Conheça 18 Plantas Medicinais com propriedades curativas

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Fique a saber tudo sobre as plantas medicinais e seus beneficios para a saúde.

As plantas são fonte de vida e têm diferentes usos segundo sabores, densidades, odores, vibrações e cores. As plantas medicinais são usadas desde a Antiguidade. O grande médico Paracelso disse que os prados e as colinas eram farmácias. Há quatro mil anos, as antigas civilizações já conheciam o valor terapêutico das plantas. O documento mais antigo é o papiro de El Sers, que data do ano 1500 a.C., e em que se referem o alho e o funcho.

No século xx, o médico francês, H. Leclerc, desenvolveu o conceito de Fitoterapia, ciência que se ocupa do uso de plantas medicinais no tratamento de doenças. Calcula-se que existam 25 000 espécies de plantas medicinais e, nas selvas tropicais, existem entre 250 000 e 500 000 plantas com propriedades medicinais por catalogar. Mas o pai da Fitoterapia é Dioscórides, médico grego que no século I d.C. compilou todo o saber farmacológico do seu tempo, recolhendo as características e virtudes de cerca de 600 plantas.

As plantas medicinais têm princípios activos que são os óleos:
– Amargos: reguladores do sistema nervoso.
– Fenóis: com propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias.
– Flavonóides: combatem as inflamações.
– Mucílagos: protegem irritações e inflamações.
– Taninos: são componentes que, ao serem ingeridos combatem as infecções. São anti-inflamatórios.
– Vitaminas e minerais: indispensáveis à formação da estrutura celular.
– Saponinas: têm acção hormonal e expectorante.
– Voláteis. a partir deles produzem-se óleos essenciais.

As plantas medicinais estão repletas de beneficios para a saúde, elas têm propriedades curativas, analgésicas, antibióticas, diuréticas, tónicas, purgativas, digestivas, depurativas, cicatrizantes, carminativas, balsâmicas e calmantes.

Estimulam as defesas do organismo, reforçam o funcionamento óptimo dos órgãos e tecidos em funções nutritivas e regenerativas, contribuem para a remineralização.
Eliminam toxinas, favorecendo a circulação sanguínea. De um modo geral não causam reacções alérgicas.

Advertência: Nem todas as plantas se podem consumir sem riscos, pois contêm substâncias químicas que podem causar inconvenientes desagradáveis; podem dar-se casos de alergias ou intolerância de um órgão ou tecido a uma determinada planta, por isso é ao médico que compete fixar o modo de consumo das plantas.

– É importante não utilizar plantas desconhecidas.
– Informe-se detalhadamente sobre cada planta, indicações e contra-indicações.
– Experimentar primeiro em pequenas doses.
– É importante que as grávidas saibam quais são as plantas que lhes estão proibidas.

Conheça algumas Preciosidades:

Genciana
A genciana é uma planta medicinal. Tem o nome cientifico de (Gentiana lutea). Usa-se para febres intermitentes e ataques de gota. Foi uma das primeiras plantas medicinais descobertas pelo homem. As raizes de genciana cozidas são muito eficazes como depurativo; combatem a debilidade e as digestões difíceis. Em infusão (20 gramas por cada litro de água) usam-se para lavar a cara afectada pelo acne e sardas.

Hibisco
A planta hibisco, de nome cientifico (Hibiscus rosa sinensis) tambem é repleta de beneficios para a nossa saude. Estas flores contêm uma grande quantidade de vitamina C, pelo que, preparadas em infusão, constituem um excelente alimento para fortalecer defesas, evitar e melhorar a gripe e a tosse.

Hipericão
Tem como nome cientifico (Hipericum perforatum). As flores de hiperição em óleo curam e desinfectam feridas, em especial queimaduras. As flores em decocção são tranquilizantes dos nervos, curam ataques de nervos e fígado, catarros, hemorragias, diarreias, feridas, cólicas, bexiga, afecções pulmonares e asma.

Junípero
Nome cientifico:(Juniperus communis). O junípero Cresce silvestre no norte da Europa. Tem um sabor doce e um odor fragrante e aromático (por isso se queima para perfumar). Usa-se como tónico diurético, desinfectante e insecticida. Não é aconse-lhável tomar-se durante a gravidez. Os emplastros de talos e folhas cozidas usam-se nas articulações dos artríticos.

Laranja amarga
Nome cientifico: (citrus aurantium). A laraja amarga é originária da Ásia oriental. É a flor da laranjeira-amarga. É antiespasmódica. A folha em tisana é um excelente tónico estomacal. A água destilada das flores de laranjeira-amarga tem um efeito sedativo e utiliza-se para aliviar o stress; favorece o sono. As folhas em infusão estimulam a digestão, aliviam a flatulência e as dores de cabeça.

Linho
Nome cientifico: (Linum usitatissimum). As sementes são expectorantes; usam-se em tratamentos de inflamação das vias respiratórias e inflamações digestivas. Em maceração são laxativas e curam hemorróidas; em emplastro aliviam furúnculos.

Loureiro
Nome cientifico: (Laurus nobilis). A folha de loureiro usa-se muito na cozinha; regula a menstruação, é digestivo, adstringente e tonificante; elimina a flatulência. Em chá fortifica os nervos. Usado no banho, elimina a insónia, reduz o suor e o odor dos pés. Em cataplasma alivia contusões e dores reumáticas. Com as folhas de louro prepara-se um banho que combate a fadiga.

Lúcia lima
Nome cientifico: (Lippia citriodora). É uma planta medicinal estimulante, tónica e peitoral; é um calmante usado pelas pessoas com alterações circulatórias; as folhas moídas acalmam a dor de dentes. É um relaxante dos nervos. Quem ainda não provou o seu maravilhoso chá deve exprimentá-lo porque é optimo.

Manjerona
Nome cientifico: (Origanum maioranna / Origanum vulgare). A mangerona é uma planta Digestiva, analgésica, desinflamatória. Anti-séptica, estimulante e purificadora; tónica, antiespasmódica. Acalma os nervos, expele a flatulência e favorece a menstruação. Contra o endurecimento dos seios femininos aplicam-se folhas frescas em forma de compressas e contra o reumatismo usam-se banhos quentes com manjerona.

Nogueira comum
Nome cientifico: (Juglans regia). O cozimento a fogo lento das folhas de nogueira-comum curam as frieiras. Em loção cura as úlceras e em infusão ajuda a equilibrar o açúcar no sangue.

Orégão
Nome cientifico: (Origanum vulgare). O oregão em infusão acalma as infecções das vias respiratórias. Em gargarejos cura a laringite e a amigdalite. É um tónico do estômago, estimulante da bílis e ajuda a expulsar os gases intestinais. É diurético, digestivo e tónico; as flores são digestivas. Usa-se como expectorante em catarros, bronquite e asma; contra a anemia, o reumatismo e dores de dentes e ouvidos. O odor do orégão afasta as cobras.

Pilriteiro
Nome Cientifico: (Crataegus monogyna). A infusão das flores é aconselhada como antiespasmódico, vasodilatador, normaliza a tensão arterial e é recomendado para problemas nervosos e insónia, é tónico do coração, sedativo, antiespasmódico. Usa-se o chá de flores de pilriteiro para fazer gargarejos e controlar a diarreia.

Primavera
Nome cientifico: (Primula officinalis). A primavera é uma planta Originária da Europa e Ásia. A raiz é excelente para fluidificar as secreções dos brônquios; com ela trata-se a pneumonia, o reumatismo e a gota. As flores, em infusão, são diuréticas e sedativas, eliminam cálculos nas vias urinárias e acalmam os nervos; as folhas em salada constituem um bom tratamento depurativo. Não se deve tomar durante a gravídez.

Sabugueiro
Nome cientifico: (Sambucus nigra). Em infusão usa-se contra inflamações do aparelho respiratório; é diurético, depurativo dos rins e figado e laxativo. A casca é purgante. Introduzir os pés em água com sal como relaxante muscular.

As suas flores são expectorantes. A infusão de flores baixa a febre, cura gripes e outras afecções pulmonares. O consumo dos frutos do sabugueiro não é recomendado pela sua alta toxicidade.

Salgueiro
Nome cientifico: (Salix humboldtiana). Em infusão usa-se contra febres e reumatismo e dores em geral. É analgésico, desinflamatório, anticoagulante. Por ser uma das plantas com mais elevado conteúdo de ácido acetilsalicílico, é a aspirina natural por excelência. A casca de árvores de mais de dois anos corta-se na Primavera.

O ácido acetilsalicílico (o precursor da aspirina) é o seu principal componente activo. A cocção da casca alivia os processos de artrite e reumatismo, reduzindo o inchaço e favorecendo a mobilidade; também se usa para baixar a febre e para curar feridas. Não se deve tomar quando se sofre de úlcera gastrointestinal nem durante a menstruação.

Salsaparrilha
Nome cientifico: (Smilax aspera). A cocção da raiz toma-se como estimulante; é depurativa e reduz o nivel de colesterol. Alivia o reumatismo, a gota e gripe, purifica o sangue e o suor, é diurética. A raiz contém testosterona, a hormona sexual masculina. A infusão da raiz favorece a eliminação de urina, ureia e ácido úrico, limpando de toxinas o organismo. Não é conveniente tomá-la em estados de anemia.

Sene da índia
Nome cientifico: (Cassia angustifolia). Combate a alitose (mau hálito) e a prisão de ventre. É uma planta leguminosa; as folhas e os frutos têm propriedades purgativas (faz-se uma infusão e toma-se fria em jejum); uma infusão menos concentrada, tomada ao deitar, serve de laxativo. O sene-da-índia cura, a melancolia e a irritação, desperta os sentidos e torna alegres os homens tristes. As mulheres grávidas e com menstruâção não devem consumi-lo.

Teixo
Nome cientifico: (Taxus baccata). O teixo é a espécie vegetal mais antiga da Europa, com mais de 3000 anos, plantada na igreja de Glen Lion, em Inglaterra, cujo tronco tem uma circunferência de mais de doze metros. Desta árvore extrai-se o taxol, usado em tratamentos do cancro, o que ocasionou o corte de doze a trinta mil árvores por ano. “Os cancros que mais respondem ao taxol são os dos ovários, mama e, em menor medida, os pulmonares, melanomas e de estômago” (dr. José Luis Berdonces, diplomado em fitoterapia e plantas medicinais da Faculdade de Farmácia de Montpellier).

Outras Plantas medicinais:

•  Absinto