangue. Como resultado, o pênis endurece e passa de um estado flácido para o estado ereto. Este estado também pode ser alcançado sem estimulação psicológica ou tátil.

A ereção possibilita o ato sexual, mas não é essencial para outras atividades sexuais. Em alguns homens a ereção não ocorre, nestes casos falamos de disfunção erétil. As causas da disfunção sexual são muito variadas e podem ser decorrentes de problemas psicossomáticos ou ocorrem como resultado de uma doença vascular, entre outras causas. Para entender melhor esse evento consulte o artigo Porque o Pênis Fica Meio Mole e Não Endurece Direito? Saiba o que fazer.

Ejaculação

Ocorre quando o homem atinge o orgasmo. Pode ser desencadeada como resultado de intercurso sexual, masturbação ou prática de sexo oral. Na ejaculação são produzidas várias contrações rítmicas que facilitam a saída do sêmen (esperma) com força.

Quando o homem pratica sexo tântrico, ele pode atingir o orgasmo sem ocorrer a ejaculação.

Tamanho

O pênis humano pode apresentar uma extensa variedade de tamanhos. Essa medida varia dependendo se o pênis está ereto ou flácido. No entanto, não há estudos científicos conclusivos que estabeleçam um padrão de acordo com as raças, nem que prove conclusivamente a relação entre o tamanho do pênis e a origem étnica.

Até o momento, todos os estudos correlativos realizados sobre o assunto foram rejeitados pela comunidade científica porque consideram existir falta de rigor metodológico na verificação dos fatos.

Micropênis

Recebe o nome de micropênis, o pênis erecto adulto, que em seu comprimento, medido a partir do osso púbico até à ponta da glande com o prepúcio retraído, tem menos de sete centímetros. A micropenia não causa problemas urológicos, nem impede que a relação sexual ocorra satisfatoriamente. No entanto, pode causar problemas psicológicos nos homens e fazer com que o indivíduo se isole devido à baixa autoestima e frustração.

Doenças penianas

Existem alguns problemas no pênis que podem causar dor ao homem e que o funcionamento do órgão é afetado a nível sexual e de fertilidade. As doenças penianas mais comuns são:

Disfunção erétil: incapacidade de atingir ou manter uma ereção.

Priapismo: É uma ereção dolorosa e “permanente” que pode durar até 4 horas ou mais. Pode ser causada pela toma excessiva de Sildenafil ou outros medicamentos semelhantes, bem como o abuso de álcool e drogas. O priapismo geralmente leva à impotência ou à disfunção erétil definitiva.

Doença de Peyronie: É a curvatura do pênis durante a ereção devido a uma massa dura chamada placa. A causa não é congênita. A doença ocorre devido a sequelas, traumas ou microtraumas provocados durante a relação sexual. O tratamento pode ser feito através de cirurgia, embora haja o risco de o pênis ficar mais curto.

Balanite: É a inflamação da pele que cobre a glande, devido a fungos, bactérias e vírus, e muitas vezes por falta de higiene. A patologia ocorre com maior frequência em crianças e homens que não foram circuncidados. O tratamento é feito com antibióticos, e, sempre que necessário, realiza-se a circuncisão (cirurgia) para evitar que o prepúcio seja um terreno fértil para infecções recorrentes. A única forma preventiva é ensinando a criança a limpar a glande.

Câncer de pênis: embora esse câncer seja o menos comum, tem um alto índice de cura quando é descoberto precocemente. Está relacionado ao Papilomavírus Humano (HPV), mas também pode ocorrer em homem com um prepúcio muito longo e falta de higiene.

Eritroplasia de Queyrat: É uma lesão pré-cancerígena que afeta a superfície do pênis em homens não circuncidados.

Condiloma acuminado gigante ou tumor de Buschke-Lowenstein (TBL): É uma doença rara que aparece como uma lesão verrugosa e é transmitido sexualmente.

Problemas anatômicos

Fimose: Ocorre quando o prepúcio (pele que envolve o pênis) não pode ser recolhido na glande (cabeça do pênis), podendo originar problemas no futuro. Geralmente precisa de intervenção cirúrgica.

Parafimose: É quando o prepúcio fica recolhido e causa pressão no órgão (“fica estrangulando o órgão sexual”). O evento pode causar inchaço doloroso e prejudicar o fluxo sanguíneo no órgão. É uma emergência urológica que pode ser resolvida com ou sem cirurgia, dependendo do caso.

Outros problemas frequentes

Problemas de ejaculação ou ereção: Por vezes existe a incapacidade de conseguir ou manter uma ereção firme (disfunção erétil). Outros problemas incluem a incapacidade de ejacular, a ejaculação precoce, a ejaculação retardada, a ejaculação dolorosa, a ejaculação reduzida ou a ejaculação retrógrada, quando o sêmen entra na bexiga em vez de sair pelo pênis.

Anorgasmia: Ocorre quando o homem não consegue atingir o orgasmo apesar da estimulação adequada. A causa pode ser um problema hormonal, baixa testosterona, ou indicar um problema relacionado com o sistema nervoso. Existem algumas medicações relacionadas com a anorgasmia, principalmente fármacos usados em doenças como a diabetes.

Mudanças na libido: A diminuição do desejo sexual (libido) ocorre devido a vários distúrbios, incluindo desequilíbrios hormonais, problemas no relacionamento ou mesmo depressão. Os aumentos significativos e abruptos da libido, especialmente em homens mais velhos, normalmente ocorrem devido ao consumo de substâncias ou doenças que afetam o cérebro.

Infecções sexualmente transmissíveis: São muitas as infecções sexualmente transmissíveis que podem afetar o órgão. Elas incluem: verrugas genitais, gonorreia, clamídia, sífilis e herpes genital. Alguns sinais e sintomas comuns são dor ao urinar, corrimento no pênis e feridas ou bolhas presentes, não só no órgão como em toda a área genital.

Outras doenças e transtornos: A candidíase é uma infecção que pode causar erupções avermelhadas e manchas brancas no pênis.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
  • Salud del pene: identificar y evitar problemas – Mayo Clinic
    https://www.mayoclinic.org/es-es/healthy-lifestyle/mens-health/in-depth/penis-health/art-20046175
Autores
Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237)

Urologista - CRM-BA 22237

Consultar > Currículo Lattes.

O Dr. Nilo Jorge é Graduado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Publica- 2010. Além disso possui:

- Especialização em Urologia e Cirurgia Geral na Universidade de São Paulo – 2013/2015.

- Título de especialista em Especialização em Fellowship em UroOncologia, Laparoscopia e Cirurgia Robótica.

Fundação Antônio Prudente- AC Camargo Câncer Center, AC CAMARGO, Brasil.

Título: Cirurgias Laparoscópicas e Robótica em Urologia. - Orientador: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães – 2017.

- Coordenador do Núcleo de Uro-Oncologia do Hospital Santo Antônio- Obras Sociais Irmã Dulce. Preceptor do núcleo de Urologia do Hospital São Rafael. Uro-oncologista do Grupo OncoClinicas do Brasil e sócio do grupo Uroclinica da Bahia.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, cirurgião geral e urologista pela Universidade de São Paulo (USP- RP). Fellowship em Uro oncologia, laparoscopia e cirurgia robótica no AC Camargo Câncer Center.

Cirurgião robótico certificado pela Intuitive/Strattner. "International Member" da European Association of Urology (EAU) e da "American Urological Association" (AUA). Possui trabalhos publicados em congressos, periódicos e livros em Urologia.

Endereço: Rua Anita Garibaldi, 1815 CME Federação, Salvador/BA - Telefone: (70) 3235-0867 / 2626-3030

Também pode encontrar o Dr. Nilo Jorge na sua página www.nilojorge-leaobarretto.com, ou no Linkedin e Instagram.

Última atualização da página em 10/01/19