-->Ter cão ou gato diminui risco de alergia - Educar Saúde

Ter cão ou gato diminui risco de alergia

Publicado em 10/07/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

Uma alergia é uma resposta imunitária exagerada por parte do organismo a determinada substância. Existem muitos agentes alérgicos (substâncias que provocam uma reação alérgica), sendo os pelos dos cães e gatos alguns deles.

De acordo com um estudo, publicado recentemente numa revista científica bastante conceituada, se uma criança conviver com cães e gatos durante o primeiro ano de vida, mas também, durante a sua gestação, não irá desenvolver alergia a estes agentes alérgicos.

Abaixo você tem um índice com todos os pontos discutidos neste Guia

Estudo sobre alergias

O estudo em questão foi publicado no “Clinical e Experimental Allergy” por investigadores do Hospital Henry Ford, em Detroit. Este estudo foi realizado com 566 crianças, desde o seu nascimento até alcançarem os 18 anos.

Neste estudo, os investigadores recolheram dados sobre a exposição de cada criança a animais domésticos, e no final da pesquisa, amostras de sangue para verificação da sensibilidade aos pelos dos animais.

O resultado mostrou que as crianças que conviveram com cães e gatos no primeiro ano de vida tinham metade das probabilidades de serem alérgicos do que crianças sem esse convívio.

Diminuição do risco de alergia

De acordo com este estudo, nesta fase da vida do bebé, o sistema imunitário está ainda a ser formado. Como tal, o contato com estes agentes alérgicos irá provocar uma adaptação por parte do sistema imunitário, não reagindo à sua presença.

Através do contato com os pelos de cão e gato, o bebé desenvolve imunidade, impedindo que haja qualquer resposta imunitária a estes agentes mais tarde. Com este método, estará a salvaguardar o seu filho de algumas alergias futuras, melhorando assim a sua qualidade de vida enquanto jovem e adulto.

Cuidados a ter

Apesar de este método ajudar a imunizar um bebê aos pelos dos cães e gatos, é importante haver alguns cuidados que protejam a criança. Assim, o bebê não deve ser deixado sozinho junto ao cão ou gato, pois eles poderão aleijá-lo acidentalmente.

Além disso, uma criança desta idade não tem a mesma noção de higiene que um adulto, e como tal, deve precaver que ele se aproxime do local onde o cão ou gato se alimentam e fazem as suas necessidades.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook