-->Remédios caseiros para corrimento vaginal - Educar Saúde

Remédios caseiros para corrimento vaginal

Publicado em 01/03/2012. Revisado por Drª Camille Rocha Risegato (Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093) a 11 dezembro 2018

Neste artigo mostramos como usar 2 remédios caseiros para corrimento vaginal, incluindo o iogurte natural e a infusão com folhas de goiabeira – em forma de banho de assento. No entanto, entenda que eles não funcionam em todos os casos. Na sequência indicamos também 5 práticas simples que deve incluir no seu estilo de vida para prevenir recorrências.

Em primeiro lugar, é importante destacar que o corrimento vaginal não é, em si, uma anomalia do organismo feminino. Na verdade, mulheres (e homens) saudáveis liberam algumas secreções através dos seus órgãos genitais.

A questão importante é observar e conhecer as características de cada tipo de corrimento. Saiba mais em Entenda o que significa cada cor de Corrimento Vaginal.

Alguns aspectos, como o cheiro ruim e uma coloração atípica (verde, marrom, amarela, etc.) indicam a existência de um problema real. Sabendo isso, vamos mostrar a você como tratar um corrimento vaginal anormal com a ajuda de 2 ótimos remédios caseiros.

Remédio Caseiro Para Corrimento Vaginal

Naturalmente, nesses casos é necessário se consultar com um ginecologista para que ele faça o devido diagnóstico. Após examinar a paciente, o especialista será capaz de descobrir as causas do transtorno. A ida ao consultório torna-se imperativa, quando a terapia com remédios caseiros não surte o efeito esperado depois de 3 dias.

Além disso, é preciso tomar alguns cuidados no decorrer do tratamento — seja ele caseiro ou não. O principal deles consiste no uso de preservativo em qualquer tipo de atividade sexual.

Chá de goiabeira para corrimento vaginal

A infusão com folhas de goiabeira é muito recomendada para eliminar o corrimento vaginal de coloração esverdeada ou amarelada. O remédio caseiro também ajuda a amenizar ou acabar completamente o odor desagradável que estiver acompanhando o corrimento. Outro tipo de corrimento anormal que pode ser tratado com esse chá é a secreção branca, similar a um leite coalhado.

Ingredientes

  • Água — 1 L;
  • Folhas de goiabeira (Psidium guajava L.) — cerca de 40 gramas.

Modo de preparo

Aqueça a água até ela começar a borbulhar. Com o fogo já apagado, adicione as folhas de goiabeira e tampe o recipiente. É necessário deixar a erva em infusão por aproximadamente 4 a 6 minutos.

Na sequência, basta passar o líquido em uma peneira antes de usá-lo em um banho de assento. Nesse momento, tome o cuidado de lavar toda a região genital. Para maior eficácia, recomenda-se o seu uso diário — 3 vezes ao longo do dia.

O uso desse chá para lavar a região genital apresenta ótimos resultados na cura da candidíase e da tricomoníase, as 2 infecções vaginais mais frequentes.

Chá de goiabeira e vassourinha-doce

O chá de goiabeira pode ser complementado com a erva vassourinha-doce.

Ingredientes

  • 600 ml de água;
  • Mix de folhas das suas plantas.

Modo de preparo

Acrescente as ervas a uma caneca, enquanto deixa a água ferver em outro recipiente. Despeje o líquido fervente sobre as folhas e tampe. Espere o líquido esfriar e filtre com uma peneira.

Neste caso, você deve realizar a higienização da região íntima antes de adicionar o chá e realizar a lavagem. Deixe o chá agir durante algum tempo. Depois, enxugue a região com um tecido suave. O ideal é repetir o processo diariamente no decorrer de 7 dias.

Alimentação para combater o corrimento vaginal

A adição de um cardápio alimentar saudável também contribui bastante no tratamento do corrimento anormal. Para alcançar melhores resultados, invista em uma alimentação equilibrada, contendo:

  • Frutas — principalmente romã, limão e melão, pois essas frutas incrementam os benefícios proporcionados pelo tratamento em questão;
  • Hortaliças — a couve também é uma grande aliada da terapia;
  • Legumes.

Simultaneamente, é importante reduzir drasticamente a ingestão de alimentos que recebem condimentos ou conservantes usados pela indústria alimentícia. Além disso, vale a pena adicionar à dieta o iogurte natural, sendo uma ótima opção de lanche.

Os alimentos mencionados ajudam no equilíbrio da concentração de bactérias benéficas que habitam a região íntima, uma das consequências do reequilíbrio do índice de pH do sangue.

Bons hábitos

1. Pratique uma boa higiene: limpe o exterior da sua vagina regularmente.

2. Evite produtos perfumados: o uso de sabonetes perfumados ou produtos femininos geralmente carrega produtos químicos que irritam a PH da vagina, e pode causar um corrimento com mau cheiro.

3. Use roupas íntimas de algodão: as calcinhas de cetim, seda e poliéster podem reter a umidade, perturbando os níveis naturais de bactérias.

4. Coma iogurte (como indicado acima): alguns estudos indicam que os probióticos presentes no iogurte ajudam a equilibrar o PH vaginal e evitar o crescimento excessivo de bactérias nocivas.

5. Beba suco de cranberry: a acidez e os antioxidantes oferecidos pelos cranberries, bem como as frutas cítricas, ajudam a maximizar a saúde da flora vaginal, desencorajando o crescimento bacteriano.

A secreção anormal é muitas vezes acompanhada por uma infecção fúngica. Para esses casos existem alguns produtos apoiados por alguns estudos (ver na sequência) que podem ser usados em casa como complemento ao tratamento ginecológico. No entanto, por não haver uma forma de uso estabelecida, o seu uso não é recomendado. Eles incluem:

  • Cápsulas de ácido bórico (1) (2)
  • Óleo da árvore do chá (3) (4) (5)
  • Suplementos probióticos (6) (7)
  • Óleo de coco (8)
  • Alho (9) (10)
  • Óleo de orégano (11)

Na dúvida, não exite! Consulte o ginecologista sempre que detetar mudanças no odor ou corrimento.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Camille Rocha Risegato (Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093)

Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093

Dra Camille Vitoria Rocha Risegato - CRM SP nº 119093 é formada há 14 anos pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques, Rio de Janeiro.

Dra Camille mudou se para São Paulo onde realizou e concluiu residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (RQE nº 25978) no Centro de Referência de Saúde da Mulher no Hospital Pérola Byington em 2007.

Em 2008 se especializou em Patologia do Trato Genital Inferior nesse mesmo serviço. Ainda fez curso de ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia na Escola Cetrus.

Trabalha em setor público e privado, atendendo atualmente em seu consultório médico particular situado na Avenida Leoncio de Magalhães 1192, no bairro do jardim São Paulo, zona norte de São Paulo.

Também pode encontrar a Dra Camille no Linkedin, Facebook e Instagram

.