Rinossinusite

Publicado em 17/07/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

A rinossinusite é o termo científico para rinite e sinusite quando estas surgem ao mesmo tempo.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉

Esta é uma inflamação dos seios nasais, provocando sintomas como corrimento nasal, dores de cabeça, e alguma pressão sobre o rosto.

As causas mais habituais para este problema estão relacionadas com alergias, infecções virais ou bacterianas.

Estas infecções surgem devido à dificuldade de drenagem das secreções nos seios nasais, o que irá criar as condições para o desenvolvimento desses micróbios.

A rinossinusite pode ser classificada de aguda ou crônica, consoante os seus sintomas se prolonguem menos ou mais tempo.

Neste artigo poderá conhecer os sintomas da rinossinusite, o tratamento mais adequado, e ainda, como prevenir o seu aparecimento.

Abaixo você tem um índice com todos os pontos que discutiremos neste artigo:

Sintomas da rinossinusite

Os sintomas mais comuns da rinossinusite incluem tosse, corrimento nasal, espirros, olhos a lacrimejar, pressão no rosto e dores de cabeça.

Nalguns casos, durante uma crise de rinossinusite pode surgir febre, devido à infecção.

Tratamento para rinossinusite

O tratamento para a rinossinusite está diretamente relacionado com a sua causa.

Publicidade

Assim, se existir uma infecção bacteriana, por exemplo, o paciente deverá tomar um medicamento antibiótico.

Publicidade

Se a causa for uma alergia, então deve tomar um medicamento antialérgico.

Depois, independentemente da causa, é normalmente prescrito a um paciente com rinossinusite a toma de anti-inflamatórios, analgésicos e descongestionantes.

Como prevenir a rinossinusite

As crises de rinossinusite surgem normalmente associados a alergias ou a mudanças extremas de temperatura ou poluição do ar.

Dessa forma, para prevenir o aparecimento de crises de rinossinusite, deverá ter determinados cuidados, que incluem evitar variações muito grandes de temperatura, evitar locais muito abafados ou fechados, não utilizar tapetes, alcatifas ou cortinas em casa, e ter sempre o local de trabalho e a sua casa limpas, livres de pó.

Além disso, nas alturas do ano onde os pólenes são mais abundantes, deve evitar locais com árvores e flores, e arejar a sua casa durante a noite.

Saiba mais sobre:
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook

Publicidade

Rinossinusite