Síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

O síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada é uma panuveíte bilateral granulomatosa associada a descolamento seroso da retina neurossensorial, que se acompanha frequentemente de manifestações extra-oculares. A patogénese deste síndrome é desconhecida, embora estudos histopatológicos e imunológicos sugiram a presença de uma reacção auto-imune a melanócitos.

Síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada: caso clínico

HELENA CRISTINA ALMEIDA, JOSÉ GUILHERME MONTEIRO
Serviço de Oftalmologia do Hospital Pedro Hispano, Matosinhos

Apresenta-se o caso de uma doente do sexo feminino, 49 anos, raça caucasiana, que iniciou subitamente um quadro de fotofobia, dor orbitária e occipital intensa e lacrimejo a que se seguiu uma diminuição bilateral da acuidade visual (1/10 ODE).

Na fundoscopia, observou-se descolamento seroso bilateral da retina neurossensorial peripapilar com progressão para a periferia e atingimento da mácula, associado a edema do disco óptico. Não apresentava quaisquer sinais inflamatórios a nível do segmento anterior ou vítreo.

Após realização de angiografia fluoresceínica, onde se observaram áreas de hipoperfusão coroideia com numerosos pontos hiperfluorescentes com difusão de contraste para o espaço subretiniano, foi proposto o diagnóstico de Síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada.

Foi medicada com metilprednisolona endovenosa (pulsos de 500 mg/dia) seguida de prednisolona oral 1 mg/kg/dia que manteve durante 4 meses. A doente recuperou progressivamente a sua acuidade visual, apresentando visões de 10/10 ao fim de 2 meses de tratamento.

Até à data, a doente não teve recidiva da sua doença.