Queda de cabelo e genética

Revisado por Dr Pedro Secchin (Dermatologista CRM-SP 195965) a 16 dezembro 2018

A sua queda de cabelo pode estar ligada a herança genética:

Nos dias que correm ninguém se encontra totalmente livre de vir um a sofrer de queda de cabelo. Os factores que influenciam a queda capilar são diversos, e poderão passar por uma alimentação desequilibrada, níveis de stress excessivamente elevados, má circulação sanguínea, medicamentos para determinadas doenças, falta de cuidados capilares e herança genética.

Ler Também: Queda de Cabelo nos Tratamentos de Combate ao Cancro

Apesar de todos eles serem bastante comuns nos dias de hoje, é a herança genética a maior responsável pelo elevado número de casos de calvice que podem ser encontradas na sociedade contemporânea. Infelizmente, a queda de cabelo ligada à genética, não só é a mais comum, como também a mais difícil de se tratar, contribuindo assim para a impossibilidade da maioria vir um dia a conseguir recuperar o seu cabelo de uma forma 100% natural.

Estima-se que cerca de 50% das pessoas cujos pais tenham sofrido de queda de cabelo venham, também elas, a dada altura das suas vidas, a experienciar o mesmo problema capilar. Muitas vezes, o problema pode surgir logo em criança, mas isso não significa que haja razão para desesperar assim que alguma queda se começar a verificar, na medida em que, mesmo naturalmente, qualquer pessoa poderá perder cerca de 100 fios por dia, o que corresponde à substituição de fios de cabelo velhos por novos.

No entanto, se houver um historial de calvice na família, ou se a perda apresentar uma dimensão muito superior a 100 fios de cabelo por dia, então é extremamente importante que se desloque o mais rapidamente possível a um dermatologista, para que o problema possa ser tratado com a maior seriedade e eficiência possíveis.

Antes de consultar um dermatologista, é importante rever toda a sua rotina de cuidado capilar, na medida em que tal poderá, muitas vezes, possuir uma forte correlação com a queda de cabelo. Compre um bom champô, passe a cuidar melhor do seu cabelo e evite o aumento excessivo dos níveis de oleosidade no cabelo, uma vez que isso também costuma representar um grande factor para a queda.

Se a queda excessiva de cabelo se mantiver, aí si, será necessário procurar uma ajuda mais especializada para o tratamento do problema. E lembre-se do seguinte: Quanto mais cedo actuar, maiores serão as probabilidades de vir a conseguir travar a queda de cabelo.

Felizmente para quem sofre deste problema, mesmo para os casos de queda genética já existe tratamento. Tratamento esse que, geralmente, poderá consistir na aplicação de determinados produtos directamente no cabelo e da ingestão de medicamentos particularmente direccionados para o efeito.

Como já referido anteriormente, estes tratamentos darão melhores resultados quando adoptados o mais rapidamente possível, por isso vale a pena começar a combater a calvice logo na sua fase mais inicial. É dessa forma que poderá atingir o sucesso na sua travagem.

Alguns dos produtos mais utilizados no tratamento da queda de cabelo poderão surtir alguns efeitos secundários menos agradáveis, pelo que, é extremamente importante certificar-se que não possui qualquer tipo de problema de saúde que possa condicionar a livre utilização destes produtos. Mesmo que a sua saúde o permita, nem sempre os efeitos secundários poderão ser do seu agrado, e por isso não deverá nunca deixar de equacionar se pretende ou não correr alguns riscos para conseguir parar eficazmente a queda de cabelo.

Em casos mais avançados, em que a falta de cabelo já seja bem evidente, existe a possibilidade de fazer um Implante Capilar ou transplante, que representa a única alternativa à qual poderá recorrer para recuperar totalmente o seu cabelo.

Apesar de extremamente eficaz, não se deverá apressar a procurar esta alternativa assim que começar a notar as primeiras falhas no cabelo, uma vez que ainda poderá haver forma de reverter o problema de uma forma menos drástica. Para tal, deverá sempre pedir aconselhamento junto do seu dermatologista, pois só ele lhe poderá dar a orientação mais adequada para a resolução do seu problema em particular.

O stress é, também, um grande potenciador da queda de cabelo. Assim sendo, evite sempre preocupar-se demasiado com este problema, pois tal só contribuirá para o estresse e aumentar assim a intensidade da queda. Encare a queda com naturalidade, e esteja disposto a aceitar sejam quais forem os resultados que conseguir obter através dos mais diversos métodos de tratamento. Infelizmente, nem sempre os resultados se revelarão a par das expectativas do paciente, e por isso é importante estar preparado para lidar o melhor possível com a calvície.

Ler Também: