Recuperação do pavimento pélvico

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Recuperação do pavimento pélvico – Depois de dar à luz, deve-se começar a fortalecer o períneo o mais depressa possível.

O períneo é a parte do corpo que fica mais debilitada depois de ter um filho. No entanto, esta zona é a que menos atenções recebe na hora de efectuar a recuperação pós-parto.

A quarentena é o momento indicado para iniciar um programa de exercícios destinados a fortalecer a musculatura do períneo. O ideal é que, ao terminar esse período, esta zona já esteja recuperada, e os músculos que apoiam a vagina, a uretra e o ânus estejam fortes e cumpram satisfatoriamente a sua função.

Se não for desta forma (e isso será determinado pelo ginecologista ou pelo fisioterapeuta), será preciso iniciar um plano mais sério e sistemático para que, em cerca de três meses, o pavimento pélvico volte a estar como antes.

Sinais que indicam a debilidade
O parto diminui a força muscular do períneo embora nem todas as mulheres tenham os mesmos sintomas. Algumas nunca chegam a aperceber-se disso; mas por outro lado, outras notam que a sua zona genital está diferente: ao lavar-se verificam que a vagina está demasiado aberta, sentem ruídos vaginais (como se fossem gases, mas dentro da vagina) ou comprovam que, após tomar banho, sai água de dentro da vagina.

Um dos sintomas mais comuns de que o períneo está debilitado são os pequenos escapes de urina. Se não se solucionarem imediatamente, podem persistir durante toda a vida e inclusivamente agravarem-se. As mulheres que notarem este problema devem ter consciência da necessidade de corrigi-lo o mais depressa possível. Deve colocar de lado as velhas ideias: embora as avós digam que é uma coisa normal depois de ter tido um filho, isso não é totalmente verdade, e deve solucionar-se.

Devemos ser constantes, embora sem obsessões
A recuperação pode iniciar-se desde o primeiro momento. Não obstante, se a mamã se sente muito cansada, é melhor esperar alguns dias (agora o bebé precisa de toda a sua atenção e ela ainda está debilitada).

Os exercícios de recuperação do solo pélvico (ou exercícios de Kegel) requerem constância e força de vontade, mas não precisam de um grande esforço físico. Podem-se realizar em qualquer momento do dia, por exemplo, na fila do autocarro ou enquanto passeia o bebé. Também é muito eficiente associá-los a alguma actividade quotidiana, como cozinhar ou telefonar. Ninguém irá notar que se estão a praticar. O importante é adquirir o hábito de realizá-los regularmente e durante toda a vida, para que o períneo esteja sempre forte e saudável.

Como saber quais os músculos que deve exercitar
É importante conhecer os músculos que se devem mobilizar. Caso contrário, os exercícios não servirão para nada, e inclusivamente poderão ser prejudiciais: se ao fazê-lo se exercitarem outras zonas, como o abdómen, pode-se afectar o períneo.

Existem vários métodos para detectar estes músculos:

Deitada de barriga para cima, com as pernas flectidas e um pouco separadas, deve colocar uma mão sobre o abdómen e introduzir o dedo médio da outra mão na vagina.
Seguidamente, contrai-se o períneo para dentro, como se quisesse conter o fluxo de urina. Se se notar pressão em volta do dedo, é porque se estão a mobilizar os músculos correctos; se notarmos que o abdómen se endurece, é porque o exercício não está a ser bem feito.

Na mesma posição, deve colocar o dedo médio entre a vagina e o ânus. Se quando contrair o períneo o dedo for sugado, o exercício é correcto.

Sentada ou semi-sentada, coloca-se um espelho em frente da vagina e contraem-se os músculos. Se se notar um afundamento nessa zona, é porque está a fazer-se bem.

Guia da Gravidez

Artigos Relacionados:

Como fortalecer o Perineo – Exercicios para o pavimento pélvico– perineoplastia