Tratamento para bursite

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

Um dos problemas mais comuns, especialmente entre as pessoas que têm de realizar diariamente movimentos repetitivos, é a bursite. É por isso uma doença geralmente associada à prática desportiva, mas também, a algumas classes profissionais. Conheça melhor esta doença, e ainda, o tratamento para bursite.

sindrome do impacto

Bursite

As bursas, também conhecidas como bolsas sinoviais, são pequenos sacos com líquido sinovial, que têm como função amortecer o impacto entre os ossos, protegendo assim ossos e as articulações. No entanto, com a realização sistemática de movimentos repetitivos, estas bolsas podem desenvolver uma inflamação, provocando dor e dificuldade na utilização da articulação da zona afetada.

Este problema pode surgir em várias articulações do corpo humano, sendo no entanto mais frequente nos ombros, nos cotovelos e no quadril.

As causas da bursite, como já referimos, estão sobretudo relacionadas com a repetição de movimentos. Ou seja, qualquer atividade que obrigue a movimentos constantes numa dada posição ou com uma determinada articulação pode levar à inflamação das bursas.

Entre as causas mais comuns encontram-se o uso repetitivo e excessivo de articulações em atividades como pintar, escrever ao computador, costurar, etc., longos períodos sentado em assentos duros e pouco confortáveis, lançamento de bolas, entre outros.

Há no entanto outras causas para a bursite, como traumas ortopédicos (quedas, choques, pancadas, etc.), mas também como resultado de uma infeção na zona da articulação e de problemas reumatológicos.

A bursite manifesta-se através de vários sintomas, que podem variar de acordo com a articulação afetada e da gravidade da inflamação. Assim, os sintomas da bursite incluem inchaço, dor durante o movimento ou ao toque, e ainda, dificuldade em movimentar a articulação afetada.

Tratamento para bursite

Sendo a bursite uma inflamação da bursa, o objetivo principal é reduzir a inflamação e aliviar a dor. Existem diversos recursos terapêuticos que podem ser utilizados para tratar este problema. O tratamento para bursite deve ser orientado por um médico ou por um fisioterapeuta, e antes de ser iniciado, deve antes ser definido como este será constituído. O tratamento para a bursite irá depender da gravidade e intensidade dos sintomas.

Numa fase inicial, o tratamento geralmente consiste em fazer repouso, na aplicação de gelo na região afetada (3 vezes por dia, durante 20 minutos), e ainda, na toma de medicação. Esta inclui anti-inflamatórios e analgésicos, como por exemplo o Diclofenaco, o Ibuprofeno ou o Paracetamol, para reduzir a inflamação e diminuir a dor.

Estes recursos podem no entanto não ser suficientes para tratar a bursite, sendo por isso necessário incluir outras formas de tratamento. Estas incluem:

Fisioterapia

Um dos recursos mais eficazes para ajudar a tratar a bursite é a fisioterapia. As sessões fisioterápicas terão o objetivo de aliviar os sintomas numa primeira fase, e fortalecer a musculatura da zona afetada numa segunda fase. Pode saber mais sobre a fisioterapia para bursite em baixo.

Injeções de corticosteroides

Quando a bursite é crônica e a inflamação dura mais de 3 meses, pode ser realizado uma injeção de corticosteroides na região afetada. Este tratamento resulta numa diminuição considerável da inflamação e no alívio quase imediato da dor.

Toma de antibióticos

Quando a causa por detrás da bursite é uma infeção bacteriana na região da articulação, é necessária a toma de um antibiótico para atacar a infecção.

Punção

Nalgumas situações é necessário realizar uma punção, e assim, esvaziar o líquido inflamatório ou traumático das bursas.

Cirurgia

Quando mais nenhum tratamento surte efeito, ou caso ocorra uma infeção grave, a cirurgia pode ser a solução. Esta irá remover completamente a bursa ou então, drenar o seu líquido.

O tratamento para a bursite não é algo que tenha resultados de um dia para o outro, sendo importante que o paciente seja persistente e siga sempre as orientações do médico ou do fisioterapeuta. A cura da bursite chega em média ao fim de 6 meses, e como tal, é essencial o paciente empenhar-se durante todo o período de tratamento.

Além disso, é também essencial que após a cura, o paciente realize exercícios recomendados pelo fisioterapeuta ou pelo médico, de modo a fortalecer a massa muscular na área afetada, e assim, prevenir o aparecimento de novos casos.

Fisioterapia para bursite

O tratamento para bursite com recurso a fisioterapia é dividida em duas fases. Numa primeira, através de recursos como aparelhos anti-inflamatórios e analgésicos (como por exemplo o Tens), crioterapia, corrente galvânica, microcorrentes, ultrassom, entre outros, procura reduzir a inflamação e aliviar os sintomas.

exercícios para ganhos de mobilidade e força muscular

exercícios para ganhos de mobilidade e força muscular

Nesta fase são também importantes as técnicas fisioterapêuticas de mobilização e alongamentos musculares, de modo a melhorar a capacidade de realização de movimentos com a articulação afetada.

Numa segunda fase, além dos recursos utilizados na primeira fase, há lugar à realização de exercícios específicos de fortalecimento muscular da área afetada, de modo a proteger a articulação e a bursa, e assim, prevenir uma recaída no futuro.

O tratamento fisioterapêutico para a bursite demora normalmente perto de 6 messes, sendo importante após o fim da fisioterapia manter a realização de atividade física adequada, de modo a conservar os músculos fortes e as articulações saudáveis.

Tratamento caseiro para bursite

Além do tratamento médico e fisioterápico, há alguns cuidados que pode realizar em casa. Estes, além de complementarem o tratamento definido pelo médico ou fisioterapeuta, irão também ajudar a aliviar a inflamação e a dor. Assim, o tratamento caseiro para bursite inclui:

  • fazer gelo, três vezes ao dia, durante cerca de 20 minutos;
  • colocar travesseiros durante o sono que suportem a articulação afetada;
  • se tiver bursite no joelho, usar uma joalheira, de modo a suportar a articulação e aliviar a dor;
  • durante o sono, não se deitar para o lado afetado (quando a bursite afeta o quadril).

Pode ainda aumentar o consumo de alimentos com propriedades anti-inflamatórias, de modo a facilitar o processo de combate à inflamação por parte do seu organismo. Entre os vários alimentos com estas características, destacamos o gengibre, sementes de linhaça, cebola, alho, frutas cítricas, frutas vermelhas, brócolos, sementes de chia, etc.

Acupuntura para bursite

A medicina tradicional chinesa pode também ser muito útil para tratar a bursite. Através da aplicação de agulhas em determinados pontos da área afetada, é possível diminuir a inflamação e aliviar a dor.

Aliada ao tratamento convencional, a acupuntura pode trazer bastantes benefícios ao processo de cura da bursite.

Sinais de melhora e de piora

Depois de iniciado o tratamento, como referimos atrás, ainda demora alguns meses até conseguir alcançar a cura do problema. No entanto, ao longo desse período pode sentir gradualmente o surgimento de sinais de melhora. Estes incluem a diminuição da dor na área afetada e a melhoria da capacidade de movimentar a articulação inflamada.

Pelo contrário, e especialmente devido a complicações surgidas após a infecção da bursa, há sinais de que o problema está a piorar. Estes sinais incluem o aumento do inchaço e da dor, aparecimento de ardor e vermelhidão, e ainda, a piora na movimentação da articulação