Tratamento Natural Anti-Estresse

Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 19 novembro 2018

Todos ouviram já, certamente, falar de estresse, ou pelo menos já o sentiram na pele. Desde a infância à velhice, independentemente da profissão ou da posição social, todos nós somos, em determinada altura, afetados pelo estresse.

Segundo alguns autores, é até saudável enfrentarmos algum estresse, pois isso representa um desafio e um estímulo. Porém, quando o nível de estresse ultrapassa os nossos próprios limites, torna-se num problema grave que poderá ter consequências nefastas na nossa vida.

Pode definir-se o termo stress por “qualquer interferência que perturbe o bem-estar mental e físico de um indivíduo.”

Na sua origem podem estar diversos factores, como por exemplo problemas profissionais, financeiros ou relacionamentos pessoais. Outros factores, como por exemplo um barulho contínuo ou a mudança do estilo de vida (divórcio, morte de um parente, novo emprego, situações de guerra, etc.), podem ser muito stressantes.

Ao enfrentar uma situação de estresse, o organismo reage de uma forma organizada e sistematizada, aumentando a produção de determinadas hormonas, como o cortisol e a adrenalina.

Estas hormonas alteram o ritmo cardíaco, a tensão arterial, o metabolismo geral e a actividade física. Contudo, acima de determinados níveis de estimulação, o corpo deixa de conseguir adaptar-se e o indivíduo torna-se incapaz de enfrentar os acontecimentos.

Leia Também:

Massagem com Óleos essenciais para Aliviar o Stress
Banho para Aliviar o Stress
Solução Caseira para o Stress
Suco Natural Anti-Stress
Remédio Caseiro para o Stress
Remédio Natural para o Stress
Calmante Natural
Remédio Calmante Natural
Sabonete Caseiro Para Diminuir o Estresse

A tolerância aos níveis de estresse difere de pessoa para pessoa. Muitos levam uma vida altamente estressante e adaptam-se facilmente, enquanto outros sucumbem mais depressa a uma variedade de perturbações relacionadas com o stress.

A exposição contínua ao estresse conduz a uma variedade de afecções, como alergias, ansiedade e depressão, perturbações digestivas, estados de fadiga, enxaquecas, problemas cardíacos, hipertensão, insónia, síndroma do cólon irritável, ataques de pânico e até problemas de pele.

Tratamento Natural Anti Stress

Para reduzir e controlar os efeitos o estresse do dia-a-dia, podemos recorrer ao exercício físico e a uma alimentação equilibrada. No entanto, o exercício físico é considerado uma das melhores formas de aliviar o stress, ao mesmo tempo que fortalece os músculos, os ossos e o coração.

É também importante manter uma dieta saudável e equilibrada, pois sob estresse o organismo produz mais radicais livres, pelo que devemos optar por alimentos ricos em antioxidantes, como são as frutas frescas e os vegetais.

Existe ainda, por vezes, a necessidade de se recorrer à suplementação, já que o stress está ligado à falta de tempo e nem sempre a nossa alimentação é a mais adequada…

A massagem e outras actividades de relaxamento, como o yoga, a reflexologia ou o shiatsu, por exemplo, ajudam a relaxar a mente e o corpo, proporcionam uma sensação de bem-estar e ajudam a reduzir os estados de nervosismo.

No que se refere à suplementação alimentar e nomeadamente à fitoterapia, destaco a acção das plantas adaptogénicas, isto é, que preparam e ajudam a proteger o indivíduo para situações de stress, ansiedade e fadiga.

Salienta-se o Ginseng coreano (Panax Ginseng) e Ginseng Siberiano (Eleutherocccus senticosus), que ajudam a melhorar a performance mental e física dos indivíduos que se encontram num estado debilitado, fruto de situações de grande desgaste, proporcionando-lhes vitalidade e maior resistência às situações de stress e pressão.

Além do Ginseng, existe também a Rodiola (Rhodiola rosea), uma planta originária do continente asiático e que é tradicionalmente usada pelos russos com o intuito de lhes dar saúde e longevidade. Esta planta adaptogénica é benéfica nos estados de fadiga física, psíquica, astenia, depressão, insónias, irritabilidade e enxaquecas.

Ainda no domínio da fitoterapia destaca-se a acção de plantas como a valeriana (Valeriana officinalis), a kava kava (Piper methysticum), a passiflora (Passiflora incarnata) e a camomila (Matricaria recutita) devido às suas propriedades calmantes, pelo que poderão ser úteis em casos de insónia.

Para ajudar a combater os estados depressivos poderá ainda optar pela Erva de São João (Hypericum perforatum).

Outros suplementos importantes são as vitaminas do complexo B pois são vitais ao bom funcionamento do sistema nervoso. A vitamina C e a vitamina E são importantes ao nível do sistema imunológico e devido às suas propriedades antioxidantes.

No que respeita aos minerais, destaco principalmente o magnésio, visto ser importante para um sistema nervoso saudável e apresentar níveis reduzidos perante situações de stress. O zinco é também útil para o sistema imunitário e ajuda a combater os radicais livres.

Quando sentir os primeiros sinais de estresse poderá recorrer a alguns destes suplementos, porém se os sintomas persistirem e se agravarem, deverá consultar o seu médico, para evitar situações de esgotamentos, cuja recuperação é difícil e demorada, mesmo com a utilização de fármacos.

Deve evitar estimulantes como a cafeína, a nicotina, o álcool e outras drogas, que apenas aumentam superficialmente o nível de energia e acabam por causar dependências.

A título preventivo, procure levar uma vida calma, cultivando outros interesses para além do trabalho, procurando dormir um sono repousante e encarando os problemas que vão surgindo no dia a dia com um sorriso, tomando uma atitude positiva perante a vida.

Relaxar de uma forma Natural

O homem moderno, e em especial o homem urbano, perdeu o sentido de observar a Natureza. Nas grandes cidades, as pessoas correm o dia inteiro para os transportes, para os empregos, para os restaurantes etc. Passam pelos jardins da cidade sem se aperceberem que as flores existem, que mudam de tonalidade e aroma.

Reparar nestes pormenores faz parte de uma vida vivida na plenitude, porque quando uma pessoa pára para observar a natureza, está a relaxar, está a carregar baterias para o dia de trabalho que está à sua frente.

Os Remédios Caseiros

Há plantas utilizadas para ajudar a evitar e a minorar os efeitos desta vida louca, que é a nossa. Nos dias de hoje, onde a competição, a instabilidade laboral e a falta de humanidade nas relações das pessoas, levam a que cada dia aumente o número de pessoas afectadas pela ansiedade, angústia, stress, depressões e esgotamentos. O homem escolheu o caminho do materialismo e sofre hoje o resultado dessa escolha.

Para fazer em sua casa.

O que é? Como preparar? Dez receitas do tempo das nossas avós.

Alecrim

Planta aromática, conhecida pelas suas pequenas flores azuladas e cheiro peculiar. É frequente em matos, charnecas e jardins de Portugal, e é conhecida popularmente pelos nomes de: Alecrinzeiro e anecril, na beira baixa. Junte trinta gramas de folhas ou semidades floridas num litro de água. Deixe em contacto durante trinta minutos. Filtre e beba três a cinco chávenas por dia. Poderá adoçar com Mel, de preferência mel de Alecrim.

Alface

Planta hortense, muito frequente em Portugal, e conhecida de todos. É muito utilizada em saladas, pelo seu sabor agradável, e é um óptimo alimento pela sua riqueza em vitaminas: vitamina A, vitamina B1, vitamina B2 e vitamina C. Vulgarmente chamam-lhe: Alface hortense, salada ou selada se for na beira baixa. Faça a Infusão de quarenta gramas de folhas frescas para um litro de água. Deixe arrefecer até o preparado ficar morno. Toma-se ao deitar para: acalmar, relaxar, conciliar o sono, sendo um bom calmante e hipnótico suave. Para os mesmos fins, à quem tome uma colher de sopa de suco de Alface antes de se deitar.

Alfazema

Planta de perfume agradável e bem conhecido, pois a essência das alfazemas utiliza-se em sabonetes, águas de colónia, sumos etc. O povo chama-lhe também Levandolha, utiliza-a para perfumar e proteger a roupa dentro de guarda fatos ou malas, pois são um eficaz anti trassa. Prepare uma infusão com quinze gramas de semidades para um litro de água. Deixa-se arrefecer e bebem-se duas a cinco chávenas por dia. Está indicada para doenças nervosas, digestões difíceis, e vómitos nervosos.

Camomila

Planta aromática com o centro amarelo em forma de cabecinhas. É comum nos campos, e vulgarmente conhecida por Camomila, camomila dos alemães, camomila legítima, margassa das boticas, mansamilha e manvenilha, nas regiões Raianas de Portugal e Espanha. O chá de camomila, feito com quinze gramas de flores em infusão para um litro de água, é utilizado como sedativo e anti espasmóbico. Tomam-se duas a três chávenas por dia, e pode adoçar com mel.

Erva Cidreira

Erva de forma forte e agradável, frequente nos lugares sombrios e húmidos. É conhecida pelos nomes de Moliça, chá de França, citronela menor. É utilizada no tratamento do nervosismo, vertigens, palpitações e digestões difíceis de origem nervosa. Coloque trinta gramas de folhas em infusão para um litro de água. Ficam em contacto, até o preparado estar morno. Filtram-se e tomam-se três a cinco chávenas por dia, ao levantar, a seguir às refeições e ao deitar.

Hipericão

Planta de flores amarelas, frequente junto a caminhos, estradas e campos. Chamam-lhe mil forada, plicão e flor de São João. É muito utilizada para neuroses e depressões. Utilize trinta gramas de semidades floridas para um litro de água, e tome três chávenas por dia. Não colha a planta em locais com tráfego automóvel.

Laranjeira

Árvore comum nas zonas quentes do país, e que produz as conhecidas laranjas. é conhecida nos meios rurais por laranjeira comum e laranjeira da china. Junte dez gramas de flores, ou vinte gramas de folhas em infusão para um litro de água. Tome duas a cinco chávenas por dia, e verifique a acção calmante no tratamento de palpitações, nervosismo e esteria.

Piriliteiro

Arbustre espinhoso que dá uma flor branca no fim do verão, e frutos em forma de vagas de cor vermelha alaranjada. É comum em cebes, bosques, matos e jardins. Conhecido por exemplo pelos nomes de Abronseiro, espinheiro branco, estrepeiro, piriliteiro e condroeira. Tem acção calmante, e é utilizado no tratamento da angústia, insónias e vertigens. Utilize trinta gramas de ramos floridos em infusão para um litro de água, tome três a cinco chávenas por dia, pode adoçar com mel.

Tília

Árvores cultivadas em jardins, ruas e avenidas, propriedades rurais como ornamentais e melifras. São utilizadas folhas e flores como calmantes, e para tratamento de dores de cabeça e digestões difíceis de causa nervosa. Faça uma infusão com quinze gramas de flores para um litro de água. Tome uma chávena de chá de tilia ao levantar, outra ao deitar e outra a seguir às refeições se necessário. Pode adoçar a gosto com mel de tília.

Valeriana

Planta frequente em locais húmidos, florestas e margens de cursos de água. Exala um cheiro de urina de gato que se assentua no fim de seca. Tem os nomes populares de erva dos gatos, Valeriana menor, Valeriana selvagem e Valeriana silvestre. Utilize a massoração de dez gramas da raíz para um litro de água fria. Deixe em contacto durante doze horas, e tome ao levantar, ao deitar, a meio da manhã e a meio da tarde. É muito utilizada como calmante no tratamento de nervosismo, epilepsia, espasmos, vertigens e insónias.

Continua » 7 Óleos Essenciais para Controlar a Ansiedade, Estresse e Nervosismo