Tratamento Natural para Rinite Alérgica

Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 19 novembro 2018

A rinite alérgica é uma inflamação que pode ocorrer em diversas partes do organismo (geralmente nariz, olhos, ouvidos e seios perinasais), e que se manifesta como sendo uma reação de defesa do organismo a agentes que lhe causam alergia.

urtiga

» Saiba mais sobre a Rinite Alérgica

O organismo despoleta estas inflamações como uma forma de se defender de agentes alérgicos. No entanto, o problema da rinite alérgica é bastante incomodativo e pode inclusive limitar as nossas capacidades para efetuar em boas condições as mais diversas tarefas do dia-a-dia, mais ou menos complexas.

Existem diversos remédios naturais para tratar este problema, mas podemos destacar plantas como o tomilho e o eucalipto (por inalação), erva cidreira e urtiga (para fazer chás) e certos tipos de frutas como é o caso do abacaxi / ananás e da laranja (para fazer sucos / sumos).

No entanto, é relevante mencionar que, para além destes remédios naturais, existem ainda alguns cuidados que podemos ter nas nossas casas e local de trabalho de forma a que consigamos reduzir o impacto da rinite alérgica.

Um dos principais agentes causadores da rinite alérgica são os ácaros, que estão fortemente também associados a ambientes onde a quantidade de pó é maior.

Sendo assim, podemos listar alguns cuidados importantes a ter em conta:

  • Evitar objetos que possam ser acumuladores de quantidades significativas de pó, como é o caso de carpetes, tapetes, cortinas e almofadas de decoração;
  • Aquando da limpeza das diversas divisões (na limpeza de móveis, por exemplo), deve usar-se um pano ligeiramente húmido, pois evitar espalhar o pó pelo ar, já que este fica agarrado ao pano;
  • Os quartos e locais onde costumamos dormir devem ser limpos com uma maior frequência, e devemos procurar utilizar produtos de limpeza mais eficazes (e menos abrasivos) e aspiradores com filtros que evitem com que o ar fique poluído durante a aspiração;
  • Devem evitar-se alguns tipos de odores como por exemplo perfumes muito fortes, fumo de tabaco, insecticidas e produtos de limpeza com um odor forte.

Tendo visto algumas práticas e cuidados que devem ser tidos em conta, existem ainda alguns remédios naturais (e conforme acima já foi falado), que podem ter um impacto significativo na diminuição dos efeitos da rinite alérgica.

Nomeadamente, iremos falar do chá de urtiga, suco de abacaxi e laranja e inalação com tomilho. Ao longo do seguinte texto irá falar-se dos ingredientes, modo de preparo e posologia de cada um destes remédios naturais.

Chá de urtiga para rinite alérgica

Ingredientes

  • 200 ml de água;
  • 2 colheres (de café) de urtiga.

Modo de Preparo

As folhas de urtiga devem ser colocadas em água fervente. Depois de fervida a mistura, deve deixar-se a mesma repousar durante 10 minutos, passando-se depois à fase em que se deve coar esta mesma mistura (para ficarmos apenas com o chá).

Posologia

Devem tomar-se 3 ou 4 chávenas de chá por dia.

Suco de abacaxi e laranja para rinite alérgica

Ingredientes

  • 1 rodela fina de abacaxi;
  • 1 laranja;
  • Cerca de 30 gotas de própolis.

Modo de Preparo

Devemos juntar a laranja e a rodela de abacaxi num liquidificador, de forma a misturarmos estes frutos de uma forma mais ou menos homogénea. Depois deste passo, deve depositar-se este suco numa panela / tacho e levar ao lume até ficar morno (não fervente). Nesta fase, devem colocar-se as referidas gotas de própolis.

Posologia

Deve tomar-se duas vezes ao dia o suco aqui descrito.

Inalação com tomilho para rinite alérgica

Ingredientes

  • 0.5 L de água;
  • 2 colheres (de chá) de tomilho.

Modo de Preparo

Devemos colocar num recipiente (uma bacia, por exemplo) a água quente, em primeiro passo. Depois, devemos juntar as duas colheres de tomilho.

Posologia

Como se trata de uma inalação, a posologia será tapar a cabeça com um pano e respirar o vapor da solução aqui referida, deixando o nariz escorrer (sem se estar constantemente a assoar).

Também a utilização de soro fisiológico pode ser benéfica nestes casos.