Qual a importância do tabagismo na mortalidade mundial?

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Qual a importância do tabagismo na mortalidade mundial?
No século XX a epidemia do tabaco matou 100 milhões de pessoas no mundo. Durante o século XXI, pode matar 1 bilião. A nível mundial, o tabaco é responsável por uma em cada dez mortes nos adultos.

Em 2003 contabilizaram-se cerca de 4 milhões de mortes e as estimativas para 2030 se nada for feito, serão para 10 milhões de mortes.

O consumo de tabaco é um factor de risco para 6 das 8 principais causas de morte mundial, das quais se destacam a doença isquémica cardíaca, a doença cérebro vascular, as doenças respiratórias, a DPOC, e o cancro.

Da mortalidade total verificada anualmente nos países desenvolvidos, 20% deve-se ao uso do tabaco.

Na região europeia, em 2002, o tabaco era o principal risco para morte prematura, causando cerca de 1,6 milhões de mortes.

Se não forem tomadas medidas preventivas, políticas e de saúde, calcula-se que em 2020, morrerão anualmente 2 milhões de europeus.

Na UE estima-se que 25% de todas as mortes por cancro e 15% de todas as mortes em geral são atribuídas ao fumo do tabaco.

Devido ao intervalo de tempo existente entre o início do hábito de fumar e os seus efeitos na saúde, a maioria dos países em vias de desenvolvimento irão começar a registar, nos próximos anos, os danos causados pelo tabaco. Calcula-se que, em 2030, a maioria das mortes devidas ao tabaco ocorrerão nos países actualmente em desenvolvimento.