Recuperar Energia – Guia de Bem Estar

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Tradicionalmente considerado o mês de férias por excelência, Agosto é o momento ideal para respirar fundo e recarregar baterias. Nesse sentido, criámos um programa de bem estar para a ajudar a reencontrar suavemente os bons ritmos e os bons reflexos que lhe permitirão manter a forma durante muito tempo.

Aprenda a deixar andar

Tem vontade de se sentir finalmente descansada depois de um ano a correr de um lado para o outro? Siga o nosso programa para se revitalizar em profundidade. Esta nova serenidade irá ajudá-la a regressar à actividade quotidiana com o pé direito.

Pausa para o farniente

Este Verão, já decidiu: mimar o seu marido ou os seus filhos, passear pelo mercado, visitar os museus, jardinar, fazer compotas, voltar a jogar ténis, receber os amigos. Pare. Você vive durante todo o ano num ritmo infernal. Chegou a altura de fazer uma pausa. Para recuperar verdadeiramente, adopte um modo de vida mais tranquilo.

O melhor método: comece as férias por não fazer nada. Após essa fase de descanso completo, retome as suas actividades, mas sem excessos. Alterne períodos activos (desporto, visitas, convites, gastronomia) com fases de repouso. Saboreie o presente e redescubra os benefícios do farniente. As férias, convém não esquecer, foram feitas para isso.

Pausa para descontrair

As crianças ainda não estão arranjadas, ainda não fez a sua cama, são 13h30 e o almoço não está pronto? Já está a começar a ferver, calma. Descomprima, o que quer dizer: adopte um outro ritmo e saiba libertar-se desse sentimento de dever. Ninguém a obriga a ter uma casa arrumada, apresentar impecavelmente todas as saladas ou a servir todas as refeições sobre uma toalha primorosamente engomada. Exija menos de si e mais dos outros. Deixe o seu marido fazer as compras para o churrasco, peça às crianças para pôr a mesa, mesmo que não fique tudo exactamente a seu gosto.

Pausa para se reencontrar

Durante todo o ano tem na cabeça o emprego do tempo dos seus filhos, as preocupações do seu marido. Este Verão, aproveite para viver de um modo um pouco egoísta, nem que seja uma vez na vida. Mais calma e descontraída, sentir-se-á também mais disponível. Cuide do seu corpo e ofereça-se alguns momentos de prazer: ginástica suave, sauna, compras, sessões de cabeleireiro ou idas à esteticista. Acima de tudo, não se culpabilize. Convidam-na para sair a 15 de Agosto, mas apetece-lhe mais ficar a ler um livro policial? Seja amável, mas firme. Não perca o hábito de pensar em si, mesmo quando regressar à actividade quotidiana.

Regras de ouro para desligar

Antes de partir
• Organize-se: férias tranquilas preparam-se antecipadamente. Planear visitas, datas de partida, provisões e pessoas a prevenir. Não se esqueça de nenhum pormenor.

• Anuncie as regras: se vai alugar uma casa com várias pessoas, precise as obrigações de cada um (organização, distribuição das tarefas, participação financeira). Uma reunião antes de partir evita futuras tensões.

Durante a estadia
• Improvise, não seja muito rígida, nem consigo nem com os outros. Deixe-se embalar por esses dias de férias, mesmo que nem sempre corram como tinha previsto.

• Desfrute o momento presente: o tempo está óptimo, as crianças divertem-se como loucas. Veja a vida com óculos cor de rosa.

Ao chegar
• Tome boas decisões: recapitule os reflexos adquiridos. “Consigo controlar-me”, “aprendi a respirar pela barriga”, “sei criar o vazio na cabeça”. Estes bons hábitos a partir de agora fazem parte integrante da sua vida.

• Continue a sua cruzada: organize a sua agenda em função deste novo ritmo. Acorde 15 minutos mais cedo para fazer alguns exercícios de ioga ou exercícios de respiração. Não espere para começar no próximo mês: faça-o imediatamente!

Aprenda a fazer uma massagem relaxante

As massagens drenantes são óptimas para aliviar o cansaço e descongestionar as pernas inchadas. Se forem feitas com alguma regularidade e persistência, previnem a retenção de líquidos e o aparecimento da celulite. O que aqui lhe sugerimos é um pequeno programa de massagens – simples, rápido e eficaz – criado pelo quinesioterapeuta francês Jacques Zavaroni, que se dedica à preparação física de atletas de alta competição, a pedido da marca Biotherm. Inicialmente concebidos para optimizar a acção do creme Draine-Minceur Biotherm, estes gestos constituem, só por si, um momento de descontracção muito agradável. Experimente, com ou sem o creme.

1. Para drenar as pernas

Sentada, com as pernas levantadas e as mãos rodeando as coxas, faça pressões suaves e curtas, subindo a partir do joelho. Faça depois o mesmo movimento, mas a partir do joelho para baixo, até ao tornozelo, voltando em seguida para cima.

2. Para drenar os tornozelos

Exerça uma ligeira pressão com a ponta dos dedos, de cima para baixo e à volta dos tornozelos. Repita duas ou três vezes, alternando o movimento.

3. Para estimular a circulação de retorno nos pés

Com a mão esquerda em concha, faça ligeiras pressões com a palma sobre a planta do pé direito. Continue o movimento ao longo do pé. Repita o movimento com a mão direita e o pé esquerdo e alterne.

4. Para estimular a microcirculação

De pé, coloque as mãos à volta da parte inferior das pernas, como que formando uma pulseira, e suba-as em direcção ao joelho. Repita o movimento ao nível da coxa e termine com ligeiros afloramentos em toda a perna. Alterne a perna esquerda e a direita.

3 técnicas para descontrair

Uma respiração profunda, regular e calmante é a verdadeira chave para descontrair. Sedutoras, as novas técnicas de descontracção visam restabelecer o nosso equilíbrio, fragilizado pelo nosso modo de vida. Como? Através do contacto com a natureza, despertando os sentidos e estimulando o espírito. Alguns minutos diários bastam para recarregar baterias e descontrair-se em profundidade.

A visualização

A evocação de determinadas imagens exerce um efeito calmante notável. Com a prática, e as suas pálpebras como únicos acessórios, rapidamente conseguirá fazê-las aparecer. Com um pouco de treino, conseguirá fazer esta ginástica mental sem esforço, mesmo nas filas de trânsito.

• Imagine lugares idílicos: uma clareira verdejante, uma duna de areia dourada moldada pelo vento, uma cascata no meio de uma floresta. Fixe a sua atenção nas cores mais intensas e respire a plenos pulmões.

• Escute a natureza: existem muitos discos compactos ou cassetes de descontracção que recriam um fundo sonoro que favorece a evasão. Sopro do vento, o barulho das ondas, o ruído dos pássaros, sem esquecer o cenário da tempestade tropical, com a sua atmosfera opressiva e a chuva que a limpa.

• O nosso conselho: instale-se num local silencioso, na penumbra. Duração média da sessão: 20 minutos

A meditação

Imite os orientais, que dispensam alguns minutos de manhã e à noite para se encherem de energia e libertar o espírito através da meditação.

• Observe um objecto: logo de manhã, e imediatamente antes de ir para a cama, vista uma roupa confortável e isole-se numa divisão calma da casa. Medite durante cinco minutos para começar, depois dez, vinte minutos no máximo. De joelhos ou sentada, mas sempre com as costas direitas, concentre-se numa jarra, por exemplo, se gosta das suas cores ou da sua forma. Tente caçar as ideias “parasitas”.

• Repita as palavras: fixe a sua atenção numa palavra ou numa frase cuja musicalidade lhe agrade. As sonoridades bel são especialmente calmantes. Ideal para se concentrar antes de uma conversa importante.

• O nosso conselho: a melhor forma de praticar a meditação sem fazer rir toda a família? Ensine a técnica aos mais novos como um jogo onde nos divertimos a ficar imóveis e silenciosos durante algum tempo.

A aromaterapia

A partir do momento em que se apercebe de um odor, o seu cérebro transmite as suas impressões aos órgãos do corpo. Agradáveis? O coração bate mais tranquilamente, a pele torna-se menos vulnerável.

• Descubra as virtudes dos óleos essenciais: antes de um passeio, junte ao seu banho algumas gotas de óleos essenciais de salva, lavanda ou limão, os quais possuem virtudes tonificantes. No regresso, opte pela camomila, erva cidreira ou valeriana. Humedeça as têmporas com mangerona ou lavanda diluídas num óleo de germen de trigo. Na praia, evite os óleos essenciais de limão e bergamota, que mancham a pele.

• Perfume a sua casa: crie um clima de serenidade com um difusor de aroma ou velas perfumadas. As mais calmantes? Lavanda, manjerona e camomila. A evitar nos quartos de crianças com menos de três anos.

• O nosso conselho: procure um bom guia. Há determinados óleos que necessitam de precauções particulares.

Faça você mesma

A respiração abdominal baseia-se em dois movimentos:
• encher a barriga inspirando;
• encolher a barriga expirando.

Compreende três tempos: abdominal, torácico e clavicular
• encolher a barriga vazando-a de modo a permitir a entrada do ar;
• relaxar a barriga inspirando pelo nariz;
• dilatar o tórax alargando as costelas;
• levantar as clavículas;
• manter o ar durante algum tempo e concentrar-se no corpo e nas ressonâncias internas;
• expiração: encolher a barriga expulsando o ar pela boca lenta e suavemente.

2 perguntas a… Manuela Cruz, Psicóloga Clínica

Por que é que a respiração é a chave da descontracção?

Toda a técnica de relaxamento começa com a respiração. A respiração faz o contacto com a parte mais profunda de nós mesmos e permite uma melhor consciência do corpo e uma maior sensação de unidade corporal. É uma função intermédia entre o consciente e o inconsciente. Diz respeito ao corpo inteiro e, como tal, reforça o relaxamento tornando-o mais profundo. O corpo deixa-se transportar pela respiração. O corpo é respiração. Ajuda a desenvolver a sensorialidade e a restabelecer o equilíbrio orgânico e psíquico. Daí os exercício respiratórios serem sincronizados com os exercícios posturais.

A nossa respiração é o reflexo das nossa emoções. Há medos que cortam a respiração. Esta reage com grande sensibilidade a todas as alterações e reacções emocionais. É importante aprender a fazer o controlo da respiração. Ao fazê-lo está a facilitar a sua tranquilidade e paz interior, ao mesmo tempo que lhe permite obter níveis superiores de consciência. Desenvolve uma reconciliação com o corpo.

Na depressão, por exemplo, existe uma diminuição do élan vital – a pessoa não respira, tem frio. A respiração e o relaxamento ajudam a dinamizar a energia corporal e facilitam o restabelecimento do equilíbrio. Se formos capazes de controlar a respiração será mais fácil controlarmos as emoções. A respiração contribui para a dinamização energética da corporalidade e para o encontro do seu equilíbrio.

Qual a maneira correta de respirar?

A respiração é uma função automática que permite o transporte do oxigénio a todas as células do corpo e expulsa o anidrido carbónico. Esta função de oxigenação quanto mais lenta e profundamente se fizer, melhor. É importante saber respirar. O stress acelera o metabolismo e a maioria das pessoas respira mal, anda contraída e com sensação permanente de cansaço.

Primeira regra para uma respiração saudável: consciência do corpo e consciência do tempo. A maioria das pessoas faz uma respiração torácica e rápida. A respiração deve ser abdominal. Permite ter consciência do movimento do diafragma que executa uma massagem na massa visceral e nos plexus nervosos.

Recupere um sono natural

Excesso de trabalho, crianças doentes, saídas. Todo o tipo de circunstâncias que estão na origem de horários trocados ou de horas de deitar tardias. Não é de admirar que o nosso organismo fique desfazado e encontre dificuldades em adormecer. Eis a forma de recuperar um bom ritmo, naturalmente e de um modo duradouro.

Vire costas às ideias feitas

Para reencontrar noites de sono satisfatórias, nem pense em utilizar uma receita qualquer. Um conselho: comece por distinguir o verdadeiro do falso.

Oito horas de sono é a dose indispensável para estar em forma

Depende das pessoas. A média nos adultos é de sete horas e meia. Mas alguns necessitam de nove horas e meia de sono por noite.

Não há nada melhor do que o álcool para adormecer

Um pequeno copo de vinho pode efectivamente pôr em marcha o processo de descontração que a ajudará a encontrar o sono. No entanto, uma quantidade excessiva de álcool arrisca-se a ter um efeito excitante e a provocar despertares intempestivos, três ou quatro horas mais tarde.

Saltar a refeição da noite é garantia de uma noite bem dormida

É bom evitar refeições demasiado pesadas, carne vermelha, pratos com molhos e leguminosas: uma digestão complicada perturba o sono. No entanto, não é aconselhável deitar-se com a barriga vazia, porque se arrisca a que a fome a faça acordar durante a noite. O melhor então é um jantar leve, privilegiando alimentos ricos em cálcio e em magnésio. Os últimos favorecem a produção de serotonina, uma substância indispensável para o sono.

Basta dormir mais para recuperar depois de uma noite demasiado curta

É verdade para as crianças e para os adolescentes que têm uma grande elasticidade nesse domínio. Os adultos, por sua vez, já perderam esta faculdade. Algumas horas a mais arriscam-se a desestabilizar o ritmo vigília-sono e a aumentar as dificuldades em adormecer. Uma sesta programada entre as 13 e as 15 horas é muito mais reparadora.

É necessário deitar-se cedo, porque as horas antes da meia noite contam a dobrar

Na realidade, são as três primeiras horas de sono. Durante essa fase, o corpo está em sono profundo, o mais reparador para o organismo.

Acerte o seu relógio

Os nossos ciclos de vigília-sono são regulados por um relógio interno cujo bom funcionamento pode ser perturbado. Seguem-se cinco truques para o acertar.

• Exponha-se à luz de manhã e não ao fim do dia. A redução de intensidade luminosa provoca a produção de melatonina, uma hormona cerebral que favorece o sono;
• À noite, evite as iluminações demasiado violentas, que perturbam o processo natural do adormecimento. Privilegie as fontes de luz suaves e coadas;
• Durma num quarto fresco. Uma ligeira descida da temperatura corporal ajuda a adormecer.
• Pratique desporto de manhã e no início da tarde. O esforço físico traz uma sensação de descontracção e favorece o sono lento, que ajuda a recuperar. Uma actividade intensa praticada no final do dia tem efeitos excitantes.

• Prepare a sua noite com esta sessão de descontracção: deitada sobre a sua cama, levante lentamente uma perna na vertical esticando-a ao máximo. Permaneça nesta posição durante 15 segundos respirando lentamente. Inspire pelo nariz e expire pela boca. Desça a perna e recomece o exercício com a outra.

Esqueça os soníferos

Se o sono lhe escapa apesar de uma boa higiene de vida, os remédios suaves poderão dar ‘um empurrão’. Actuam mais lentamente do que os medicamentos, mas não criam habituação. Descubra no quadro Soluções Remédios Suaves a solução mais adequada para si.

Soluções Remédios Suaves
Problema Causa Fitoterapia Homeoterapia Oligoterapia
Não consegue adormecer Temperamento nervoso, dificuldade em desligar depois de um dia activo Camomila ou valeriana (em tisana ou cápsulas) Gelsemium 9CH, Coffea cruda 4CH (3 grânulos de cada vez) Magnésio (ampolas ou comprimidos)
Acorda durante a noite e demora horas para voltar a adormecer. Natureza emotiva, período de ansiedade ou de nervosismo Passiflora ou papoila (em tisana ou cápsulas) Nux vomica 7CH (3 grânulos de cada vez) Zinco, selénio (ampolas ou comprimidos)
Acorda às 4 da manhã e fica a pensar nos problemas no escuro. Depressão ligeira Hipericão (em tisana ou cápsulas) Thya 5CH (3 grânulos de cada vez) Lítio (ampolas ou comprimidos)

3 perguntas a… Pilar Rente, Médica especialista e responsável pela Clínica do Sono

O Verão pode ser um período propício para recuperar o sono?

No Verão, e sobretudo no período de férias, o afastamento do ambiente laboral, com diminuição significativa do stress diário pode, em muitas pessoas, conduzir a uma melhoria da qualidade do sono durante a noite. É também neste período que é mais fácil a aceitação de uma série de medidas que se recomendam para melhorar a qualidade do sono:

1 – a prática de exercício físico de modo regular, durante o dia, realizado de forma moderada e nunca antes de se deitar;
2 – a aquisição de hábitos alimentares correctos, com uma alimentação equilibrada e fraccionada durante o dia;
3 – evitar a ingestão de álcool, café e outras substâncias estimulantes.

Pode considerar-se benéfico dormir uma sesta quando se dormiu mal de noite?

Em situações de insónia ocasional, ou de curta duração, a realização de uma sesta durante a tarde poderá ser permitida. No entanto, em doentes com insónia crónica deve ser evitada. O doente deve procurar levantar-se à mesma hora todos os dias, embora possa ter dormido mal durante a noite. Não deve permanecer mais tempo na cama, pois pode conduzir à prática de um sono fragmentado. Outras medidas de higiene do sono poderão ser tomadas quando a situação clínica o justificar, podendo revelar-se necessário recorrer a um especialista da área.

Como podemos ter a percepção de ter dormido o suficiente?

O melhor índice para avaliar um bom sono é a forma como o doente se levanta. Ou seja, o acordar bem-disposto, não apresentando cansaço ou sonolência durante o dia significa, em geral, que o sono foi reparador. Mais importante que o tempo total de sono é a qualidade deste. Existem indivíduos normais que, para se sentirem bem durante o dia, precisam de dormir mais de dez horas, enquanto para outros bastam seis horas por noite. Cada pessoa tem as suas próprias necessidades de sono e, portanto, cada um de nós deve dormir o que sente que precisa.

Encha-se de vitalidade

Siga este programa de reeducação alimentar que, de uma forma suave mas duradoura, fará aumentar a sua vitalidade e tónus antes do regresso a casa.

Adicione vitaminas à sua dieta

Renuncie às refeições improvisads e às ementas desequilibradas. Aproveite as suas férias para recuperar com uma alimentação tónica. Mas de uma forma estudada.

Durante os primeiros três dias opte pelo verde

Comece por um dia de dieta hídrica, à base de água mineral sem gás, caldos de legumes e tisanas. Nos dois dias seguintes, consuma legumes cozidos com arroz ou pastas naturais ricas em açúcares lentos energéticos e lacticínios frescos. Se este programa lhe parecer demasiado severo, evite a carne durante os primeiros três dias, assim como os ovos, açúcares, legumes e frutos crus. Este intervalo alimentar permite ao organismo realizar uma auto-limpeza e utilizar melhor os alimentos ricos em energia.

Durante uma semana relance o seu motor

Ajude o seu corpo a relançar-se com um starter: a vitamina C. Antioxidante, estimula as funções celulares e as defesas imunitárias, dando assim uma “chicotada” ao organismo. Existem muitas variedades de frutos e legumes de Verão, nomeadamente pimentos, salsa, melancias e citrinos. Tempere as saladas com limão e polvilhe os pratos com salsa.

Durante o resto das férias constitua as suas reservas de energia

A vitamina C é rapidamente consumida pelo organismo. Deverá por isso recorrer a fontes de energia mais duradouras. Inclua na sua ementa um alimento de cada grupo.

• Encha-se de minerais: o magnésio contribui para o equilíbrio do sistema nervoso e é excelente contra a fadiga. Encontra-se em algumas águas minerais, nos mariscos, frutos secos, germen de trigo e cereais (pão integral). Não se esqueça do zinco e do ferro que desempenham um papel importante na produção de glóbulos vermelhos e na resistência às infecções. Onde encontrá-los? Nos mariscos, na carne, brócolos, cogumelos.
• Consuma energias do grupo B: favorecem a obsorção intestinal das proteínas, gorduras e açúcares, facilitando ainda a sua utilização pelo organismo. Faça uma cura de levedura de cerveja, germen de trigo e legumes com folhas verdes (espinafres) e cereais.

• Privilegie os açúcares lentos: transformam-se em glucose, o principal carborante dos músculos e do cérebro. Para consumir em quantidade suficiente sem engordar, absorva-os simplesmente sob a forma de pastas, arroz, cereais ou legumes secos, se possível ao natural com um fio de óleo vegetal cru. Fique a saber que uma cozedura excessiva facilita a transformação dos glúcidos em amido, mais facilmente armazenado nos tecidos.

Desperte o seu corpo

A actividade física desenvolve as suas capacidades estimulando também a produção de beta-endorfinas, responsáveis por uma sensação de bem estar e de euforia após o esforço. Se está destreinada, ponha o seu corpo em marcha de uma forma muito progressiva e não se esqueça de aquecer antes de começar a fazer exercício. Os desportistas de domingo muitas vezes pagam os seus esforços com distenções, dores de costas ou acidentes articulares.

Trabalhe a sua elasticidade

Comece por desenferrujar as suas articulações, incluindo as costas. Todas as manhãs, faça esta sequência de movimentos inspirados no stretching, que permite alongar os músculos e dar flexibilidade às articulações:

• deitada de costas, com as pernas e braços estendidos, estique-se ao máximo como se se espreguiçasse;
• instale-se de lado apoiada sobre uma coxa, com as pernas esticadas. Agarre no pé da perna que está por baixo e dobre-a como se tentasse tocar nas nádegas com o calcanhar. Recomece o movimento do outro lado.
• role sobre as costas. Dobre uma perna, agarrando com as duas mãos o joelho e aproximarndo-o o mais possível do peito.

Para eliminar kilos e toxinas

Quem diz falta de exercício, diz acumulação progressiva de toxinas no organismo, por vezes sinónimo de peso excessivo. A palavra de ordem é: mexa-se. Com efeito, apenas uma actividade desportiva praticada durante 30 a 45 minutos lhe permitirá atacar as suas reservas de gordura. Para eliminar 200 a 300 calorias diariamente, faça 30 a 60 minutos de corrida por dia, ou 20 a 30 minutos a saltar à corda ou nade crowll.

O gasto energético será o mesmo depois de uma hora de passeio de bicicleta. Escolha um desporto que corresponda ao seu gosto e às possibilidades oferecidas pelo seu lugar de férias. Em suma, simplifique a tarefa ao máximo para não arriscar abandoná-la ao fim de alguns dias.

Cuidado com os ladrões
A cafeína. Presente no café e no chá, exerce uma breve acção estimulante que aumenta o consumo dos minerais (magnésio, zinco)
O tabaco. Provoca um aumento das necessidades de vitamina C.
As bebidas e os alimentos excessivamente açucarados. O efeito estimulante é fútil e fugaz, desenvolvendo toxinas no organismo. A queda brutal do nível de açúcar, pouco depois da ingestão destas bebidas, induz a uma sensação acrescida de fadiga e o aparecimento de apetite mais rapidamente.

O álcool. O seu efeito excitante superficial paga-se com uma necessidade acrescida de vitaminas B e C.
A dieta frutas-alimentos crus. O consumo de fibras é desejável, mas, em excesso, sobrecarrega o tubo digestivo, podendo levar a dores de barriga e colites. Outro inconveniente: uma alimentação exclusivamente vegetariana, ou apenas de base vegetal e pouco mais, pode conduzir a um deficiente aporte energético e de alguns nutrientes essenciais, nomeadamente, ferro.

Tonificar o corpo

1. Barriga lisa
Deitada no chão, de pernas esticadas e costas bem encostadas. Cruze as mãos por detrás da cabeça, eleve o busto dez vezes seguidas, aproximando um dos cotovelos ao joelho oposto, alternadamente. Faça 5 séries de 10.

2. Afinar as coxas
Deitada de lado, apoiada sobre um cotovelo, eleve a perna, bem esticada. Volte a ponta do pé para o interior. Nesta posição, efectue uma série de 20 pequenos movimentos para cima e para baixo. Faça 5 séries de cada lado.

3. Peitorais firmes
Deitada de costas, segure em cada mão uma garrafa de litro e meio de água. Estique os braços na vertical, baixando-os devagar na continuidade dos ombros e elevando-os de novo. Faça vinte movimentos. Sem interrupção desenvolva mais 20 movimentos, agora estendendo um braço ao longo do corpo e o outro acima da cabeça, alternando o movimento dos braços.

4. Braços tonificados
Sentada numa banqueta, com uma garrafa de água de litro e meio em cada mão eleve os braços acima da cabeça. Deixe cair devagar um dos braços em direcção às costas, sem mexer o tronco, regressando à posição anterior. Alterne os braços numa série de vinte movimentos.

5. Nádegas elevadas
Com uma garrafa de litro e meio de água em cada mão, de pé, direita, pernas juntas e pés bem assentes, vá flectindo os joelhos descendo lentamente o corpo, elevando ao mesmo tempo os braços diante de si. Pare antes de tocar com as nádegas nos calcanhares. Deixe-se estar nesta posição cerca de dez segundos, depois eleve-se devagar. Repita vinte 20 vezes.

Os 10 melhores alimentos para a saúde

• Batatas para dormir bem
contém amido, que activa a produção de serotonina, uma substância química com efeitos sedativos segregada pelo cérebro. E ainda: arroz, massa, sémula.

• Amêndoas contra o stress
Ricas em magnésio, que participa no equilíbrio nervoso e facilita o sono reparador. E ainda: caracóis, avelãs, figos secos.

• Tomates para uma pele resplandecente
O licopeno, seis vezes mais pigmentante do que o beta caroteno e antioxidantes como a vitamina C, que luta contra os radicais livres que aceleram o envelhecimento cutâneo: o tomate é o melhor aliado para um ar saudável. E ainda: cenoura, manteiga, lacticínios, peixes gordos consumidos moderadamente.

• Azeite para o coração e para as artérias
Rico em ácido oleico, fornece ácidos gordos essenciais (monoinsaturados e polinsaturados) que ajudam a reduzir o índice de mau colestrol. O seu consumo moderado e adequado, participa na prevenção das doenças cardio-vasculares.

• Alcachofras para fazer boas digestões
Conhecida pelas suas virtudes diuréticas, estimula ainda a secreção biliar. Entra na composição de muitos medicamentos que etimulam as funções hepáticas e da vesícula. E ainda: salva, salsa, menta

• Salmão para a memória
Uma vez que traz ácidos gordos essenciais (oméga 3) e fósforo, indispensáveis à actividade cerebral, este peixe gordo é um precioso aliado da sua memória e vivacidade intelectual. E ainda: sardinha, arenque…

• Soja contra o envelhecimento
Contém antioxidantes que protegem as nossas célula contra o envelhecimento. A soja tem ainda uma acção preventiva contra o cancro da mama e da próstata. E ainda: kiwi, pera abacate, germen de cereais…

• Levedura de cerveja contra o síndroma pré menstrual
O ‘ultralevure’ é uma boa fonte de vitamina B6, que limita a retenção de água e favorece a degradação dos estrogéneos implicados no síndroma pré-menstrual. E ainda: carne, peixe, cereais

• Leite para ter ossos sólidos
Excelente fonte de cálcio, o leite e os seus derivados são essenciais para conservar um bom capital ósseo e prevenir a osteoporose. E ainda: brócolos, couves, frutos secos…

• Chocolate contra a depressão
Contém feniletilamina que tem efeitos estimulantes e provoca a libertação de endorfinas, as “moléculas da alegria’. E ainda: leguminosas, carne magra, banana.