A Tontura na Gravidez acontece em qualquer Fase: Descubra as Causas e Como Evitar

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

Se sentir tonturas durante a gravidez, saiba que elas podem ser provocadas por diversas causas.

Existem também uma série de medidas preventivas para evitar uma queda e aliviar a mente da gestante.

“Durante a gravidez, a progesterona aumenta o fluxo de sangue para o bebê, resultando na redução da pressão arterial e do fluxo sanguíneo para o cérebro – o que lhe dá a sensação de tontura.”

Tontura Na Gravidez

O que é uma tontura durante a gravidez?

Sensações de tontura ou vertigem durante a gravidez é algo bastante comum e ocorre, principalmente, devido a mudanças drásticas no sistemas cardiovascular e circulatório.

Quando Começam

No início da gestação, o corpo se ajusta rapidamente, preparando-se para as variadas mudanças que estão por vir.

Com isso, a pressão arterial diminui devido à presença da progesterona, o que relaxa a pressão exercida sobre os vasos sanguíneos.

Isso pode gerar algumas sensações de tontura no decorrer do primeiro trimestre da gravidez.

A mulher também pode sentir tonturas a meio da gravidez, pois o útero continuará se expandindo, ao passo que o sangue fluirá mais lentamente — desde a parte inferior do corpo.

Por consequência, podem surgir vertigens, particularmente quando a gestante se levantar muito rapidamente.

Muitas vezes, essa tontura desaparece após a manifestação do atordoamento, mas em alguns casos ela pode causar um grande desequilíbrio — com risco de desmaio.

Isso pode ser perigoso, já que uma queda durante a gravidez amplia a possibilidade de se prejudicar o feto.

Se descobrir que está suscetível a sofrer tonturas na gravidez, é fundamental que tenha mais cuidado e fale com o seu médico sobre possíveis remédios ou tratamentos indicados.

Causas de tontura na gravidez

Quando a mulher fica grávida, seu corpo começa a produzir mais sangue, seu coração começa a bater mais rápido e sua pressão sanguínea sobe frequentemente.

Além de serem desgastantes, todas essas alterações físicas e hormonais do organismo também consomem recursos e o fluxo de sangue oxigenado.

Infelizmente, por vezes este evento pode diminuir o fluxo sanguíneo para o cérebro, resultando em tonturas ou mesmo na sensação de um desmaio iminente.

Apesar de o corpo e o sistema nervoso serem projetados para lidar com essas mudanças fisiológicas, os sintomas básicos de tontura, incluindo náuseas, vertigens e uma incapacidade de andar corretamente, ainda podem aparecer em qualquer mulher grávida.

Além disso, as chances se sentir tonturas nesta fase aumentam se a mulher não se alimentar suficientemente, se o corpo estiver excessivamente quente, se ficar deitada por muito tempo, e se levantar-se muito rapidamente.

Todos esses sinais podem afetar a energia, a pressão arterial e os níveis de equilíbrio, particularmente durante a gravidez.

Que outras condições podem causar tonturas durante a gravidez?

Outras causas menos frequentes de tonturas nesta fase podem não ser tão fáceis de detectar – ou prevenir:

Síncope vasovagal

Algumas pessoas ficam tontas quando se esforçam para tossir, urinar, ou realizar uma evacuação intestinal.

Essas ações podem induzir a queda de pressão arterial e a frequência cardíaca, causando tonturas e desmaios.

(Vasovagal significa que o nervo vago está afetando o sistema circulatório, e síncope significa desmaio).

A desidratação, a ansiedade e a dor também podem desencadear o evento.

As mulheres grávidas são mais propensas à síncope vasovagal. Além da vertigem, muitas vezes surgem outros sinais de alerta, como um sentimento de calor, palidez, transpiração, náusea, bocejo e hiperventilação.

Preste atenção a estes sintomas e deite-se de lado imediatamente para tentar evitar o desmaio.

Anemia

Quando a pessoa é anêmica, não tem glóbulos vermelhos suficientes para transportar oxigênio para o cérebro e outros órgãos, o que pode dar origem a tonturas.

A deficiência de ferro é a causa mais comum de anemia, por isso certifique-se de seguir uma dieta rica em ferro e tomar uma vitamina pré-natal enriquecida com ferro, especialmente no segundo e terceiro trimestres.

Ansiedade

Quando nos sentimos ansiosos, podemos hiperventilar e ficar tontos. Então, o que posso fazer?

Nesta fase, você não pode fazer tudo como antes, por isso aprenda a deixar de lado os seus ideais de Super Mulher. Acostume-se com a ideia de pedir ajuda aos seus amigos e entes queridos, sempre que necessário.

Reduza as tarefas – e use esse tempo para colocar os pés elevados, fazer uma sesta, ou ler um livro.

Tire férias sempre que possível. Passar um dia – ou mesmo uma tarde – descansando em casa vai ajudá-la a passar por uma semana mais difícil.

Tente fazer exercícios de respiração profunda, ioga ou alongamentos.

Faça exercício físico de forma regular, como nadar ou caminhar.

Dê o seu melhor para seguir uma dieta saudável, e bem equilibrada, para que tenha a energia física e emocional que precisa.

Vá para a cama cedo. O seu corpo está trabalhando para nutrir o bebê, e precisa de todo o sono que conseguir obter.

Limite a “sobrecarga de informação”. Ler matérias sobre gravidez e ouvir histórias sobre a gravidez das suas amigas, tudo bem – mas não mergulhar em todas as coisas assustadoras que podem (mas provavelmente não) ocorrer durante a gravidez.

Se está sob grande estresse ou sente como se estivesse no seu ponto de ruptura, peça ao seu médico para encaminhá-la a um terapeuta, que pode avaliar melhor o quão forte é a sua ansiedade, e o que necessita fazer para se sentir melhor.

Ouça abertamente o que o terapeuta lhe tem a dizer. É importante perceber que obter ajuda durante esta fase da sua vida irá proteger você e o seu bebê de riscos desnecessários, e reduzir as hipóteses de ansiedade e depressão pós-parto.

Como Evitar

Vertigens Durante A Gravidez

Existem muitas razões para a mulher pode sentir tonturas durante a gravidez. A maioria delas é uma reação natural às mudanças físicas normais que acontecem nesta fase…

Algumas das melhores maneiras de evitar uma tontura na gravidez incluem o hábito de se deitar de lado, levantar-se lentamente, comer regularmente, manter o corpo a uma temperatura amena, e evitar os exercícios excessivos, além de adotar algumas alternativas naturais, como a aromaterapia, a acupuntura e a massagem.

Deite-se de lado

Ao se deitar de costas, o sangue pode ficar parado e não se mover através do corpo de forma tão eficaz. Isso aumenta o risco de uma tontura ao se levantar.

Mantenha o corpo frio

Se a temperatura do corpo estiver quente, a mulher ficará muito mais suscetível a sentir tontura. E em conjunto com a queda da pressão arterial ou baixa de açúcar no sangue, isso pode facilmente resultar em vertigem.

Não se esqueça de ter água gelada à disposição e de usar o ar condicionado nos dias mais quentes. E claro, evite banhos quentes.

Cuidado ao se levantar

Ao se levantar muito depressa, a força gravitacional derruba o fluxo de sangue direcionado ao cérebro.

Sem o bombeamento de sangue suficiente no tempo adequado, ocorre uma sensação de tontura.

Certifique-se de se levantar lentamente para que o seu corpo tenha tempo de reagir à sua nova posição.

Alimentação

A gestante precisa comer uma quantidade de comida suficiente ao longo do dia para suprir as suas próprias necessidades energéticas e a necessidade do bebê — em fase de crescimento.

A fome é uma das principais causas de tontura em gestantes.

Informações adicionais

É importante perceber que a tontura pode surgir logo na primeira semana, ás 20, 26 semanas, 30 semanas, no último trimestre, no final da gravidez, etc (é um evento bastante comum em qualquer fase da gestação).

No entanto...

A gestante deve contactar o seu médico se a tontura não passar dentro de um minuto ou dois, ou se estiver sentindo tontura toda vez que se levantar.

Além disso, caso desmaie definitivamente, a mulher deve ir ao médico para verificar a saúde do bebê e adotar uma resposta mais imediata para os sintomas de tontura.

Geralmente, e tal como referido acima, esses sintomas são comuns, de vez em quando.

Mas se eles forem acompanhados por fortes dores de cabeça, visão turva, sangramento vaginal, dormência, palpitações, formigamento, dor no peito ou falta de ar, tudo isso pode ser um sinal de algo mais sério. Logo, a gestante deve buscar cuidados médicos imediatamente.

Além disso, obtenha ajuda médica imediata se tiver tonturas com dor abdominal e batimentos cardíacos acelerados. Estes sintomas podem indicar um descolamento prematuro da placenta, ou uma ruptura da gravidez ectópica, que é uma emergência médica.

Saiba mais sobre a Gravidez Ectópica

Referências

http://www.sciencedirect.com/
http://onlinelibrary.wiley.com/
http://www.upegroup.com/
http://www.sfaajournals.net/
http://www.sciencedirect.com/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/