-->Refluxo Infantil em Bebês: Sintomas e Tratamento - Educar Saúde

Refluxo Infantil em Bebês: Sintomas e Tratamento

Publicado em 27/10/2016. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

Todos os bebês vomitam, mas como saber se é refluxo infantil? A Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é um termo médico utilizado para descrever a condição onde a comida e o ácido estomacal retornam para o esôfago.

bebe-com-refluxo-infantil

Uma cadeia de músculos localizados na parte inferior do esôfago, o esfíncter esofagiano inferior (LES), abre e fecha a entrada do estômago, permitindo a entrada de comida.

O esfíncter esofagiano inferior também abre para liberar os gases após as refeições. Contudo, podem sair mais do que gases. O esfíncter esofagiano inferior também pode liberar o conteúdo estomacal de volta para o esôfago e, consequentemente, para a boca.

Os pais podem ver o resultado ocorrer na forma de vômito. Porém, é comum a manifestação da Doença do refluxo gastroesofágico pouco depois da alimentação, podendo acontecer quando o bebê tosse, chora ou fica tenso.

A Doença do refluxo gastroesofágico é uma situação bastante comum em crianças pequenas. O refluxo ocorre durante os 3 primeiros meses de vida em mais da metade de todos os pequenos.

Muitos bebês nem precisam de tratamento. Referido como comum, seus sintomas normalmente desaparecem entre os 12 e 18 meses de idade. Contudo, para um pequeno número de bebês, os sintomas do refluxo são graves, sendo necessária a avaliação e tratamento médico.

Sintomas de Refluxo Infantil

bebe-com-refluxo-infantil

Como o seu bebê não consegue dizer o que está errado, é importante ficar de olho naquilo que ele está ou não fazendo. Os sintomas mais comuns do refluxo gastroesofágico incluem:

  • Regurgitação ou vômito frequentes
  • Irritabilidade ao ser alimentado
  • Recusa de alimento ou comer apenas em pequenas porções
  • Choro repentino ou constante
  • Arquear as costas enquanto come
  • Arrotos “molhados”
  • Soluço frequente
  • Tosse frequente
  • Acordar com frequência e ter uma qualidade de sono ruim
  • Respiração errática

Poucos bebês também contam com os seguintes sintomas menos comuns:

  • Dificuldade ao engolir
  • Garganta dolorida com frequência
  • Pequeno ganho ou perda de peso
  • Problemas respiratórios como asma, pneumonia, bronquite e chiadeira
  • Frequentes infecções do ouvido ou sinus
  • Babar excessivamente
  • Rouquidão
  • Falta de ar (dispneia)

Diagnosticando o Refluxo gastroesofágico Infantil

Se o bebê está saudável e crescendo bem, o médico pode fazer o diagnóstico de refluxo baseado apenas no exame físico e no histórico de sintomas e alimentação dado pelos pais. Porém, mais exames podem ser pedidos pelo médico se ele tiver suspeitas de uma condição mais séria, como a Doença do refluxo gastroesofágico.

Nestes casos, os exames de diagnóstico podem incluir:

Testes laboratoriais: Estes consistem em vários exames de sangue e urina para identificar ou eliminar possíveis causas de vômito recorrente ou pouco ganho de peso.

Monitoramento do PH esofágico: Este teste medirá a acidez do esôfago do bebê.

Endoscopia superior: Um tubo com câmera e luz (endoscópio) é inserido na boca do bebê, sendo levado até o esôfago e estômago. O médico pode usar este procedimento para ver se existe algum estreitamento (estenose) ou inflamação (esofagite) no esôfago.

Como tratar o refluxo infantil

O tratamento do refluxo infantil depende da severidade do problema. O médico do bebê pode decidir que não existe a necessidade de tratamento e que o refluxo vai desaparecer por conta própria com a idade.

Para a maioria dos bebês o refluxo ácido acaba durante o primeiro ano de vida. Se seu bebê, no mais, é saudável e está crescendo, seu bebê pode recomendar algumas mudanças na rotina para reduzir o problema.

Se o refluxo gástrico for mais sério, ou se seu bebê tiver sido diagnosticado com doença, o médico pode prescrever medicação ou alguma medida para ajudar no tratamento do refluxo. Estes medicamentos incluem:

Antiácidos: Estes medicamentos neutralizam o ácido estomacal. Entre eles estão incluídos os remédios Tums, Mylanta e Maalox.

Ácido-supressores: Já estes suprimem a produção do ácido estomacal. Eles incluem os medicamentos Tagamet, Pepcid, Zantac e Axid.

Ácido-bloqueadores: Estes remédios bloqueiam a produção do ácido estomacal por completo. Prilosec e Prevacid são medicamentos que tiveram seu uso aprovado em crianças de certa idade.

É muito importante discutir as opções de tratamento do refluxo infantil com seu médico antes de começar qualquer tratamento, especialmente se seu bebê estiver fazendo uso de alguma outra medicação.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook