Remédio natural para acabar com os piolhos na cabeça

Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 19 novembro 2018

O piolho é, provavelmente, o ser mais indesejado e odiado pelas crianças, durante os tempos de escola. Acontece a quase todas as crianças ter piolhos durante essa altura, mas nem sempre elas interpretam isso da melhor forma, junto dos seus colegas.

Por isso, a presença de piolhos na cabeça (sítio onde normalmente eles residem) deve ser rapidamente tratada e eliminada. Eles habitam no cabelo do hospedeiro e lá alimentam-se de sangue, de resíduos de epiderme e de secrecções sebáceas.

O seu apetite constante faz com que, de três em três horas, se alimentem de sangue no couro cabeludo. Enquanto o fazem, depositam uma substância anestésica, que provoca comichão.

Ao chegarem ao estado adulto, as fêmeas do piolho começam a colocar ovos, as conhecidas lêndeas. Elas são depositadas no couro cabeludo e ficam presas ao cabelo, graças a uma saliva produzida pelos piolhos. Todos os dias, cada fêmea deposita cerca de 10 lêndeas no couro cabeludo. Assim, a infestação é bastante rápida e incomodativa, embora já existam vários tratamentos possíveis.

Como o contágio é extremamente fácil, ocorrendo directamente por contacto, há que prevenir, vigiando e lavando a cabeça, com frequência ou usar um repelente de piolhos. Quando a cabeça já está infestada, o melhor é seguir algumas práticas caseiras.

Remédio natural para acabar com os piolhos

Num recipiente, misture 30 ml de azeite, 10 gotas de essência de alecrim e 10 gotas de essência de alfazema. Depois, passe a solução por todo o couro cabeludo, incluíndo a raiz e cubra com uma touca, durante uma hora.

Esses óleos essenciais são ideais no combate aos piolhos e às lêndeas. Retire a touca e lave bem o cabelo com um champô para cabelos oleosos e passe um pente fino, nos fios de cabelo, de forma a verificar se existem piolhos no pente. Se existirem, retire-os e volte a repetir o processo por toda a cabeça.