Pinto da Costa

Revisado por Andre a 10 dezembro 2018

Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa nasceu em Cedofeita, no Porto, a 28 de Dezembro de 1937. Foi o quarto dos seis filhos de José Alexandrino Teixeira da Costa e de Maria Elisa Bessa de Lima Amorim Pinto.

Pinto da Costa Antes e Depois e Biografia

Pinto da Costa fez a sua educação primária no Colégio Almeida Garret, posteriormente entrou para o Instituto Nun’Álvares.

Com 19 anos começou a trabalhar no Banco Português do Atlântico, sensivelmente na mesma altura iniciou o seu percurso como dirigente no Futebol Clube do Porto. Nos primeiros tempos, exerceu o cargo de dirigente a tempo parcial, mantendo-se na instituição bancária e posteriormente numa loja de venda de tintas.

Após terminar os seus no Instituto Nun’Álvares, Pinto da Costa voltou ao Porto e recuperou algumas das suas antigas amizades. Nesse grupo incluía-se Manuela Carmona Graça, filha de um amigo da sua família.

Jorge Nuno apaixonou-se então por Manuela Graça, com quem começou a namorar. Depois de concluir os seus estudos em Coimbra, Manuela ingressou na Universidade de Karlsruhe na Alemanha e recebeu um convite para ficar a trabalhar naquele país.

Como forma de convencer Pinto da Costa a aceitar-se mudar para a Alemanha, Manuela conseguiu arranjar-lhe emprego no país, mas o amor ao Futebol Clube do Porto, onde já exercia um cargo diretivo, falou mais alto e Pinto da Costa recusou abandonar Portugal.

Em resposta, Pinto da Costa pediu a mão da sua namorada, em casamento. Casaram-se no Porto a 6 de Abril de 1964 e da relação nasceu um filho, Alexandre Jorge Graça Pinto da Costa.

A ligação de Pinto da Costa ao futebol começou cedo, o seu tio Armando Pinto, chegou a ser presidente do Futebol Clube Famalicão e começou desde logo a incutir-lhe a paixão por este desporto.

O primeiro jogo a que Pinto da Costa assistiu foi o Famalicão contra o Académico de Viseu, quando tinha 8 anos. Ainda hoje, Pinto da Costa é capaz de recitar completamente o onze inicial do Famalicão nesse jogo.

Pouco depois, foi pela primeira vez a um jogo do seu Porto, nesta ocasião contra o Braga e ali nasceu o seu grande amor pelo clube. Como presente pelo seu décimo sexto aniversário, a sua avó materna tornou-o sócio do Futebol Clube do Porto.

Durante a sua adolescência Pinto da Costa seguiu de forma religiosa o quotidiano do clube, especialmente as modalidades de futebol e hóquei em patins. Por volta dos seus 20 anos, surgiu o convite para integrar a estrutura diretiva do hóquei, como vogal. Convite esse que aceitou prontamente.

Em 1962, com 25 anos passou a ser chefe de secção de hóquei e de hóquei em campo. Cinco anos mais tarde, acumularia a liderança de mais uma secção, a de boxe. Foi ali que conheceu Reinaldo Teles, então atleta, que se tornaria o seu braço direito durante muitos anos.

Em 1969, fez parte da lista de Afonso Pinto de Magalhães à direção do clube, no papel de diretor das modalidades amadoras. Conseguida a vitória, Jorge Nuno tornou-se assim diretor do clube, cargo que manteve até 1971, altura em que foram realizadas novas eleições.

No novo processo eleitoral, Pinto da Costa recusou o convite de Américo de Sá, afastando-se temporariamente da estrutura interna do clube.

Em 1976, Pinto da Costa aceitou integrar a lista de Américo Sá, que se recandidatava, desta vez já como diretor do futebol. A sua primeira decisão nesse cargo, foi resgatar José Maria Pedroto, treinador do Boavista que já tinha passado pelo Porto.

Em 1977-1978, com Pinto da Costa à frente do departamento de futebol e Pedroto no banco, o Porto conseguiria colocar um ponto final num período de 19 anos sem vencer o campeonato nacional. Ainda assim, os anos seguintes foram complicados para o clube e Pinto da Costa acabou por bater com a porta em 1980.

Em 1982, candidatou-se à presidência do Porto, apresentando para o lugar de treinador, José Maria Pedroto. Sem qualquer concorrência, Pinto da Costa tornou-se assim presidente do Porto, no dia 17 de Abril de 1982. Começou assim um longo período de sucesso, que continua a marcar o desporto em Portugal.

Logo em 1982, a secção de hóquei, que nunca havia conquistado qualquer título, conseguiu vencer um título europeu, a Taça das Taças. Em 1984, o Porto chegou pela primeira vez a uma final europeia, a Taça das Taças, saindo contudo derrotado frente à Juventus. Em 1987, mais uma página de ouro na história do clube, a conquista da Taça dos Clubes Campeões Europeus, da Taça Intercontinental e da Supertaça Europeia.

Ao longo da década de 90, o Porto dominou completamente o futebol português, conquistando oito campeonatos, cinco dos quais de forma consecutiva.

Já no presente século, Pinto da Costa viu o seu Futebol Clube do Porto somar novas conquistas internacionais: a Taça UEFA em 2003 e a Liga dos Campeões em 2004, ambos os troféus conquistados com o treinador José Mourinho no banco.

O clube venceu ainda a Taça Intercontinental de 2004, sob o comando de Victor Fernandez. Mais recentemente, na temporada 2010-2011, o Porto conquistou a Liga Europa, com o treinador André Villas-Boas ao leme.

O percurso de sonho de Pinto da Costa ficou contudo manchado, devido ao escândalo de corrupção desportiva intitulado “Operação Apito Dourado”. Iniciada em 2004, esta investigação incidiu sobre supostos crimes de corrupção, tráfico de influências e falsificação de documentos, no futebol português.

Entre o extenso role de nomes envolvidos encontrava-se o de Jorge Nuno Pinto da Costa. Contudo, após anos de investigação e de julgamento, a justiça civil acabaria por ilibá-lo das acusações, acabando por ser apenas condenado na justiça desportiva, que decretou a sua suspensão por um período de dois anos. Medida que acabaria por não ter qualquer consequência prática.

A vida sentimental de Pinto da Costa foi marcada pela agitação. O seu casamento com Manuela Carmona sofreu um revés, quando ele se apaixonou por Filomena Morais em 1985. Desta relação, nasceu Joana Morais Pinto da Costa em 1987.

Apesar disto, Pinto da Costa continuou casado com Manuela até 1997, altura em que se divorciou, colocando um ponto final em 33 anos de casamento. Assumiu depois a relação com Filomena.

Surgiu, de seguida, uma nova e conturbada relação com Carolina Salgado, que faria correr muita tinta nos jornais. Depois do final tempestuoso desta relação, Pinto da Costa parecia disposto a levar uma vida sentimental mais calma, tendo voltado a casar com Filomena Morais, em 2007.

Contudo, o novo casamento também não vingou e Pinto da Costa vive hoje com a brasileira Fernanda Miranda.

Galeria de Fotos: