Quando Trocar as Próteses de Silicone

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

As próteses de silicone são essenciais para o bem-estar de quem precisa delas, contudo são necessários alguns cuidados para assegurar que a sua utilização não dá origem a problemas.

proteses de silicone

Entre esses cuidados é necessário saber quando trocar a prótese de silicone, já que muitas destas próteses necessitam de ser substituídas após algum tempo de utilização.

Quando trocar a prótese de silicone

As próteses de silicone mais antigas possuem prazos de validade mais curtos e por isso devem ser trocadas de acordo com o prazo estipulado pelo seu fabricante. Em geral, estas próteses mais antigas devem ser trocadas num prazo de 8 a 12 anos.

Estes prazos não se aplicam às próteses de silicone mais recentes, especialmente as que foram fabricadas depois de 2005, que são feitas para durar mais de 20 anos.

Já todas as próteses que denotam sinais de defeitos de fabrico devem ser imediatamente substituídas. É importante que a troca seja solicitada assim que os seus defeitos sejam notados.

Próteses fabricadas com outros materiais apresentam outros prazos de validade. Por exemplo, próteses de gel coenzivo, em regra, possuem prazos de validade mais alargados.

Quem usa uma prótese de gel coenzivo apenas precisa de saber que é necessário realizar uma revisão a cada 10 anos. Esta revisão implica apenas a realização de exames de sangue de uma ressonância magnética. Estes exames servem para analisar se existe alguma infeção, ou se está tudo bem.

A regra mais importante relativamente à troca de uma prótese de silicone é simplesmente: fazer a substituição sempre que a prótese atual representar um risco de qualquer tipo para o seu utilizador.

Razões que justificam a troca da prótese de silicone

A primeira razão para a troca das próteses de silicone é a mais óbvia: o final do prazo de validade. Dependendo do material usado e do processo de fabrico, todas as próteses possuem prazos de validade que devem ser seguidos.

Quando as próteses estão posicionadas de forma inadequada, ou quando se rompem, também é necessário proceder à sua troca imediata.

Também é possível que aconteçam casos em que a prótese está a provocar rugas na pele. Isto acontece sobretudo em próteses de grandes dimensões e afeta mais os indivíduos que têm a pele extremamente fina e que não possuem tecido gorduroso suficientemente para proteger a pele.

Situações imprevistas, como acidentes também podem motivar a necessidade de trocar uma prótese de silicone. Entre as causas mais comuns que obrigam à realização de troca de próteses podemos enumerar: acidentes rodoviários, acidentes decorrentes da prática desportiva ou até a perfuração por uma bala.

Sempre que acontece um destes cenários é necessário proceder a uma ressonância magnética, que irá determinar se a prótese está ou não danificada.

Finalmente, uma última situação que pode obrigar à troca da prótese está associada a grandes variações no peso do indivíduo. Quando alguém com uma prótese tem grandes variações de peso, é possível que a prótese deixe de estar bem colocada.

Nestes casos, além da colocação de uma nova prótese pode ter que ser necessário fazer um lifting para contrariar a flacidez da pele.

O que pode acontecer se a prótese não for substituída

Quando a prótese de silicone não é substituída dentro do prazo de tempo recomendado, podem acontecer ruturas do silicone, que resultam em inflamações.

Esta infeção representa um risco sério para a saúde do paciente e quando não tratada pode afetar uma grande área, dificultando o tratamento.

Isto significa que é essencial proceder à troca da prótese de silicone, de acordo com as indicações fornecidas pelo fabricante do material, por forma a evitar impactos negativos para a saúde e bem-estar do portador da prótese.

Como fazer a troca de uma prótese de silicone

A substituição de uma prótese de silicone é um procedimento complexo, que deve ser apenas realizado num hospital, por cirurgiões plásticos.

Nos casos em que tal for possível, o médico que procedeu à colocação da primeira prótese pode realizar o procedimento, mas não é essencial que tal aconteça. Qualquer cirurgião plástico devidamente credenciado pode proceder à troca de próteses.

É importante ressalvar que nenhuma prótese de silicone atualmente existente no mercado possui um prazo de validade ilimitado. Isto significa que todas as próteses de silicone precisam de ser trocadas no prazo estipulado pelo seu fabricante, por forma a evitar ruturas e possíveis danos graves para a saúde do indivíduo.