Silício orgânico – um factor de saúde.

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Silício orgânico, um factor de saúde.

Voltemos então à célula humana. Ela comporta-se como um circuito integrado, pois contém uma série de estruturas, núcleo, mitocondrias, lisossomas, aparelho de Golgi, entre outros, rodeados por uma membrana celular com um sistema de abertura e fecho de 42mvolts a iões específicos, portadores de carga eléctrica – Prémio Nobel da Medicina de 1991.

Ora, as nossas células, quando funcionam bem, só deixam passar os elementos correctos ao seu funcionamento, através de um equilíbrio iónico muito específico. Tudo o que o altere, introduz graves desequilíbrios no sistema celular. Quando o organismo humano tem uma sobrecarga de electricidade positiva, as células passam a ter uma diferença de potencial entre o meio extra celular e o interior da célula, o que lhes dá a tendência a tornarem-se anaeróbias. Isto significa que passam a extrair do açúcar e não do sangue o oxigénio que necessitam (células cancerosas). É aqui que se nota a primeiro grande vantagem do monometilsilanetriol, uma vez que tem agarrados ao seu núcleo de silício três radicais (OH), sempre disponíveis para desenvolverem o seu papel de despolarizadores da membrana celular.

Monometilsilanetriol

A molécula de monometilsilanetriol é a única nos organosiliciados que tem três radicais de (OH) e um radical de carbonato (CH3) à volta do átomo de silício (SI), o que lhe confere uma total ausência de toxicidade, tornando-o, pela sua biodisponibilidade, um complemento alimentar perfeito. Tem um efeito de molécula locomotiva (Dr. Guy-Roland Rager) que, ao repor o equilíbrio eléctrico das membranas celulares, faz com que estas aceitem, de imediato, todos os nutrientes e elementos químicos de que necessitam para restabelecer todas as suas importantes funções no organismo humano.

Como o Silício é o elemento que permite o desenvolvimento da vida apoiada em si, é natural que se encontre em quantidades muito elevadas nos tecidos conjuntivos, na elastina, no colagénio e nas glicoproteínas de estrutura.

Será, então, por acaso que estamos a falar da estrutura base do ser humano? Não! Só o colagénio representa 25% do peso dos mamíferos. Junte-se-lhe agora todos os tecidos conjuntivos (as articulações), mais a necessidade que as substâncias fundamentais têm de manter o seu equilíbrio de viscosidade, devido ao silício. Se pensarmos que o fígado e os pulmões são uns devoradores de silício, bem como todos os órgãos internos, então, contas feitas, quanto menos silício menos saúde.

Dinamag

Aconselho que leia “Le silicium et la vie” das edições Bionat e o “Le silicium organique” das edições Memor Santé. Veja o que estes autores dizem sobre os seus efeitos nas afecções agudas, artrites, tendinites, artroses, consolidação de fracturas, sistema cardiovascular, entre outros. O melhor de tudo é ver as senhoras a rejuvenescerem – algumas ganham mais de 20 anos! Mas, não queria terminar sem lhe chamar a atenção para um facto muito curioso – a forma da molécula do monometilsilanetriol é uma pirâmide que, no Dynamag, toma a forma de um selo de Salomão.