18 Remédios Naturais para Tratar a Disfunção Erétil

Revisado por Equipe Editorial a 22 outubro 2018

O que é? Em termos simples, podemos dizer que a disfunção erétil é quando o homem é incapaz de obter e / ou manter uma ereção que permita a penetração do pênis.

Remédios Naturais Para Tratar A Disfunção Erétil

Pode ser um sintoma de um problema físico ou psicológico (ou uma combinação de ambos). É uma condição comum em homens com mais de 40 anos de idade, e algumas fontes indicam que pelo menos um em cada cinco homens tem problemas de ereção, e 1 em cada 10 homens é completamente incapaz de conseguir essa erecção.

É importante não confundir problemas de ereção com a falta de desejo sexual ou a perda de libido.

Embora seja mais comum em homens, algumas mulheres também sofrem com o desconforto quando deixa de haver a sensação necessária na área (quando o clitóris ou vagina são estimulados).

Remédios Naturais

Os remédios naturais mais comuns para tratar a disfunção erétil são aqueles derivados de plantas e ervas, que em algumas culturas são utilizados há anos.

Apesar de existirem pouquíssimos estudos conduzidos quanto à segurança desses medicamentos, alguns deles indicam a existência de alguns efeitos colaterais que variam de leves a severos.

Alguns desses tratamentos caseiros incluem:

Perder Peso

A obesidade é um fator de risco importante na disfunção erétil. Pesquisas mostram que o tratamento da obesidade e um estilo de vida menos sedentário melhora a condição.

De acordo com um estudo de 2004 publicado no JAMA, aproximadamente 30% dos homens que perderam 10% ou mais do peso corporal demonstraram melhorias na função erétil. ( R )

L-arginina

Algumas evidências sugerem que o consumo de altas doses de L-arginina melhora a disfunção erétil ajudando os vasos sanguíneos a ficarem mais abertos, o que por sua vez melhora o fluxo sanguíneo para o pênis.

Os efeitos colaterais são, normalmente, considerados leves, mas podem incluir cólicas, diarreia e náuseas. A L-arginina não deve ser tomada juntamente com Viagra, a droga mais prescrita para tratar a disfunção erétil.

Dosagem (1,000 miligramas 2x diariamente)

Propionil-L-carnitina

Alguns estudos evidenciam que a propionil-L-carnitina, quando combinada com Viagra, pode melhorar a função erétil mais do que se o Viagra for tomado sozinho. A propionil L-carnitina é geralmente considerada segura para o consumo quando utilizada sob supervisão médica.

Dehidroepiandrosterona (DHEA)

Existem evidências que sugerem que a DHEA aumenta a libido nas mulheres e possui efeito positivo em homens com disfunção erétil.

A DHEA aparenta ser segura para o uso em pequenas doses, entretanto, pode causar acne em alguns casos.

Dosagem (25-50 miligramas por dia). Quando tomado sob a supervisão de um médico, este hormônio pode ajudar a melhorar os níveis de testosterona.

Ginkgo Biloba

O Ginkgo, também conhecido como Ginkgo Biloba, pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis, o que por sua vez ajuda a aumentar o apetite sexual e consequentemente reduzir o problema.

Contudo, o Ginkgo Biloba pode aumentar o risco de sangramento. Pessoas que tomam afinadores de sangue ou que possuem disfunções que causam sangramento devem conversar com o médico antes de tomar a planta ou em forma de suplemento.

Dosagem (120 milligramas 2x ao dia)

Saw Palmetto

Os benefícios do Saw Palmetto incluem a sua capacidade de ajudar o corpo a reter os níveis normais de testosterona, inibindo a conversão da testosterona em DHT, um esteróide sexual que desempenha um papel no desenvolvimento de problemas de saúde relacionados à disfunção erétil, incluindo perda de libido e aumento da próstata .

Pesquisas mostram que o extrato de Saw Palmetto tem sido amplamente utilizado no tratamento de sintomas do trato urinário inferior e melhora a saúde da próstata. E, embora os resultados sejam mistos, estudos mostraram que o Saw Palmetto também é eficaz para melhorar a disfunção erétil. ( R , R ).

Ginseng

Existem vários tipos de ginseng disponíveis no mercado. Muitos deles têm demonstrado efeitos positivos no tratamento da impotência sexual.

Um pequeno estudo randomizado encontrou evidências de que o Ginseng Vermelho Coreano pode oferecer melhorias modestas nos sintomas da disfunção (em comparação com o placebo).

Uma meta-análise publicada no British Journal of Clinical Pharmacology indica que a ação do ginseng vermelho coreano inclui efeitos hormonais semelhantes aos da testosterona.

Algumas formas de ginseng podem resultar em efeitos colaterais, como insônia.

Maca Peruana

Dosagem (500 miligramas 3x por dia) – Algumas pesquisas mostram que esta raiz adaptogénica pode agir como um afrodisíaco natural, aumentar o desejo sexual e equilibrar os hormônios.

Suco de melância

No verão, a melancia é devorada para satisfazer a nossa sede e fome durante os meses mais quentes, mas sabia que a suculenta fruta pode até satisfazer-nos no quarto entre os lençóis. 

Apelidada como “Viagra Natural” por cientistas italianos, o suco de melancia pode proporcionar um grande benefício e alívio nos homens que sofrem de disfunção erétil leve a moderada.

De acordo com um estudo publicado no journal Urology, a L-citrulina – um aminoácido encontrado em altas concentrações na melancia – melhora o fluxo de sangue para o pénis (sem os efeitos colaterais do Viagra).

Ioimbina

A ioimbina é o principal componente de uma árvore africana, Pausinystalia johimbe (conhecida em Portugal por pau-de-cabinda). Também está disponível na planta Rauwolfia serpentina.

Provavelmente é um dos medicamentos naturais mais problemáticos para o tratamento da disfunção erétil.

Algumas pesquisas sugerem que a ioimbina ajuda a melhorar um tipo de disfunção sexual que está ligada a uma droga usada para tratar a depressão.

Todavia, alguns estudos ligam a ioimbina a uma série de efeitos colaterais, os quais podem incluir ansiedade, aumento na pressão sanguínea e arritmia cardíaca. Tal como todos os tratamentos naturais, a ioimbina apenas deve ser aplicada após e durante aconselhamento com médico especialista (urologista).

Horny goat weed (Epimedium grandiflorum) 

Supostamente, nas folhas dessa planta existem algumas substâncias afrodisíacas que melhoram a performance sexual. O epidemium não foi estudado em humanos e existem alguns especialistas que afirmam que o consumo da planta pode afetar a função cardíaca.

Niacina

Dosagem (250 miligramas 3x por dia) –  A vitamina B3 (também conhecida como niacina) é um vasodilatador que ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo e dá suporte aos níveis de energia.

Tomar 250 miligramas de niacina três vezes ao dia pode ajudar os homens com disfunção erétil a atingir e manter uma ereção. Além disso, a niacina também é conhecida por ajudar a melhorar a função cerebral, melhorar os sintomas do diabetes e diminuir o risco de doenças cardiovasculares – todas as condições de saúde que contribuem para a disfunção erétil.

Um estudo relatado no Journal of Sexual Medicine descobriu que homens com disfunção erétil que tomaram 150 miligramas de niacina por um período de 12 semanas mostraram melhorias significativas na função erétil. ( R )

Óleos essenciais

Óleos essenciais? Sim. Alguns deles são maravilhosos para melhorar a circulação e aumentar a libido. Estes incluem:

  • Óleo Essencial de Sândalo
  • Óleo essencial de Rosa
  • Óleo essencial de ylang ylang (Cananga odorata)

Estes aromas inconfundíveis não só são eficazes em aumentar a libido, como também têm um cheiro bastante agradável.

Pode inalar o seu aroma a partir do frasco, ou esfregá-los em alguns locais como o abdômen ou nas pernas (sempre misturado com um óleo transportador (carreador), como o óleo de coco), ou difundir-los no ar recorrendo a equipamentos para o efeito (difusores).

Eles podem até mesmo ser capazes de melhorar o nosso humor, graças ao efeito calmante e inspirador que têm sobre a mente.

Conheça os Melhores Óleos Essenciais Para a Disfunção Erétil

Suco de romã

Fruta Romã

Um pequeno estudo realizado em 2007, publicado no Internal Journal of Impotence Research, mostrou que beber suco de romã ajudou uma boa quantidade de homens a superar os problemas de disfunção sexual. Dos 42 homens que participaram no estudo 25 apresentaram um melhor desempenho após o consumo de suco de romã durante 4 semanas.

Mudanças de hábitos

Algumas atividades, ou a falta delas, podem ter impacto no desenvolvimento do problema. Então, antes de usar medicamentos, naturais ou não, para tratar a disfunção, o homem deve considerar mudar alguns dos seus hábitos.

Algumas mudanças de hábito a serem consideradas são:

Exercitar-se regularmente

O exercício regular é algo que pode melhorar a saúde de modo geral, e isso é cientificamente comprovado.

Quando existe a incapacidade de manter o pênis ereto, a melhora da pressão sanguínea, do fluxo do sangue e outros benefícios de saúde provindos da atividade, podem reduzir drasticamente o risco de desenvolver ou até mesmo inibir a presença do problema.

Comer alimentos saudáveis

De forma similar aos exercício físico, consumir alimentos nutritivos pode ajudar a reduzir o risco de doença cardíaca, entupimento arterial, e a diabetes. Todas essas doenças são fatores de riscos conhecidos para o desenvolvimento de impotência.

Reduzir o estresse

O homem pode ter problemas na sua performance sexual se estiver com muito estresse acumulado. O estresse pode ser proveniente de uma série de circunstâncias como o trabalho, finanças e problemas de relacionamento.

Encontrar formas de lidar com esses problemas pode ajudar a reduzir o estresse e auxiliar na minimização do problema.

Manter-se sexualmente ativo

Manter atividades sexuais de forma regular que podem levar até mesmo a ereções parciais pode ter um efeito positivo em pessoas que sofrem do problema de disfunção. O aumento do fluxo sanguíneo no pênis pode ajudar a estimular e melhorar a função com o tempo.

Parar de fumar e reduzir o consumo de álcool

Ambas os hábitos trazem inúmeros riscos potenciais para a saúde, inclusive a dificuldade de atingir ou manter uma ereção. Reduzir ou eliminar essas atividades pode ajudar a acabar com os problemas sexuais.

O consumo de álcool em excesso pode causar fadiga, aumentar a ansiedade ou depressão e interferir no equilíbrio hormonal.

Dieta para ajudar a melhorar a libido

A obesidade, as deficiências nutricionais e comer alimentos inflamatórios, também pode aumentar as chances de impotência. De seguida descrevemos alguns alimentos que podem ajudar a reverter alguns destes problemas e promover uma melhor circulação, a saúde do coração:

Dieta rica em fibras –  os alimentos ricos em fibra, como nozes, sementes, frutas e legumes, dão suporte aos hormônios e ajudam a desintoxicar, o que pode minimizar o problema a longo prazo.

Alimentos ricos em vitamina E – Uma dieta rica em vitamina E, como gérmen de trigo e vegetais de folhas verdes, vai ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo.

Alimentos ricos em zinco – As sementes de abóbora, sementes de girassol, sementes de chia, carne bovina, cordeiro, e espinafre, são boas fontes de zinco e ajudam a melhorar a testosterona.

Nozes e sementes  – o agrião (Rorippa nasturtium-aquaticum) e as sementes de gergelim – Ambos ajudam a melhorar a libido.

Castanha do Brasil (Bertholletia excelsa) –  São nozes são ricas em selênio, mineral que desempenha um papel na manutenção de níveis saudáveis de testosterona.

Alimentos que pioram os sintomas

Os seguintes alimentos podem piorar os sintomas de impotência, aumentando o estresse emocional e ansiedade, aumentar a inflamação e até mesmo causar problemas intestinais que interferem com a absorção de nutrientes:

Óleos vegetais Refinados – Estes aumentam a inflamação e podem piorar as causas subjacentes da impotência.

Gorduras trans – As gorduras hidrogenadas encontradas nos fritos, fast foods ou alimentos embalados, aumentam a inflamação. Esta inflamação pode intensificar os sintomas.

Alimentos Embalados – Os químicos presentes nestes alimentos podem afetar o desempenho sexual.

Excesso de cafeína – O abuso de cafeína pode também afetar o desempenho sexual.

Terapias e medicações alternativas

Atualmente, existem alguns estudos que sugerem a efetividade de algumas terapias e medicamentos complementares e alternativos. Um estudo realizado comparou amostras de uma base de dados de diferentes terapias e medicamentos alternativos, como a acupuntura, o ginseng, a maca peruana e a ioimbina.

O estudo indica que existem evidências que sugerem que o ginseng e a ioimbina podem realmente oferecer benefícios no tratamento de disfunções sexuais.

Acupuntura

Um estudo publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicina indica que a acupuntura pode ser benéfica em homens com a disfunção causada pelo uso de antidepressivos.

Efeito placebo?

Alguns estudos sugerem que o “efeito placebo” funciona em alguns homens. Um estudo publicado refere que os homens que tomaram uma pílula placebo de administração oral tiveram tanto sucesso no combate aos sintomas da disfunção quanto os que realmente tomaram o medicamento para tratar a condição.

Tratamentos médicos

Os tratamentos médicos mais comuns para a impotência sexual são as prescrições de medicamentos que se focam no aumento do fluxo de sangue para o pênis.

Os remédios prescritos normalmente incluem Viagra, Cialis, Levitra e Vardenafil. O médico urologista é a melhor pessoa para conversar sobre os possíveis efeitos colaterais, como tomar e quais os benefícios dos medicamentos disponíveis.

Existem alguns fármacos usados no tratamento da depressão e ansiedade que podem causar impotência em alguns homens.

Um exemplo desses medicamentos chama-se Escitalopram (Cipralex, Lexapro, Exodus, Espran, Scitalax, Reconter, Sedopan, etc)

Se o médico acreditar que a medicação pode estar na causa do problema, pode prontamente substituir por outra medicação.

Causas da disfunção erétil

Existem várias causas físicas e psicológicas “potenciais” para o desenvolvimento do problema em homens de todas as faixas etárias, mas as chances de desenvolver o evento aumentam conforme a idade.

As causas podem incluir:

  • Alguns medicamentos que reduzem o desejo sexual;
  • Causas Psicológicas (ex: baixa auto-estima, principalmente nos jovens);
  • Nervosismo;
  • Doença crônica, como a diabetes ou esclerose múltipla;
  • Consumo de álcool em excesso;
  • Obesidade;
  • Problemas vasculares;
  • Baixo fluxo sanguíneo;
  • Estresse crônico;
  • Baixos níveis de testosterona;
  • Idade avançada.

Conclusão

Tal como muitos outros problemas médicos, não existe necessariamente uma única maneira de curar ou reduzir os sintomas desta incapacidade.

Para os homens que desejam evitar o uso de medicação, existem várias mudanças no estilo de vida que podem ser tentativas válidas, as quais podem ser seguidas por remédios caseiros e algumas terapias adicionais.

É importante referir que, qualquer homem que considere mudar os seus hábitos com o objetivo de melhorar o seu desempenho sexual, deve primeiro consultar um médico especialista em urologia ou andrologia antes de usar novos medicamentos, plantas medicinais desconhecidas ou parar de tomar qualquer medicamento que lhe tenha sido prescrito.